(11) 4118-9290 - São Paulo (SP) Clique aqui

REDES

Cálculo de frete por transportadora: como é feito? [GUIA COMPLETO]

Por Marcio Eugênio | 23/09/2019
4600
|
0
Cálculo de frete por transportadora: como é feito? [GUIA COMPLETO]

Um dos pontos que mais merece atenção em uma loja virtual é a logística. A partir de uma boa estruturação desse setor, o gestor do e-commerce consegue realizar o envio das encomendas para o endereço do destinatário de forma rápida, eficiente e segura.

Na hora de planejar o setor de entregas do comércio eletrônico, muitos gestores escolhem enviar as mercadorias pelos Correios, sem sequer cotar preços com transportadoras. O serviço postal oferece um serviço eficiente mas, em alguns casos, as transportadoras privadas podem ser mais interessantes.

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE O FRETE DOS CORREIOS E O POR TRANSPORTADORA?

Os Correios são o serviço público brasileiro responsável pelos envios postais no país. Por sua vez, as transportadoras são um serviço disponibilizado por empresas privadas e independentes. Ambos oferecem atendimento adequado para o comércio eletrônico e a decisão varia conforme o tipo de produto, a distância da entrega e o prazo desejado.

Em geral, os Correios são a alternativa mais eficiente para o envio de encomendas pequenas e para distâncias geográficas longas, já que o serviço cobre todo o território nacional. No caso de objetos frágeis e grandes, o melhor é recorrer às transportadoras.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE FRETE DAS TRANSPORTADORAS?

As transportadoras oferecem diferentes tipos de frete, que se adequam às especificidades dos produtos e às necessidades dos comércios eletrônicos. Conheça aqui as modalidades de frete das transportadoras:

FRETE DIRETO

O frete direto é o serviço mais comum oferecido pelas transportadoras. Esse tipo de entrega funciona da seguinte forma: a carga é coletada no endereço do remetente e levada ao endereço do destinatário. Toda a entrega é realizada pela própria transportadora, sem que seja necessário recorrer a intermediários.

FRETE POR SUBCONTRATAÇÃO

O frete por subcontratação faz uso de intermediários para o envio da encomenda. Na modalidade, a transportadora contratada usa meios de transporte de outras empresas do setor. No entanto, a responsabilidade pela gestão e pela logística de envio diz respeito à empresa contratada.

FRETE POR REDESPACHO

O frete por redespacho tem semelhanças com o frete por subcontratação. Nele, a transportadora contratada é quem recolhe a encomenda no endereço do remetente e somente depois repassa a carga para a outra empresa, que será responsável por entregar o item no endereço do destinatário.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE CARGA POR TRANSPORTADORA?

Da mesma forma como existem diferentes tipos de fretes oferecidos pelas transportadoras, também existem diferentes formas de contratar o envio de uma determinada carga. As transportadoras trabalham com carga fechada e carga fracionada. Já ouviu falar? Descubra aqui!

CARGA FECHADA

A carga fechada se refere aos casos em que o contratante ocupa todo o espaço do veículo de transporte. Nessa situação, a transportadora se dedica exclusivamente a prestar o serviço para uma empresa, sem utilizar o veículo para levar materiais de outras empresas. Por isso, o serviço é realizado com mais agilidade, atendendo apenas a um endereço.

CARGA FRACIONADA

Por sua vez, a carga fracionada se refere às situações em que o volume das encomendas usa somente um espaço do veículo. Desta forma, a transportadora deve preencher a área vaga com encomendas de outras empresas. Nesse tipo de entrega, o serviço é mais devagar, pois deve ir em diferentes endereços.

O QUE É CONSIDERADO NO CÁLCULO POR TRANSPORTADORAS?

Cada tipo de transporte e cada modalidade de entrega tem um preço diferente. E é claro que isso impactará no custo final do produto e, por sua vez, na decisão de compra do cliente do e-commerce. Descubra como funciona o cálculo de frete por transportadora:

DISTÂNCIA DA ENTREGA

A distância é um ponto de extrema importância, já que é por meio dela que serão calculados fatores como desgastes de pneus, consumo de combustível e tempo de entrega. Isso sem contar que uma área de difícil acesso pode exigir outras formas de transporte, como barco ou avião, resultando em alterações no prazo e no valor.

PESO DA MERCADORIA

Nesse caso, pode ser considerado o peso bruto (ou seja, o peso da mercadoria mais a embalagem) ou o peso cubado, que é a relação entre peso e volume. A cobrança costuma ser feita com base no maior valor entre eles, ou seja, se o peso da carga for maior que o tamanho ocupado, esse será o número considerado.

O objetivo das transportadoras é fazer uma cobrança justa, visto que uma carga com grande volume pode pesar pouco (como o algodão, por exemplo) e outra com pequeno volume pode ser bem pesada.

COMO É FEITO O CÁLCULO DE FRETE POR TRANSPORTADORA?

As transportadoras seguem um cálculo padrão na hora de calcular o preço do frete. O preço final depende das características do produto e também do veículo em que será feita a entrega. Confira aqui como é feito o cálculo de frete por transportadora:

CÁLCULO DO FRETE POR PESO

O cálculo mais comum realizado pelas transportadoras é a cubagem. Ela ajuda a adequar a relação entre peso e volume, possibilitando que as transportadoras cobrem um valor justo para cada tipo de envio.

Para realizar este cálculo, é necessário saber qual é o fator de cubagem. Ele varia conforme o veículo que a transportadora utilizará. Se for um caminhão, por exemplo, 1 metro cúbico representa 300kg. Nesse caso, o fator de cubagem é 300.

Para saber qual é a conversão de cubagem em kg da encomenda que será transportada, use a fórmula: comprimento x largura x altura x fator de cubagem

Vale saber que grande parte das transportadoras disponibilizam em seus sites uma seção para que você possa fazer o cálculo do custo do frete. Assim poderá, inclusive, comparar o preço com o cobrado pelos Correios.

TAXAS DE ENVIO POR TRANSPORTADORA

Além do preço conforme as características da embalagem que você envia, as transportadoras também praticam a cobrança de algumas taxas. É válido entender cada uma delas e saber em quais situações a cobrança se justifica:

TAXA DE RESTRIÇÃO AO TRÂNSITO (TRT)

Esse tipo de taxa é cobrada quando há algum tipo de restrição à circulação de veículos de carga em certos dias ou horários no município. Essa cobrança adicional acontece porque o veículo ficará parado durante o período da proibição.

Seu valor pode chegar a 20% do frete total. Em algumas partes de São Paulo, por exemplo, é proibida a circulação de veículos de cargas em determinados horários. Considerando um frete total de R$ 55,00 e uma TRT de 15%, o valor adicional cobrado seria de R$ 8,25.

TAXA DE DEVOLUÇÃO

A taxa de devolução é cobrada nos casos em que a mercadoria não é entregue ao cliente e precisa ser devolvida para o remetente. Desta forma, o trabalho da transportadora não é concluído com a entrega no endereço do destinatário.

TAXA DE DIFICULDADE NA ENTREGA (TDE)

Essa é uma das cobranças mais comuns realizadas pelas transportadoras. Ela é aplicada nos casos em que há problemas na entrega, como longas filas de espera para fazer a descarga ou o recebimento da carga fora do horário comercial.

TAXA DE DIFÍCIL ACESSO (TDA)

Muitas vezes essa taxa é considerada junto à taxa de dificuldade na entrega, mas pode acontecer de ser cobrada de forma separada. As situações de aplicação são bem parecidas, mas a TDA trata de entregas em regiões de difícil acesso, como estradas de terra e ruas muito estreitas, por exemplo.

GERENCIAMENTO DE RISCOS (GRIS)

A taxa de gerenciamento de riscos também é bem comum. Ela é aplicada sobre o valor total da nota fiscal. O intuito dessa taxa é o combate aos furtos, assaltos, roubos ou qualquer outro tipo de ataque que possa ser feito às mercadorias.

TAXA DE CARGA E DESCARGA

Não existe um padrão para a cobrança dessa taxa, desde que seja especificada em contrato. Cada transportadora adota um método diferente. Em geral, a taxa é aplicada caso a mercadoria exija mais tempo para ser carregada e/ou descarregada do veículo.

TAXA DE ARMAZENAMENTO

Essa taxa é aplicada quando acontece algum impedimento no recebimento da mercadoria pelo cliente e a transportadora precisa arcar com o armazenamento e a demora na finalização da entrega.

TAXA DE UNITIZAÇÃO DAS CARGAS

A taxa consiste na junção das cargas em um só volume, como em um palete, por exemplo. Como o procedimento não é de responsabilidade da transportadora, há a cobrança da taxa quando o cliente solicita o serviço.

TAXA DE AGENDAMENTO

Nos casos em que o cliente solicita agendamento prévio para o recebimento da mercadoria, é cobrada uma taxa extra, já que a transportadora terá de se dedicar para atender a necessidade apresentada pelo cliente. Muitas vezes essa cobrança é feita em conjunto com a taxa de armazenamento.

Agora que você já sabe como funciona o cálculo do frete das transportadoras, que tal entender quando usar Correios ou transportadoras? Esse material ajudará muito na gestão do seu e-commerce!

Marcio Eugênio

Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

Posts relacionados