Você sabe fazer análise SWOT? Descubra o que é e sua importância

Você sabe fazer análise SWOT? Descubra o que é e sua importância

325
0
Ariel view of using a desktop computer

Você já ouviu falar em análise SWOT? A técnica é utilizada para ajudar o empreendedor a visualizar os fatores que interferem na sua empresa. Ainda que seu uso seja pensado para grandes empresas, utilizá-la para comércios eletrônicos pequenos e médios pode ser bem proveitoso. Descubra como aplicá-la no seu negócio.

Para facilitar a visualização, a análise SWOT usa a matriz abaixo como base. O empreendedor deve preencher no mínimo três itens referentes à sua empresa para compreender quais são as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças:

Forças

1.

2.

3.

Fraquezas

1.

2.

3.

Oportunidades

1.

2.

3.

Ameaças

1.

2.

3.

Para que a lógica da matriz fique mais clara, vamos falar sobre cada um dos fatores que ela usa. Assim você saberá como preenchê-los.

Forças

Para a análise SWOT, forças são todos fatores internos positivos que uma empresa tem. Ou seja, se a empresa tem uma boa organização das etapas de trabalho, isso deve ser incluído no item força. Quando a matriz fala em fatores internos, está se referindo a itens sobre os quais a empresa tem controle. Já os externos se referem a fatores que a empresa não pode controlar.

Fraquezas

As fraquezas são todos os fatores internos negativos que o negócio tem. Nesse item entram os problemas que a empresa enfrenta que não dependem de variações externas, como concorrência ou mercado. Por exemplo, a fraqueza de um comércio eletrônico pode ser ter um gestor com pouco conhecimento sobre marketing digital.

Oportunidades

As oportunidades são os fatores externos positivos de uma empresa. Isso significa que devem ser observadas as características do mercado onde a empresa se encontra para conseguir enxergar oportunidades que possam ser aproveitadas. Por exemplo, se um e-commerce trabalha em um mercado com poucos concorrentes, isso pode ser visto como oportunidade.

Ameaças

Por último, mas não menos importante, as ameaças são todos os fatores externos negativos de uma empresa. Ou seja, é tudo aquilo que ela não tem controle direto, mas que tem que ponderar e encontrar soluções para não ser prejudicada. Para uma loja virtual, as frequentes greves dos Correios podem ser vistas como ameaças.

O ideal é preencher no mínimo três itens de cada um dos fatores falados acima. Assim será possível ter uma visão geral sobre o cenário onde o comércio eletrônico se encontra. Em termos de solução, as forças da empresa devem ser mantidas, as fraquezas devem ser trabalhadas, as oportunidades devem ser fortalecidas e as ameaças devem servir para que a empresa tenha alternativas de precaução: o famoso plano B.

Por isso, depois de listar todos os itens dos fatores, é interessante que o empreendedor pense em soluções que possam fortalecer o negócio. Muitas vezes, essas soluções não foram traçadas porque nunca ninguém parou para analisar a empresa com minúcia. No caso das greves dos Correios, por exemplo, uma solução é também trabalhar com transportadoras.

Esse olhar atento ao funcionamento do comércio eletrônico pode ajudar a prevenir situações indesejadas, além de ajudar a empresa a passar por momentos difíceis, como redução do número de encomendas ou até mesmo entrada de um concorrente forte no mercado.

Você já conhecia a análise SWOT? Essa é uma boa hora para preencher a matriz e olhar para seu comércio eletrônico com a atenção que ele merece.

DEIXE UMA RESPOSTA