Vem aí a Semana do Brasil, a “black friday” que promete aquecer...

Vem aí a Semana do Brasil, a “black friday” que promete aquecer setembro

753
0
The girl holds a fashion shopping bag and beauty on a pink background.

A Black Friday está bem e a caminho. No Brasil, o mais tradicional e maior evento de compras ocorre sempre na 4ª sexta-feira de novembro (22/11). A data promete muitas promoções, mas antes disso, outro evento de compras está a menos de trinta dias de distância, e não há tempo como o presente para começar a se preparar para o inevitável maremoto de negócios.

Esse novo momento de grandes ofertas de produtos está sendo chamada de Semana do Brasil, e deve acontecer entre os dias 6 e 15 de setembro. A meta esperada é fazer com que o varejo ofereça promoções melhores do que as da Black Friday de novembro.

Mas afinal, esse “mundo de negócios” da Black Friday surgiu quando? E como? 

Enquanto aguardamos ansiosamente a chegada das temporadas de ofertas e compras com a Semana do Brasil e a Black Friday 2019, eis um resumo completo de tudo o que você precisa saber sobre o maior dia do calendário de varejo. 

O que é a Black Friday?

A bonança de varejo conhecida como Black Friday é agora uma tradição e tem raízes mais sombrias do que você pode imaginar.
O primeiro uso registrado do termo “Black Friday” foi aplicado não ao feriado, mas à crise financeira: especificamente, o crash do mercado de ouro dos EUA em 24 de setembro de 1869. 

Confira: Black Friday – Produtos em promoção, onde estão?

Dois notoriamente implacáveis ​​financistas de Wall Street, Jay Gould e Jim Fisk, trabalharam juntos para comprar o máximo que puderam do ouro do país, na esperança de aumentar o preço e vendê-lo por lucros surpreendentes. Naquela sexta-feira de setembro, a conspiração finalmente se desfez, levando a bolsa de valores a uma queda livre e levando à falência todos, de barões de Wall Street a fazendeiros.

A história por trás da data

A história mais comumente repetida por trás da tradição da Black Friday relacionada a compras após Dia de Ação de Graças a vincula a varejistas. Como diz a história, depois de um ano inteiro operando com prejuízo (“no vermelho”), as lojas supostamente teriam lucro (“entrou no preto”) no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças, porque os compradores de férias gastaram tanto dinheiro com descontos mercadoria. Embora seja verdade que as empresas de varejo costumavam registrar perdas em vermelho e lucros em preto ao fazer sua contabilidade, esta versão da origem da Black Friday é a história oficialmente sancionada – mas imprecisa – por trás da tradição.

Confira: Dicas para você se preparar para o Black Friday

No final dos anos 80, no entanto, os varejistas encontraram uma maneira de reinventar a Black Friday e transformá-la em algo que refletisse positivamente, e não negativamente, neles e em seus clientes. O resultado foi o conceito “vermelho para preto” (red to black) do feriado mencionado anteriormente, e a noção de que o dia depois do Dia de Ação de Graças marcou a ocasião em que as lojas americanas finalmente tiveram lucro.
A história da Black Friday ficou estagnada, e logo as raízes mais sombrias do termo na Filadélfia foram amplamente esquecidas. Desde então, a abundância de vendas de um dia se transformou em um evento de quatro dias e gerou outros “feriados de varejo”, como o Small Business Saturday/Sunday e a Cyber ​​Monday. 

Black Friday 2019: Tudo o que você precisa saber

Se você está procurando as melhores ofertas em seus produtos favoritos, você os encontrará durante as vendas da Black Friday, em novembro. Haverá muitas ofertas e descontos, por isso fique atento. O início da temporada de compras de Natal e de festas, durante a qual multidões de consumidores são atraídos para varejistas que oferecem ofertas especiais.

Confira: Black Friday – Logística

Duas datas para grandes compras: Black Friday e Green Yellow Friday

No Brasil, o governo decidiu junto com o setor varejista, mas sem descartar a tradicional data de novembro, e a fim de promover descontos já durante os primeiros dias de setembro, realizar a chamada “Green Yellow Friday” ou Semana do Brasil que acontece de 6 a 15 de setembro e tem a meta de ofertar muitas promoções. 

Crise e dívidas devem ter influência negativa

Conforme especialistas, a crise pode atrapalhar as compras do brasileiro. O grande nível de endividamento do povo pode ser um fator determinante para a redução do consumo das compras da Semana do Brasil. Os dados informam que depois de quitarem suas dívidas, 56% dos brasileiros inadimplentes não pretendem fazer novas compras.

Os prós da nova data e a Black Friday 

Para algumas associações como a Alshop, Abrasce e ABF, a mudança da Black Friday de novembro para setembro, a fim de distanciar-se do Natal, poderia evitar a queima de margens desnecessárias. Ou seja, em novembro, os consumidores fariam compras maiores de qualquer maneira.

Outro ponto a considerar, é que a promoção que ocorre em novembro pode fazer com que os brasileiros iniciem dezembro já “mentalizados” em desconto, aguardando que os varejistas continuem promovendo descontos. 

O brasileiro e os descontos agressivos

Ao contrário dos americanos, que focam suas compras em tendências e lançamentos, os brasileiros estão mais ligados a descontos agressivos. Valendo preço mais baixo e as condições de pagamento.

Portanto,  setembro, visto pelo varejo como um mês fraco de vendas, neste ano poderá ser diferente através dessa nova “Black Friday”!

Prepare-se! 

O que achou do artigo? Compartilhe!

DEIXE UMA RESPOSTA