(11) 4118-9290 - São Paulo (SP) Clique aqui

REDES

Como montar um e-commerce: 12 passos simples e infalíveis

Por Matheus Luvier | 23/01/2021
176
|
0
Como montar um e-commerce: 12 passos simples e infalíveis

Você já deve ter observado que o comércio eletrônico caminha na contramão das tendências que envolvem o mercado de vendas. Enquanto as lojas de rua enfrentam um período de recessão, as lojas virtuais têm perspectivas cada vez mais positivas, com aumento de clientes e do volume de vendas.

Esse cenário é razão suficiente para atrair muitos investidores para o mercado eletrônico. Se esse é o seu caso, você está no lugar certo! Aqui explicaremos tudo o que você precisa saber sobre como montar um e-commerce e vamos disponibilizar planilhas e materiais de apoio para criar o seu negócio digital. Boa leitura!

Quais são os recursos necessários para criar um e-commerce?

Sem dúvidas, a plataforma do e-commerce é um dos principais pontos que deve ser pensado na hora de criar uma loja virtual. No entanto, muitos empreendedores que estão começando agora no mercado digital deixam esse tema para depois, justamente porque não sabem do impacto que a plataforma tem nos resultados do negócio.

Em resumo, uma boa plataforma de e-commerce oferece funções como: 

  • Configuração do layout
  • Integração com automatizações
  • Recuperação de carrinho
  • Chat online
  • Newsletter 
  • Pop-up de saída
  • Relatórios
  • Formas de entregas variadas 
  • Múltiplos meios de pagamento 

Se você está buscando entender como montar um e-commerce de excelência, saiba que esses pontos são necessários para que a sua loja virtual tenha um desempenho satisfatório, o que poderá se refletir tanto no fluxo interno do negócio quanto na percepção do cliente sobre a marca. 

Aprenda como montar um e-commerce em 12 passos

O grande erro dos empreendedores iniciantes é subestimar a escolha da plataforma de e-commerce por acreditarem que o preço é o único fator que deve ser levado em consideração. No entanto, as funções disponíveis na plataforma são essenciais para o crescimento saudável do negócio e, por isso, devem ser analisadas com cautela.

É claro que o valor que será pago todos os meses importa muito para a saúde financeira da empresa, mas jamais deve ser analisado de maneira individual. O indicado é comparar os recursos das principais plataformas de loja virtual, para entender qual tem o melhor custo-benefício. Veja aqui como montar um e-commerce de sucesso:

1. Escolha uma plataforma de e-commerce

O primeiro passo para começar a vender na internet é escolher a plataforma de e-commerce. Isso deve ser feito a partir de indicação de amigos ou conhecidos que têm experiência nesse mercado, bem como a partir de pesquisas em buscadores de conteúdo.

Quando analisar as plataformas, compare o preço e os recursos disponíveis. As funções que as plataformas disponibilizam são essenciais para a boa gestão do negócio. Por isso, valorize automatizações de nota fiscal, boleto bancário e controle de estoque. Elas fazem toda a diferença no dia a dia da empresa! 

2. Crie uma marca única

Criar um negócio digital requer tanta estratégia quanto criar uma empresa física. Sabendo disso, dedique-se a criar uma marca única, que tenha valores sólidos e que sirva para suprir necessidades ou desejos dos consumidores.

A melhor maneira de fazer isso é pesquisando as empresas que já atuam no mercado onde você quer entrar e buscando pontos de diferenciação, que vão garantir que não haverá nenhuma marca igual a sua! Nada de investir em negócios genéricos, ok?

3. Invista em um domínio próprio

O registro do domínio é outro ponto que requer atenção do empreendedor. Há plataformas que prometem a disponibilização de domínio gratuito, o que à primeira vista pode parecer uma solução interessante. Porém, esses domínios contam com extensões pouco comuns, que não dão ao negócio a visibilidade que ele merece.

O ideal, portanto, é recorrer a domínios pagos com extensões como “.com” ou “.com.br”. Inclusive, isso contribui para que a loja virtual tenha mais visibilidade nas pesquisas de usuários em buscadores de conteúdo como o Google.

4. Escolha um servidor de qualidade

O servidor nada mais é do que um lugar que armazena todas as informações do seu comércio eletrônico, garantindo que ele não ficará fora do ar e nem que perderá os dados nele armazenados.

Ou seja, trata-se de uma espécie de inventário da sua loja virtual, o que tem muito valor para que você desempenhe o seu trabalho com excelência. Sabendo disso, contrate um servidor de qualidade, que não esteja suscetível a quedas. 

5. Escolha um layout chamativo

A identidade visual do comércio eletrônico faz toda a diferença para o crescimento saudável da empresa e para o relacionamento que ela vai construir com os seus clientes. Não é exagero dizer que o layout do e-commerce precisa transparecer exatamente os objetivos da empresa. Como assim? 

Uma marca que tem como público-alvo adolescentes entre 13 e 17 anos pode adotar cores muito mais vivas do que uma empresa que atenda médicos e enfermeiros, não é mesmo? Essa decisão será refletida em diversos pontos de contato, como, por exemplo, tipo de letra usada no site, cores e linguagem.

6. Defina as formas de pagamento

Como montar um e-commerce com potencial de crescimento? Oferecendo muitas formas de pagamento. Esse é um ponto sensível entre os consumidores, que têm maneiras muito específicas de pagar pelas encomendas nas lojas virtuais.

Há clientes que não sentem segurança em pagar com cartão de crédito, enquanto outros usam apenas essa modalidade de pagamento para comprar em e-commerces. Por isso, ofereça formas variadas e trabalhe com muitas bandeiras – assim não deixará de vender por não ter o meio que o cliente quer pagar.

7. Realize o planejamento logístico

Aqui está outro ponto essencial para o sucesso de uma empresa virtual. A organização da logística requer um planejamento atento, pois diz respeito à entrega do produto no endereço do cliente, o que deve ocorrer de forma ágil e sem falhas – ou seja, sem que produto atrase ou seja entregue danificado.

Há comércios eletrônicos que preferem trabalhar com transportadoras, enquanto outros enviam as encomendas pelos Correios. Não há uma escolha certa. Em geral, os empreendedores levam esses itens em consideração na hora de optar pela logística:

  • Distância geográfica
  • Preço de envio
  • Prazo de entrega
  • Dimensões dos produtos
  • Fragilidade 

8. Faça o Cadastro dos produtos

Você já deve ter se dado conta que o primeiro momento em que o cliente tem contato real com o produto que comprou é quando recebe a embalagem em casa, né? O e-commerce não conta com o atendimento de uma loja virtual, nem com a possibilidade de manuseio nos itens que estão sendo vendidos.
Justamente por isso, é essencial cadastrar os produtos com o máximo de informações possível. Isso ajudará o consumidor a entender se aquele é realmente o item que quer comprar. Na hora de colocar o produto no seu site, informe:

  • Materiais de composição
  • Medidas
  • Peso
  • Indicação de uso
  • Orientação de limpeza

9. Garanta o ERP para o e-commerce

Muitas pessoas acreditam que a rotina do gestor de e-commerce é simples apenas porque ele pode trabalhar de casa. No entanto, estar à frente de uma loja virtual significa ter que lidar com uma série de processos simultâneos, como contato com fornecedores, envio de produtos, conferência de pagamentos, atendimento ao cliente e assim por diante.

Justamente por isso é que os ERPs são tão importantes para a rotina de trabalho do empreendedor. Essas automações simplificam processos como emissão de notas fiscais, criação de boletos e controle de estoque. Na prática, isso deixa os processos mais ágeis e assertivos, já que as funções são automáticas e não estão suscetíveis a falhas humanas. 

10. Obedeça a Legislação para abrir o e-commerce

Há quem diga que o comércio eletrônico não precisa de CNPJ. No entanto, nossa recomendação é que toda loja virtual seja registrada como empresa, o que confere mais seriedade ao negócio e, além disso, abre a possibilidade de comprar produtos na forma de atacado direto com os fornecedores.

A boa notícia é que a modalidade Microempreendedor Individual (MEI) é suficiente para os empreendedores iniciantes venderem online, permitindo uma renda anual de até R$ 81 mil. Caso o negócio ultrapasse esse valor, será necessário aderir ao Simples Nacional. 

11. Realize todas as verificações de Segurança

Nem precisamos explicar por que a segurança do e-commerce é tão importante, né? Lojas virtuais podem ser invadidas por pessoas com más intenções, colocando em risco os dados do lojista e dos consumidores. Sabendo disso, busque por uma plataforma de confiança e que cumpra todos os protocolos. 

Além disso, certifique-se de que o seu ambiente online é confiável, tanto para você quanto para os clientes. Para agregar valor e demonstrar o seu cuidado, crie uma sessão na sua página explicando os protocolos, o que contribui para a confiabilidade dos usuários que nunca compraram em sua loja virtual.

12. Organize a Operação e logística

Por fim, organize todos os processos internos da sua empresa. Não tenha dúvidas de que quanto mais organizado for o fluxo entre as etapas do e-commerce, mais qualidade será a entrega do produto para o consumidor. E, da mesma forma, mais simples será a sua rotina, que, em geral, precisa contemplar uma série de tarefas simultâneas.

Mas como organizar todas as operações? A recomendação é que você planeje isso antes de colocar a loja virtual no ar, buscando a criação de um fluxo satisfatório entre logística, fornecedores, produtos, pagamentos, etc. Depois, com a loja no ar, observe o andamento dos processos e aperfeiçoe o que for necessário.

Baixe os Materiais de apoio para montar um e-commerce de sucesso

Montar um e-commerce de sucesso envolve muitos pontos, não é mesmo? Conhecê-los o ajuda a planejar a sua empresa da melhor forma possível, antecipando decisões que podem evitar erros. Por isso, não caia na tentação de criar uma loja virtual em poucos dias e logo colocá-la no ar.

Esse é um caminho perigoso, pois não trabalha os atributos da empresa, aumentando o risco de tomar decisões erradas, que prejudicam o crescimento da marca. Agora que você já sabe como montar um e-commerce, confira esses materiais de apoio gratuitos. Sem dúvidas, eles têm muito a agregar à sua loja virtual! Veja aqui: 

8 dicas fantásticas para montar uma loja virtual

Planilha de Análise da Concorrência

6 erros de quem anuncia no Facebook

Por que usar e-mail marketing na sua loja virtual

SEO para loja virtual

Como escolher nome da loja virtual

Matheus Luvier

Posts relacionados