Você já usa as redes sociais para promover o seu e-commerce? Se...

Você já usa as redes sociais para promover o seu e-commerce? Se ainda não o faz, está perdendo tempo

881
0
Estatísticas do Instagram no Brasil
Estatísticas do Instagram no Brasil

As redes sociais são ambientes ativos de negócios. Já se foi o tempo em que as pessoas usavam essas redes para fugir de anúncios e de marcas.

Hoje, cada um tem o potencial de ser uma marca. A todo momento, se compra, vende ou troca nas maiores redes do mundo.

As próprias redes já perceberam o efeito de “mercado digital” que as comunidades assumiram e criaram recursos específicos para facilitar a divulgação e as vendas de produtos a partir desses canais.

Tudo que você precisa é entender como usar esses recursos, quais são as melhores práticas a seguir (e os piores erros a evitar) e colocar tudo em prática o quanto antes.

Está pronto para aprender como estruturar uma estratégia de redes sociais para e-commerce? Então vamos lá!

1. Tenha objetivos claros

Quais são os seus objetivos para as redes sociais? No fim das contas, a meta é sempre aumentar as vendas.

Mas, de forma prática, há várias maneiras de conseguir que isso aconteça, e você precisa pensar em qual é a forma que mais se encaixa nos planos da marca.

Alguns dos objetivos principais para redes sociais incluem:

  • gerar mais visitas para a loja: o tráfego é essencial para o bom desempenho de um e-commerce. Levar as pessoas até seu site/blog pode ser uma prioridade;
  • fortalecer a marca: fazer com que o público reconheça a sua marca e fale sobre ela de forma constante também favorece as vendas, principalmente a longo prazo;
  • educar o mercado: se vende um produto inovador ou pouco conhecido, talvez precise educar o público sobre ele.

2. Conheça seu público

Que tipo de pessoa você deseja ter como cliente? Ter essa resposta bem clara na mente vai ajudar a cultivar a audiência certa para a sua comunidade. Por quê?

Quando você sabe quem deseja atrair, sabe também que tipo de conteúdo criar, qual linguagem usar para interagir com o público e até em que dias e horários é melhor publicar.

Se o seu e-commerce já tem uma estratégia de Marketing Digital (se não tem, comece o quanto antes!), basta usar a persona que criou para nortear a produção também nas redes sociais.

3. Pesquise seus concorrentes

Pesquisar o que os concorrentes fazem em seus próprios perfis sociais não é perda de tempo, como alguns podem pensar. Mas também não há necessidade de fazer um pente-fino em cada detalhe das estratégias alheias.

Basta ver qual a abordagem que os competidores usam e aprender com seus erros e acertos. Ver os resultados que isso gerou para eles também pode servir de termômetro do que fazer ou não na sua própria estratégia.

Algumas ferramentas permitem fazer benchmarking e análise competitiva de forma rápida e precisa, sem gastar mais tempo que o necessário nessa tarefa.

4. Entenda as características de cada rede social

Por mais que lancem recursos e funcionalidades parecidas entre si com certa frequência, as redes sociais não são iguais.

Cada rede foi feita para um tipo de usuário, e tem foco maior em uma atividade ou interesse. Por isso, conheça o estilo de todas elas e pense em como isso afeta a sua estratégia de conteúdo.

Um grande erro é compartilhar exatamente a mesma coisa no Facebook, Twitter, LinkedIn, Pinterest, Instagram e muitos outros e achar que vai ter bons resultados em todos.

5. Produza conteúdo relevante

Conhecer bem sua persona, pesquisar seus concorrentes e entender seus objetivos vão ajudar em um dos elementos mais importantes do planejamento: o conteúdo.

Tire tempo para criar ideias do que vale a pena publicar em cada página. Não tenha medo de ser inovador, e sempre lembre da persona. Afinal, é com ela que a marca precisa conversar e se identificar.

Também não se esqueça de variar os formatos dos materiais, para torná-los mais atraentes para diferentes pessoas.

Uma dica prática é transformar o mesmo conteúdo em vários materiais. Por exemplo, é possível transformar um e-book em um vídeo curto, ou um blog post num infográfico, e assim por diante.

6. Monte um calendário editorial

Depois de todo o esforço para produzir materiais que geram valor para a persona, não adianta publicar quando der vontade. Esse é outro grande erro.

Em vez disso, crie um calendário editorial. Isso ajuda a manter a regularidade e a ter controle sobre quais assuntos devem ser discutidos e propostos à persona a cada momento.

É fundamental manter a consistência no ritmo das publicações sociais, o público precisa esperar ansioso por elas e saber que estarão lá no dia e hora certos.

7. Elabore um plano de divulgação completo

Você gastou horas produzindo o material que se encaixa como uma luva para resolver os problemas do seu público. Mas o que fazer se o engajamento não é tão bom quanto você esperava?

A maioria, quando se depara com essa situação, segue em frente para promover o próximo material, esperando que dessa vez seja diferente.

Em vez de compartilhar cada material apenas uma vez, em cada rede social, faça isso mais vezes. Nem toda a sua audiência estará online no momento da publicação.

8. Fique atento às novidades

O mundo digital nunca para, e a sua marca deve estar sempre atenta às novidades para não parar no tempo e deixar de ser relevante.

Isso não quer dizer que você precisa mudar de estratégia a cada 6 meses, porque tudo vai se transformar radicalmente. Apenas não se acomode.

Novos recursos são lançados com frequência, e alguns deles permitem criar ações bem interessantes para aproximar seu e-commerce do público de formas inéditas.

Quanto mais rápida for a sua equipe para entender as novas tecnologias, mais fácil será usá-las para aumentar as vendas.

9. Escolha bons KPIs

KPIs (Key Performance Indicators), ou indicadores-chave de desempenho, são métricas de negócio importantes para determinar como está a saúde de uma estratégia.

No caso das redes sociais, os KPIs servem para mostrar o quanto a loja está perto de alcançar os objetivos estabelecidos lá no início.

Para cada meta, é preciso escolher indicadores diferentes. Então, volte na lista e veja o que separou como objetivo. Depois, pense em quais métricas fazem mais sentido para avaliar seu desempenho.

Fuja das métricas de vaidade. É muito fácil achar que o número de seguidores e curtidas é suficiente para determinar se a sua marca tem impacto sobre a persona.

Mas esses dados não dizem nada sobre engajamento e conversão, os pontos mais importantes para o negócio.

10. Prepare-se para lidar com problemas

O consumidor moderno está acostumado a levar seus problemas para a internet e resolvê-lo de forma pública com as empresas. Em algum momento, você ou alguém da sua equipe terá de lidar com isso.

É vital que todos estejam preparados. As redes sociais são como uma grande vitrine, e muita gente observa como as marcas se comportam ao lidar com situações assim, para ver se são confiáveis e se importam com o cliente.

Treinar os profissionais de social media da sua empresa para conversar com as várias personalidades diferentes de usuários (até os haters) é um desafio, mas totalmente necessário.

11. Encontre sua voz e tom

A voz e o tom dizem muito sobre a consistência de uma marca, e fazem toda a diferença na mente dos usuários. Ninguém quer seguir uma marca que parece ter “várias personalidades”.

Se mudar de voz e tom a cada momento, uma hora tentando ser engraçado e outra com estilo mais formal, vai confundir e frustrar os seguidores rapidamente.

Novamente, apele para o conhecimento que você tem sobre a persona e defina como deve ser o posicionamento da marca em todas as situações.

12. Não siga tudo que dizem, faça testes

Há vários especialistas em redes sociais com dicas incríveis sobre o que funciona e o que não dá certo. Às vezes, eles até apresentam relatórios e pesquisas que indicam quais são as melhores ações a tomar.

Ainda assim, nada está escrito em pedra. Por isso, confie no que os especialistas dizem e faça o que eles recomendam, mas não se prenda demais a isso a ponto de deixar de fazer seus próprios testes.

Em alguns casos, o que funciona melhor para a maioria é o oposto do que vai fazer sucesso com a sua audiência, e só você pode descobrir isso.

13. Escolha apenas as ferramentas essenciais

Sempre recomendamos boas ferramentas para um trabalho completo de marketing nas redes sociais. Porém, a dica hoje é um pouco diferente.

Não escolha ferramentas demais. Existem dezenas de opções que você precisa conhecer. Mas isso não quer dizer que tem de usar todas. Aliás, se usar todas não vai ter tempo para mais nada.

Por isso, tire tempo para examinar com calma todas as opções disponíveis, mas use apenas as que serão essenciais para manter seu trabalho mais simples e eficaz.

Seguindo os passos acima, sem pular etapas, você vai ter uma estrutura sólida de redes sociais para e-commerce. Isso vai transformar a capacidade de venda da sua loja, fortalecer a marca e facilitar a retenção de clientes. Dá trabalho? Sim. Mas não existe atalho para criar e cultivar uma audiência de fãs leais.

Depois de estabelecer sua estratégia de redes sociais, quer criar outros canais de aquisição e engajamento? Confira nosso conteúdo sobre 10 passos para criar uma newsletter impecável!

Conteúdo produzido pela equipe Rock Content!

DEIXE UMA RESPOSTA