Como fazer uma análise SWOT: passo a passo COMPLETO

Como fazer uma análise SWOT: passo a passo COMPLETO

4636
0
A análise SWOT para empresas
A análise SWOT para empresas

Se você já trabalhou em um ambiente de escritório corporativo, pode ter se deparado com o termo “análise SWOT”. Isso não tem nada a ver com a avaliação das unidades militarizadas de resposta à aplicação da lei, e tudo a ver com uma análise longa e cuidadosa de suas empresa.

A realização de uma análise SWOT é uma maneira poderosa de avaliar sua empresa ou projeto, sejam duas pessoas ou 500 pessoas. Neste artigo, você aprenderá o que é análise SWOT e para que serve? Aprenda como fazer uma análise SWOT com o passo a passo e veja dicas e exemplos para aplicar!

ANÁLISE SWOT: O QUE É?

Uma análise SWOT é uma técnica usada para determinar e definir seus pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças – SWOT. As análises SWOT podem ser aplicadas a uma empresa ou organização inteira ou a projetos individuais em um único departamento.

Geralmente, as análises SWOT são usadas no nível organizacional para determinar o grau de alinhamento de uma empresa com suas trajetórias de crescimento e benchmarks de sucesso, mas também podem ser usadas para verificar o desempenho de um determinado projeto – como uma campanha de publicidade online – de acordo com as projeções iniciais.

PARA QUE SERVE A ANÁLISE SWOT?

Uma análise SWOT serve para brainstorming e planejamento estratégico. Quando você souber como fazer uma análise swot, você obterá mais valor se a conduzir com um objetivo ou pergunta específica em mente. Por exemplo, você pode usar uma análise SWOT para ajudá-lo a decidir se e como deve:

  • Aproveitar uma nova oportunidade de negócio;
  • Responder a novas tendências;
  • Implementar nova tecnologia;
  • Lidar com alterações nas operações de seus concorrentes.

CONSTRUIR PONTOS FORTES 

Uma análise SWOT ajudará você a identificar áreas de sua empresa com bom desempenho. Essas áreas são seus fatores críticos de sucesso e oferecem ao seu negócio sua vantagem competitiva .

Identificar esses pontos fortes pode ajudá-lo a mantê-los, para não perder sua vantagem competitiva. O crescimento do seu negócio envolve encontrar maneiras de usar e desenvolver esses pontos fortes.

MINIMIZAR FRAQUEZAS

Fraquezas são as características que colocam seus negócios em desvantagem para os outros. Dessa forma, assim que você souber como fazer uma análise SWOT ela ajudará a identificar essas características e a minimizá-las ou melhorá-las antes que elas se tornem um problema. Ao aprender como fazer uma análise SWOT, é importante ser realista sobre os pontos fracos do seu negócio para poder lidar com eles adequadamente.

APROVEITAR AS OPORTUNIDADES

Uma análise SWOT pode ajudá-lo a identificar oportunidades que sua empresa poderia aproveitar para obter maiores lucros. As oportunidades são criadas por fatores externos, como novas tendências de consumo e mudanças no mercado.

Depois que você já estiver ciente de como fazer uma análise SWOT, ela ajudará você a entender os fatores internos (pontos fortes e fracos de sua empresa) que influenciarão sua capacidade de tirar proveito de uma nova oportunidade. 

Se sua empresa não tem a capacidade de aproveitar uma oportunidade, mas decide de qualquer maneira, isso pode ser prejudicial. Da mesma forma, se você tem a capacidade de aproveitar uma oportunidade e não, também pode ser prejudicial.

COMBATER AMEAÇAS

Ameaças são fatores externos que podem causar problemas aos seus negócios, como alterações no mercado, nova campanha publicitária de um concorrente ou nova política do governo. 

Ao compreender como fazer uma análise SWOT será possível identificar ameaças e maneiras de combatê-las, dependendo de seus pontos fortes e fracos.

ABORDAR QUESTÕES INDIVIDUAIS

Você pode realizar uma análise SWOT para resolver problemas individuais, como:

  • Questões de pessoal;
  • Cultura e imagem de negócios;
  • Desenvolvimento de novos produtos;
  • Estrutura organizacional;
  • Publicidade;
  • Recursos financeiros;
  • Eficiência operacional.

Ao conduzir uma análise SWOT individual, lembre-se de que uma força para um problema pode ser uma fraqueza para outro. Você também pode identificar uma fraqueza, como uma lacuna no mercado que não está cobrindo, que pode ser uma oportunidade para o seu negócio.

QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DA ANÁLISE SWOT?

  • Descobrir quais são os itens mais importantes para realizar a gestão da organização. Isso implica descobrir as prioridades de atuação da empresa;
  • Realizar um balanço da situação interna e externa ao ambiente da empresa;
  • Preparar estratégias variadas: problemas a resolver e riscos envolvidos;
  • Efetuar uma previsão das vendas que seja em conformidade com as condições do mercado e com a capacidade da empresa em geral;
  • No ambiente interno, o objetivo é padronizar e integrar os processos, conseguindo eliminar a redundância e focando de forma mais positiva nas atividades principais;
  • Por sua vez, no ambiente externo é preciso ter confiança e fiabilidade nos dados recebidos, além de obter uma informação rápida que de apoio à gestão e contribua na tomada de decisão estratégica e na redução de erros.

COMO USAR A ANÁLISE SWOT?

Como a análise SWOT é exclusiva para cada empresa, podemos fornecer apenas algumas dicas gerais. No entanto, existem várias coisas que podem ser feitas para melhorar a qualidade do seu SWOT.

Siga estas dicas e use-as no seguinte exemplo de análise SWOT.

ANÁLISE SWOT EFICAZ

Aqui estão nossas dicas para uma análise SWOT perfeita:

  • Use uma análise SWOT para distinguir entre onde você está agora e onde deseja estar;
  • Seja realista sobre seus pontos fortes e fracos;
  • Seja específico – inclua apenas pontos e questões importantes;
  • Relacione pontos fortes e fracos a fatores críticos de sucesso;
  • Sempre almeje expressar pontos fortes e fracos em termos competitivos;
  • Classifique os pontos em ordem de importância e finalmente, seja breve – nunca mais que uma página.

AMBIENTE EXTERNO E NO INTERNO

Como vimos, a análise SWOT se divide em análises internas e externas. No ambiente interno da empresa, temos o conjunto de departamentos que é formado pelo RH (recursos humanos), departamento financeiro e físico, entre outros. 

Esses departamentos são aqueles em que se pode enxergar com maior clareza os resultados as estratégias que foram decididas pela direção.

No ambiente interno, se identificam os pontos fortes, que provém da capacidade e dos recursos que sendo juntados acabam transformando-se em uma vantagem competitiva para a organização. 

Da mesma forma, é possível ver com maior clareza os pontos fracos, que são aqueles pontos considerados deficiências de uma empresa em comparação com um concorrente.

Por sua vez, no ambiente externo temos um cenário composto por fatores que estão fora dos limites da empresa, mas que acabam de algum modo exercendo influência sobre ela. 

No ambiente externo, a empresa não possui controle, mas precisa monitorá-lo de forma constante para montar um plano estratégico eficiente.

FATORES MACRO E MICRO AMBIENTAIS

Assim, precisamos enfatizar que o ambiente externo acaba trazendo fatores macro ambientais, que são aqueles relacionados a questões demográficas, tecnológicas, econômicas e políticas, e a fatores micro ambientais, que são os relacionados a parceiros, consumidores e fornecedores. 

Todos os ambientes precisam ser acompanhados de forma constante, durante todo o processo de planejamento estratégico de uma empresa, ou seja, antes, durante e depois da realização do plano. Somente assim para identificar rapidamente as ameaças e as oportunidades que se apresentam ao futuro do seu negócio.

COMPONENTES DA MATRIZ SWOT

Existem quatro fatores essenciais para avaliar o desempenho de uma organização, que são os componentes de uma análise SWOT – Pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. Uma compreensão mais profunda deles pode ajudá-lo a conduzir melhor a análise SWOT.

SWOT é a abreviação de Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. Existem 4 componentes neste medidor analítico. Eles podem ser agrupados de duas maneiras – com base em seu escopo e natureza. A classificação é feita da seguinte forma:

  • Fatores internos: Os pontos fortes e fracos;
  • Fatores externos: Oportunidades e ameaças se enquadram neste grupo.

Com base na natureza, esses componentes podem ser novamente divididos em duas categorias:

  • Fatores positivos: Pontos fortes e oportunidades são benéficos e, portanto, classificados como positivos;
  • Fatores negativos: Fraquezas e ameaças são os fatores negativos que exercem má influência.

Agora vamos dar uma olhada em cada componente individualmente:

1. STRENGHTS (FORÇAS)

Outro termo para isso é vantagem. É sobre essas perguntas. O que faz sua empresa se sair bem? Quais são seus pontos fortes em comparação com os concorrentes?

2. WEAKNESSES (FRAQUEZAS)

É o contrário com pontos fortes. O que está dificultando o desenvolvimento da sua empresa? Quais áreas são piores que outras empresas?

3.OPPORTUNITIES (OPORTUNIDADES) 

Quais clientes em potencial não foram descobertos? Se existem mercados promissores que não são cobertos.

4. THREATS (AMEAÇAS)

Quais mercados agora estão prejudicando ou podem danificar sua empresa? Existe alguma concorrência feroz das empresas pares?

Se você desenhar os 4 quadrantes da análise SWOT sozinho, de acordo com o uso típico, rotule o quadrante superior esquerdo como “Forças”; o quadrante superior direito “Fraquezas”; o quadrante inferior esquerdo “Oportunidades”; e o quadrante inferior direito “Ameaças”.

QUANDO FAZER A ANÁLISE SWOT?

Uma análise SWOT (pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças) analisa fatores internos e externos que podem afetar seus negócios. 

Fatores internos são seus pontos fortes e fracos. Fatores externos são as ameaças e oportunidades. Se um problema ou situação existiria mesmo que sua empresa não existisse (como mudanças na tecnologia ou uma grande enchente), é um problema externo.

Uma análise SWOT é uma ferramenta útil para brainstorming e planejamento estratégico. Você obterá mais valor de uma análise SWOT se a conduzir com um objetivo ou pergunta específica em mente. Por exemplo, você pode usar uma análise SWOT para ajudá-lo a decidir se e como deve:

  • Aproveitar uma nova oportunidade de negócio;
  • Responder a novas tendências;
  • Implementar nova tecnologia;
  • Lidar com alterações nas operações de seus concorrentes.

Uma análise SWOT pode ajudá-lo a identificar oportunidades que sua empresa poderia aproveitar para obter maiores lucros. As oportunidades são criadas por fatores externos, como novas tendências de consumo e mudanças no mercado.

A realização de uma análise SWOT ajudará você a entender os fatores internos (pontos fortes e fracos de sua empresa) que influenciarão sua capacidade de tirar proveito de uma nova oportunidade. 

COMO FAZER UMA ANÁLISE SWOT: PASSO A PASSO

Agora que explicamos como funciona a análise SWOT, iremos ajudar na aplicação desse tipo de estudo no seu negócio. Para tanto, criaremos um exemplo para que você imagine como poderia utilizar isso para melhorar sua empresa. Confira:

1° PASSO: DEFINA SUAS FORÇAS

As forças são elementos internos. Eles podem trazer benefícios ao seu negócio. Então, pense em elementos que estão sob seu controle, os quais você pode decidir se mantém ou não. Alguns exemplos:

  • Modelo de cobrança;
  • Localização privilegiada do negócio;
  • Quantidade de ativos (equipamento moderno, terceirização de funcionários de limpeza ou não);
  • Relacionamentos estratégicos (empresas parcerias).

Como você vê, são inúmeras as forças que podem ser listadas. Então, faça uma lista e crie um plano de ação. Por exemplo: o item número três pode trazer informações de capitalização, o item dois pode dar oportunidades de estratégias de marketing e assim por diante.

2° PASSO: DETERMINE SUAS FRAQUEZAS

Esses elementos, claro, podem atrapalhar seu negócio. Eles também estão ao seu alcance, então é possível melhorar com trabalho. Alguns exemplos:

  • Matéria prima escassa;
  • Equipe pouco qualificada;
  • Processo de entrega lento;
  • Equipamentos atrasados tecnologicamente.

Da mesma forma que antes, pense em como melhorar esses pontos. Por exemplo, o item dois pode ser melhorado com a troca de funcionários ou com sua qualificação, enquanto o exemplo três pode ser alterado com novas formas de entrega. Criatividade e dedicação podem melhorar seu negócio.

3° PASSO: LISTE AS OPORTUNIDADES

Oportunidades são situações externas a sua empresa. Mesmo não estando ao seu controle, elas podem auxiliar no crescimento ou queda do seu negócio. Alguns exemplos:

  • Mudança de legislação;
  • Concorrente com problemas financeiros;
  • Lançamento de produtos complementares;
  • Novas tecnologias.

Novamente, as oportunidades podem ser momentos aproveitados pelos que estão preparados com antecedência. Por exemplo, uma mudança de legislação, como no exemplo um, pode ser pensada com antecedência pela empresa para atender de forma mais plena a nova lei. 

Uma concorrente com problemas financeiros pode servir para que você veja uma possibilidade de aquisição, assim como ficar atento com o lançamento de novas tecnologias podem servir para melhorar o seu serviço.

4° PASSO: ENUMERE AS AMEAÇAS 

O último item, as ameaças, são elementos que podem afetar negativamente ao seu negócio. Então, atenção ao mundo a sua volta! Confira alguns exemplos:

  • Pirataria dos produtos;
  • Escassez de mão de obra;
  • Entrada de concorrente internacional no mercado;
  • Catástrofes naturais.

Ameaças podem ser minimizadas com uma boa gestão. Por exemplo, uma entrada de concorrente internacional no mercado pode ser minimizada com contratos longos com fornecedores, assim como a pirataria dos produtos pode ser diminuída com estratégias de marketing. 

Da mesma forma, escassez de mão de obra pode ser evitada com a capacitação constante dos funcionários.Agora, não perca tempo, vá lá e aplique a análise SWOT no seu trabalho. Para saber ainda mais leia: Para que serve o plano de negócios? Descubra aqui!

Artigo anteriorSegmentação de mercado: o que é e como fazer? Aprenda!
Próximo artigoMarketing de conteúdo: Guia completo para uma estratégia rentável
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.