Como montar uma loja virtual sem estoque

Como montar uma loja virtual sem estoque

885
0

Ao contrário do que muitos pensam, ter uma loja virtual sem estoque é uma técnica de venda que funciona muito bem. No entanto, apesar de ser muito vantajoso na prática, requer alguns cuidados com relação ao planejamento e parcerias, exigindo acordos bem estruturados.

Basicamente, existem três oportunidades de loja virtual sem estoque: dropshipping, vendas just in time e a negociação a prazo com o fornecedor. Para auxiliar você nessa questão, elaboramos esse post com alguns prós e contras desse tipo de negócio, principais tipos, entre outras informações de grande valia para tomar essa decisão. Boa leitura!

Motivos para montar uma loja virtual sem estoque

O baixo custo para iniciar o negócio na web já é menor em relação ao físico, ainda mais se não tiver que investir no estoque e logística. Trata-se de um modelo de negócio que já dura mais de 10 anos e que, apesar das dificuldades, tem se mantido em um mercado tão competitivo que é o e-commerce.

Além disso, a variedade de produtos pode ser enorme, uma vez que não será preciso estocar. O negócio define seu portfólio de acordo com a necessidade do seu público, podendo, inclusive, adentrar a diferentes nichos, já que as oportunidades são quase infinitas.

Motivos para não montar uma loja virtual sem estoque

Grande parte das pessoas interessadas em desenvolver uma loja virtual sem estoque tem ideia de vender produtos de fornecedores chineses. Se você quer começar assim, uma dica: não comece, porque você vai falhar. Vender produtos da China, pode parecer uma ideia ótima no papel, mas, na prática, é muito ruim.

Isso porque você poderá ganhar uma série de inimigos por causa do prazo de entrega, que é muito longo, e de problemas com a mercadoria, que pode chegar com defeito — ou pior, não ser entregue. Outro ponto refere-se ao atraso no envio, principalmente na fiscalização brasileira. Sem contar a cobrança de taxa de importação e variação constante do dólar que podem minar seu faturamento.

Tipos de loja sem estoque

Como informamos no início do texto, existem três modalidades de lojas sem estoque. Confira a seguir.

Dropshipping

Nessa modalidade, o revendedor negocia o valor de um determinado produto com o cliente e encomenda ao fornecedor, que envia o pedido diretamente para o consumidor. Dessa forma, o estoque e a logística fica por conta do parceiro.

Assim, o revendedor não precisa participar da operação de entrega. No entanto, ele ainda detém a responsabilidade junto ao comprador. Além disso, no dropshipping o pagamento ao fornecedor pode ser feito após o recebimento do cliente, conforme o acordado.

Venda Just in time

É um sistema em que tudo deve ser adquirido (ou produzido) e transportado na hora exata. No caso do e-commerce, o revendedor somente comprará o produto para vender ao consumidor após o pedido na loja virtual ser concluído.

Ou seja, o revendedor somente comprará do fornecedor aquilo já vendeu e a entrega será feita pelo fornecedor diretamente ao cliente. Essa estratégia tem o intuito de reduzir ou eliminar estoque e desperdícios durante o processo de venda, reduzindo custos derivados.

Negociação a prazo com o fornecedor

É semelhante aos exemplos anteriores, contudo, o revendedor pode negociar quantidades específicas dos produtos com preços e condições melhores. A ideia é que o lojista tenha um volume fixo de mercadoria sob o poder do fornecedor, com prazo determinado para o pagamento.

O fornecedor tem, ainda, a responsabilidade de envio — ou seja, ele apenas mantém a mercadoria em seu estoque próprio. Findado o prazo de pagamento, as duas partes podem negociar o que sobrou e reiniciar o ciclo.

O que saber antes de montar uma loja virtual sem estoque

Montar uma loja sem estoque pode ser um desafio maior se não houver entendimento do assunto. Por isso, é muito importante estudar sobre o tema, analisar os casos e seguir algumas das sugestões que listamos a seguir.

Desenvolva um planejamento sólido

Antes de montar uma loja virtual sem estoque, pense em como você se diferenciará no mercado. Para isso, um planejamento bem estruturado é muito importante, pois é por meio dele que você definirá como atuará. Sendo assim, será preciso definir:

  • objetivos e metas;
  • fornecedores e o tipo de parceria que será firmada;
  • plataforma utilizada;
  • ações que serão realizadas e o cronograma para sua execução;
  • portfólio;
  • público-alvo e persona;
  • formas de pagamento que serão aceitas;
  • como será feito o pagamento para o fornecedor;
  • como o negócio divulgará sua proposta e seus produtos.

Estude os fornecedores

Isso quer dizer que você terá que pesquisar o que os fornecedores vendem, sua reputação, prazo de entrega, quais produtos têm disponibilidade imediata, entre outros pontos relevantes para a sua estratégia de venda. Avalie também como está a situação junto aos órgãos de proteção ao crédito e se eles possuem ações graves na justiça — assim você se resguarda.

Se você quer montar uma loja virtual sem estoque, tente conseguir um fornecedor nacional que execute um bom serviço legal de logística, e só depois disso pense em querer ter uma loja virtual sem estoque.

Mas lembre-se sempre de que o seu grande desafio é saber como se diferenciar, já que quem fornece esse tipo de serviço, também fornece para uma série de pessoas e, com isso, você terá o mesmo produto e com o mesmo preço.

Estude o que é tendência

Estude também as necessidades do seu nicho de atuação, suas preferências, poder aquisitivo, o que gosta de fazer, como prefere pagar, entre outras informações que o ajudarão a se posicionar no mercado.

As tendências vêm e vão, mas não trabalhar com estoque próprio permitirá que você explore ao máximo cada uma delas, uma vez que não será preciso adquirir uma grande quantidade e depois ficar com a mercadoria parada. Além disso, seu negócio pode aproveitar as estações do ano, datas comemorativas, entre outras oportunidades sazonais no momento em que estão em alta no mercado.

Analise a concorrência

Isso não quer dizer que você terá que copiá-los, mas, sim, verificar o que está funcionando e o que deixa a desejar. Assim, será possível corrigir os erros e aperfeiçoar a sua estratégia. O concorrente tem muito a dizer, principalmente aqueles que apresentam bons resultados e já têm um posicionamento bem definido frente ao mercado.

Mantenha-se atualizado

Vale ressaltar que uma loja virtual sem estoque exige melhorias contínuas, administração e desenvolvimento de processos capazes de tornar o negócio competitivo e relevante do ponto de vista financeiro. Portanto, busque sempre se atualizar, procurar novos fornecedores e fortalecer a parceria com aqueles que não decepcionam — no mais, boas vendas!

Gostou do que leu? Então, aproveite a oportunidade e assine a nossa newsletter! Assim você vai receber, diretamente no seu e-mail, outros conteúdos interessantes, capazes de aumentar significativamente seus resultados!
Artigo anterior4 dicas para obter mais avaliações de produtos na sua loja
Próximo artigoDireito do consumidor em casos de devolução. Como funciona no e-commerce
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA