Ideias de e-commerce: 6 opções LUCRATIVAS para vender na internet

Ideias de e-commerce: 6 opções LUCRATIVAS para vender na internet

9934
0

Quer montar uma loja virtual, mas não sabe o que vender? Está a procura de Ideias de e-commerce? Nós te ajudamos!

Somos especializados em loja virtual e e-commerce para pequenas e micro empresas e vamos te ajudar a montar o seu e-commerce

VENDA MAIS E MELHOR COM AS NOSSAS IDEIAS DE E-COMMERCE!

O QUE É NECESSÁRIO PARA ABRIR UM E-COMMERCE

Colocar a criatividade em ação e pensar em ideias de e-commerce é uma das etapas mais importantes para começar a vender pela internet. Mas ela não é a única. O processo de criação de uma loja virtual que tenha boa possibilidade de crescimento envolve muitas decisões sobre o mercado, o produto e o público-alvo.

Muitas pessoas que decidem trabalhar com comércio eletrônico acreditam que a lógica das vendas online é semelhante à lógica das vendas físicas. No entanto, estabelecer um site de vendas sem o contato direto com o consumidor faz com que o comércio eletrônico precise aplicar estratégias diferentes das que ocorrem em lojas de rua. 

Por isso, se você quer criar uma loja virtual e procura por boas ideias de e-commerce, dedique-se a entender o fluxo de vendas dos comércios eletrônicos. Compreender a forma como ocorre a relação com os clientes virtuais poderá ajudá-lo a pensar em pontos de contato que fortaleçam o vínculo com o seu público-alvo. 

A seguir, veja os principais pontos que você deve amadurecer na busca por ideias de e-commerce. E, se você quer se aprofundar no assunto, reserve cinco minutinhos para assistir este vídeo:

ESTUDO DE MERCADO E DA CONCORRÊNCIA

Independente das ideias de e-commerce que você tenha, conhecer o mercado e a concorrência é fundamental. Isso vale tanto para quem está começando a vender, quanto para quem tem uma loja de rua e quer migrar para o digital. Fazer um estudo deste tipo faz com que o gestor do e-commerce pode tomar as melhores decisões para o negócio.

Ao estudar o mercado e a concorrência da sua loja virtual, você tem a possibilidade de preparar o seu comércio eletrônico para competir com aquelas empresas que já estão no mercado e que oferecem um serviço ou um produto parecido com o que você quer oferecer. Desta forma, você conseguirá pensar em pontos para se destacar no mercado. 

Muitos empreendedores têm pressa para começar a vender pela internet e preferem não estudar o mercado, a concorrência e o público-alvo enquanto buscam por ideias de e-commerce. No entanto, esta prática não é nem um pouco recomendada, já que este tipo de estudo evita a ocorrência de muitos erros. 

PREPARO DE UMA BOA INFRAESTRUTURA

A infraestrutura de uma loja virtual se diferencia muito da infraestrutura de uma loja de rua. Isso porque os comércios tradicionais precisam basicamente de um bom ponto de venda, com a possibilidade de muita gente entrar. Em uma loja virtual, isso pode ser comparado à estrutura do site, que deve ser intuitivo e oferecer uma boa experiência aos usuários. 

Além disso, a infraestrutura de uma loja virtual também envolve o armazenamento do estoque. Muitas vezes, os empresários que decidem entrar neste ramo o fazem pelo baixo investimento financeiro necessário, já que, em geral, o e-commerce não precisa de equipe de vendas e de uma sala comercial. 

Por esta razão, quando você analisar ideias de e-commerce, lembre-se que deve avaliar com muita atenção sobre a estrutura necessária para manter o seu negócio em atividade. Pense no tipo de armazenamento que o seu produto precisará e, assim, veja se existe viabilidade de contemplar esta necessidade. 

POSSUIR UM DIFERENCIAL E OFERECER INOVAÇÃO

Ter um diferencial diante da concorrência é básico para garantir a sobrevivência no mercado. Se você está investindo em um negócio, deve se certificar de que terá diferenças em relação aos comerciantes que já atuam no mesmo segmento de mercado. Do contrário, não faz sentido começar o negócio. 

Mas como saber que diferenças você pode oferecer na sua empresa? Isso deve ser pensado durante a sua busca por ideias de e-commerce. Nesta etapa, deverá se dedicar a conhecer as empresas que já estão no mercado e a entender exatamente que tipo de produtos ou serviços elas oferecem.

Desta forma, você conseguirá elencar algumas necessidades de mercado que não estejam sendo atendidas e pensar em estratégias para incorporá-las em seu negócio. Outra ação importante para esta etapa é ouvir o seu público-alvo. A partir disso, será possível pensar em ideias de e-commerce com alto nível de inovação.

MONTAR UMA LOGÍSTICA ADEQUADA

A criação de uma logística adequada possibilita o aproveitamento máximo da mão de obra envolvida no negócio a um baixo custo. Ou seja, a partir de um fluxo apropriado entre todos os setores da empresa, é possível oferecer um serviço de excelência, com economia de tempo e de dinheiro.

Por este motivo, a logística deve ser muito bem pensada na hora de avaliar as ideias de e-commerce. Isso envolve desde o contato com os fornecedores até o envio da encomenda pelos Correios ou por transportadoras. Todas essas decisões têm impacto nos resultados obtidos pelo comércio eletrônico.

Lembre-se que o principal objetivo de um comércio eletrônico é satisfazer os seus clientes através da venda de produtos de qualidade, de um bom atendimento e de um envio satisfatório. Por esta razão, todas as etapas do negócio têm que estar em sintonia, de forma que ofereçam a melhor experiência possível ao público.

ADOTAR UMA ESTRATÉGIA DE VENDA

A estratégia de vendas é um dos pontos essenciais para o sucesso do negócio, já que a dinâmica de uma loja virtual é bem diferente da que ocorre em um ponto de venda físico. Isso porque um e-commerce necessariamente precisa investir em anúncios para levar os usuários ao site. Do contrário, o e-commerce não será conhecido e as vendas serão nulas.

A definição da estratégia de venda depende muito do tipo de produto e de segmento que você atuará. Cada perfil de consumidor exige uma estratégia diferente, com a adoção de uma linguagem própria. Por isso, quando buscar ideias de e-commerce, dedique-se a conhecer o perfil do público que você quer atender. 

Além disso, pense em medidas para fidelizar esses consumidores e fazer com que voltem a comprar produtos em seu comércio eletrônico. Tenha em mente que o investimento para atrair novos clientes para o seu e-commerce é sempre superior ao investimento para manter os clientes ativos. 

FAZER UM PLANO DE NEGÓCIOS

Fazer um plano de negócios é fundamental para qualquer tipo de empresa, seja física ou virtual. A partir deste estudo, é possível adequar as estratégias de acordo com o segmento de atuação. Desta forma, o negócio é conduzido de uma forma muito mais segura, reduzindo os riscos e aumentando as possibilidades de acertos. 

O plano de negócios aborda todas as áreas da empresa e engloba a análise de mercado, o plano de marketing e o plano financeiro. Com esse conhecimento, o empreendedor pode entender com profundidade a sua área e, desta maneira, tomar decisões baseado em fatos e não em hipóteses. 

O plano de negócios deve ser feito após a decisão sobre as ideias de e-commerce. Ao ter o produto definido, será possível estudar as especificidades do produto, do segmento e do público-alvo. Com o plano em mãos, será possível iniciar as atividades baseado em estratégias adequadas e, desta forma, se consolidar em um mercado competitivo. 

 

>> Como montar uma loja virtual passo-a-passo

QUESTÕES LEGAIS E FORMALIZAÇÕES QUE O SEU E-COMMERCE PRECISA

Agora que você já sabe tudo aquilo que é necessário para criar um comércio eletrônico, vamos falar sobre a questão legal que este trabalho envolve! Assim você garantirá conhecimento suficiente para criar uma empresa baseada nas melhores escolhas e, desta maneira, ficará tranquilo para definir as etapas do negócio da forma mais adequada.

Lembre-se que é papel do gestor pensar em ideias de e-commerce e, mais do que isso, criar estratégias para executá-las. Quanto maior for o embasamento para tomar decisões considerando o mercado e o público-alvo, melhores serão as possibilidades de vendas e de crescimentos. Confira aqui alguns pontos importantes para e-commerce:

DOMÍNIO PRÓPRIO OU DOMÍNIO GRATUITO

A decisão que diz respeito ao domínio tem grande impacto para a criação da loja virtual. O gestor tem a possibilidade de optar por um domínio próprio ou gratuito e, para que faça isso da melhor forma possível, deve entender a diferença entre as duas possibilidades. A diferença entre elas ultrapassa o preço, pois envolve o endereço do site. 

Os e-commerce com domínio próprio costumam criar o site de vendas com o nome da loja e com extensões do tipo “.com”, “.br” ou “.com.br”. O domínio gratuito, por sua vez, costuma estar vinculado a extensões menos comuns e que, em geral, não passa uma imagem de muita confiança. 

Sabendo disso, na hora de buscar por ideias de e-commerce, pense no tipo de domínio que você usará para a criação do canal de vendas da sua loja virtual. Leve em consideração que o domínio próprio tem mais valor agregado, já que confere mais profissionalismo e seriedade aos consumidores. 

PLATAFORMA PARA E-COMMERCE

A decisão da plataforma para e-commerce deve ser feita a partir de muita pesquisa e comparação entre as alternativas possíveis. Para isso, leve em conta muito mais do que o preço: analise os recursos oferecidos por cada prestadora de serviço e pense sobre o custo-benefício em questão.

Isso deve ser feito porque, no início das vendas online, alguns recursos oferecidos pelas plataformas não são importantes para você, como, por exemplo, a integração com marketplaces como o Mercado Livre. No entanto, conforme seu negócio crescer, isso poderá se tornar importante para a ampliação do negócio.

Se você escolher uma plataforma baseado somente no preço, poderá ter que trocá-la quando aumentar o volume de vendas. No entanto, ao optar por uma plataforma completa, poderá apenas ampliar os seus serviços, de forma que não tenha que executar a migração de site. Por isso, pense nesses pontos no momento de avaliar ideias de e-commerce.

 

FORNECEDOR PARA E-COMMERCE

O fornecedor do seu comércio eletrônico é o seu grande aliado nas vendas. Por isso, a escolha deste prestador deve ser baseada no preço, na qualidade dos produtos e na agilidade. Trabalhar com um profissional que cumpra os prazos é básico para que você possa conduzir as vendas com tranquilidade.

Sem dúvida, o fornecedor tem grande influência na percepção do cliente sobre o comércio eletrônico e na sua satisfação. Por isso, não escolha um prestador de serviços apenas pelo preço, principalmente quando esse não é o ponto-chave do seu negócio. O impacto desta decisão poderá ser bem negativo, comprometendo vendas futuras. 

Quando estiver buscando ideias de e-commerce, já pense em qual é a melhor forma para trabalhar com o fornecedor. Poderá ser com estoque terceirizado, armazenando os produtos e se responsabilizando pela entrega ou até mesmo trabalhando direto com a importação dos itens. Essa escolha dependerá do tipo de produto, segmento e público do negócio.

NECESSIDADE DE TER UM CNPJ 

A parte legal é uma das que mais assusta os empreendedores novatos, que estão em busca de boas ideias de e-commerce. Realmente não é fácil compreender o que deve ser feito para formalizar o negócio da maneira adequada. Em relação à necessidade de ter um CNPJ, a resposta é: depende. O CNPJ não é obrigatório, mas pode facilitar muito.

É possível criar um comércio eletrônico como pessoa física. Porém, ter um CNPJ ajuda muito na compra de produtos com os fornecedores e na venda em marketplaces como OLX e Mercado Livre. Por isso, recomenda-se formalizar a atuação da loja virtual na modalidade de pessoa jurídica.

Para os empreendedores que estão iniciando as vendas em loja virtual e ainda não têm um alto volume de vendas, a melhor alternativa é se enquadrar como Microempreendedor Individual. Através do MEI, o empresário tem um CNPJ e pode emitir nota fiscal sobre as vendas realizadas. 

DEFINIR OPÇÕES DE PAGAMENTO

Até pode parecer exagero, mas a escolha das opções de pagamento do e-commerce tem um alto impacto no sucesso do negócio. Quanto maior for a variedade de formas de pagamentos disponíveis, maiores serão as chances de os consumidores concluírem a compra na loja virtual. 

Muitas plataformas de comércio eletrônico já têm os métodos de pagamentos associados e, por isso, é importante considerar esse item durante a pesquisa. Se você optar por um serviço com meios de pagamentos limitados, terá dificuldades para implementar novas formas ao longo da sua atuação no mercado.

Vale saber que, entre todas as alternativas, as mais usadas pelos consumidores são o boleto bancário e o cartão de crédito. Nossa dica é, durante a busca por ideias de e-commerce, já avaliar quais são os possíveis meios de pagamento preferidos pelo seu público-alvo.

 

>> Como criar loja virtual grátis com domínio próprio

QUANDO É NECESSÁRIO TER UMA LOJA FÍSICA JUNTO COM O E-COMMERCE

Muitos empreendedores que já atuam no mercado tradicional têm avaliado sobre a possibilidade de migrar para o mercado digital. De fato, as vendas online são uma forma muito eficiente para potencializar a atuação do negócio, ampliando o público que será atendido e, assim, colaborando para o crescimento da marca.

O movimento contrário também existe: lojas que se estabeleceram primeiro a partir das vendas online e que, após o sucesso das ideias de e-commerce, decidem conciliar a atuação no mundo físico e digital ao mesmo tempo. Quando se fala sobre empreendedorismo, não existe regra. Existem múltiplas possibilidades, que devem ser pensadas com muita calma e estratégia.

No entanto, é válido lembrar que as duas modalidades de vendas funcionam com dinâmicas muito diferentes. Enquanto as vendas nas lojas físicas são baseadas principalmente no ponto de venda, as vendas nas lojas online funcionam a partir da experiência do consumidor no e-commerce e na criação de anúncios que o conduza até o canal de vendas.

 

 

>> Como funciona uma loja virtual

INVESTIMENTO NECESSÁRIO PARA ABRIR UM E-COMMERCE

Quem busca por ideias de e-commerce se depara com uma dúvida muito importante: qual é o investimento necessário para trabalhar com vendas online? Pois bem, um dos principais diferenciais do comércio eletrônico é justamente o custo: vender pela internet requer um investimento muito mais baixo do que vender em uma loja física. 

No entanto, isso não significa que o empreendedor pode começar o negócio sem nenhum planejamento. Pelo contrário, deve se dedicar a entender o mercado e a aprofundar a sua marca a ponto de poder criar um negócio sem precisar gastar tanto dinheiro quanto gastaria em uma loja de shopping.

Para isso, é fundamental pensar em ideias de e-commerce e criar um planejamento financeiro, que oferecerá ao comércio virtual uma boa possibilidade de retorno sobre o investimento. Vale lembrar que além do preço da plataforma, é preciso considerar o custo com fornecedores, transportadoras, anúncios e programadores.

PUBLICIDADE PARA E-COMMERCE

As vendas de um comércio eletrônico dependem muito da publicidade. Os anúncios em buscadores como o Google são os principais responsáveis por conduzir os usuários até o site da loja virtual. Além disso, a divulgação em redes sociais também contribui para que mais gente conheça o negócio em questão.

Vale lembrar que a lógica da publicidade em comércio eletrônico é diferente da realizada em lojas de rua. Isso porque uma loja de rua que não anuncia ainda tem a possibilidade de vender, enquanto que um e-commerce que não anuncia provavelmente não fará nenhuma venda ao longo do mês.

Sabendo disso, é fundamental pensar em medidas de comunicação e de divulgação do e-commerce, adequando as propagandas às necessidades do negócio e à linguagem do público-alvo. Depois que elencar as principais ideias de e-commerce, aprofunde-se sobre o perfil dos consumidores que atenderá. 

 

>> Quanto custa montar uma loja virtual

 

Agora que você já sabe o que é necessário para abrir, veja algumas ideias de e-commerce:

Deu para ver que criar um comércio eletrônico envolve muito estudo e conhecimento, não é mesmo? Uma boa loja virtual tem muitas chances de crescer e consolidar no mercado online, mas, para isso, deve ter diferenciais em relação à concorrência. Além disso, deve oferecer um bom produto e atender os clientes de maneira absolutamente satisfatória.

Se você quer investir em um canal de vendas online e está em busca de boas ideias de lojas virtuais, confira as sugestões apresentadas a seguir:

 

1- COMO CRIAR E-COMMERCE DE ACESSÓRIOS

Criar um comércio eletrônicos de acessórios é uma alternativa excelente para quem quer começar a vender online. Uma das principais vantagens deste segmento é a facilidade de enviar os produtos pelos Correios, já que costumam ser leves e ter baixo risco de danos. Além disso, podem seguir as tendências de moda e, assim, sempre encontrarão demanda.

ESTRUTURA

Em geral, a estrutura necessária para criar um e-commerce de acessórios é pequena, porque esse tipo de produto não precisa de muito espaço de armazenamento. No entanto, se o empreendedor for o responsável produzir os itens, terá que adequar um cômodo da residência ou alugar uma sala comercial para esta função. 

POPULARIDADE DO NICHO

Entre as mais variadas ideias de e-commerce, a venda de acessórios é uma das mais assertivas, já que este tipo de produto tem a vantagem de não precisar ser provado pelos consumidores. Desta forma, comprar acessórios para a internet se torna viável tanto para uso próprio, quanto para presentear alguém. 

PARTICULARIDADES DO NICHO

Vender acessórios na internet pode ser uma excelente alternativa para complementar a renda, no entanto é preciso lembrar que a concorrência é grande. Por isso, o ideal é pensar em alternativas para se diferenciar das marcas que já estão atuando no mercado online. Confira algumas ideias de e-commerce de acessórios:

  • Acessórios para cabelos
  • Acessórios para noivas
  • Acessórios para debutantes
  • Acessórios para crianças
  • Acessórios para senhoras
  • Acessórios para pets

COMO MONTAR E-COMMERCE

O uso de fotografias de qualidade é fundamental para a venda de acessórios, uma vez que este tipo de produto tem um apelo visual bem importante e os consumidores decidem a compra principalmente baseados na beleza do item. Além disso, é preciso oferecer uma descrição completa, com medidas, peso, tipo de material e forma de conservação.

2- COMO MONTAR E-COMMERCE DE BIJUTERIAS

O mercado online de bijuterias é muito extenso e tem como vantagem a possibilidade de vender para um público-alvo bastante amplo, composto por praticamente todas as mulheres do país! Parece exagero, mas não é! Por este motivo, o segmento é uma excelente opção de empreendimento entre as muitas ideias de e-commerce existentes. 

ESTRUTURA

Trabalhar com a venda online de bijuterias não necessita de uma grande estrutura física, já que este tipo de produto não requer muito espaço de armazenamento. Uma maneira de vender bijuterias online é criar um fluxo com o fornecedor, de forma que ele reponha os produtos com agilidade. Assim, não existe risco dos itens ficarem esgotados na loja online.

POPULARIDADE DO NICHO

Sem dúvidas, o mercado online de bijuterias é muito próspero e oferece boas chances de crescimento. Entre as ideias de e-commerce, essa é bastante viável, principalmente porque as consumidoras compram considerando o tipo de material e os aspectos visuais do produto. Assim, um comércio eletrônico com boas imagens já cumpre a sua função.

PARTICULARIDADES DO NICHO

Ao mesmo tempo em que a venda online atrai a atenção de muitas consumidoras, o empreendedor deve considerar que já existem muitas marcas neste segmento de mercado. Por isso, a diferenciação é básica para quem quer começar a trabalhar neste setor. Veja algumas ideias de e-commerce de bijuterias:

  • Bijuterias para crianças
  • Bijuterias para adolescentes 
  • Bijuterias para senhoras
  • Bijuterias para noivas
  • Bijuterias para debutantes
  • Bijuterias para presente 

COMO MONTAR E-COMMERCE

O principal ponto para montar um bom comércio eletrônico de bijuterias é pensar na parte visual. O uso de fotografias é fundamental para mostrar os detalhes dos produtos oferecidos. Uma boa maneira de apresentá-los é usar uma composição em fundo neutro e completar com fotografias de modelos usando os produtos.

3- COMO CRIAR E-COMMERCE DE JÓIAS

Criar um comércio eletrônico de jóias é bem diferente de investir em um e-commerce de bijuterias. Isto porque as jóias envolvem uma decisão mais aprofundada sobre a compra que, em geral, não é por impulso. Portanto, para investir nesse mercado, é preciso refletir muito sobre as ideias de e-commerce e se aprofundar no público que quer atender.

ESTRUTURA

A estrutura necessária para estabelecer a venda virtual de jóias depende do processo produtivo. Se forem criadas pelo próprio vendedor, será necessário ter um atelier que contemple a produção e o armazenamento dos itens. Se tiverem um fornecedor, o gestor do e-commerce deverá somente garantir o armazenamento seguro dos produtos.

POPULARIDADE DO NICHO

É claro que as lojas virtuais de jóias não são tão populares quanto as lojas virtuais de bijuterias. Porém, isso não é necessariamente um problema. Pelo contrário: indica que existe menos concorrência na internet e que se a loja for criada com estratégia, poderá alcançar um resultado bastante positivo.

PARTICULARIDADES DO NICHO

As joias se diferenciam das bijuterias principalmente pelo preço e, por isso, os públicos desses dois segmentos são bem diferentes. Em geral, a compra de jóias, seja em meio físico ou digital, é realizada a partir de muita reflexão. Além disso, comprar este tipo de produto online envolve confiança. Veja algumas ideias de e-commerce de jóias:

  • Jóias para recém-nascido
  • Jóias para crianças
  • Jóias para adolescentes 
  • Jóias para senhoras
  • Jóias para noivas
  • Jóias para debutantes
  • Jóias para formandas 

COMO MONTAR E-COMMERCE

Além da questão das fotografias dos produtos, que é bem importante para um comércio eletrônico de jóias, o gestor deste negócio também deve se certificar de que o envio da encomenda para o cliente ocorrerá de forma absolutamente segura. Neste caso, o uso de transportadoras poderá ser mais benéfico do que o uso dos Correios.

4- COMO MONTAR E-COMMERCE DE PULSEIRA MASCULINA

A venda de pulseiras masculinas faz parte do grupo de ideias inovadoras de e-commerce, já que, em geral, o público das lojas de acessórios são as mulheres. Para criar um negócio sólido dentro deste setor, é preciso entender sobre os consumidores deste tipo de produto e, desta forma, criar uma marca que atenda às necessidades desses clientes.

ESTRUTURA

A estrutura necessária para um comércio eletrônicos de pulseiras masculinas é pequena. Para o caso de a marca trabalhar com um fornecedor, somente será necessário contar um espaço pequeno para estoque dos produtos. Caso o próprio gestor do e-commerce produza os itens, precisará de um escritório ou de um atelier para se dedicar à criação.

POPULARIDADE DO NICHO

Cada vez mais, os homens têm investido em acessórios que complementem a composição das suas roupas. Prova disso é o aumento de lojas virtuais que vendem gravatas, suspensórios e outros produtos. As pulseiras masculinas acompanham esta tendência de mercado e, por isso, fazem parte das boas ideias de e-commerce.

PARTICULARIDADES DO NICHO

Ainda que o mercado de acessórios masculinos esteja em crescimento, ele ainda é menor do que o mercado de acessórios femininos. Isso porque as mulheres valorizam mais este tipo de item e, por isso, compram mais pulseiras, colares e brincos. Tendo isso em vista, é preciso definir com cuidado o e-commerce de pulseiras masculinas:

  • Pulseira masculina de corda
  • Pulseira masculina de tecido
  • Pulseira masculina de prata
  • Pulseira masculina de ouro
  • Pulseira masculina para festa 
  • Pulseira masculina informal

COMO MONTAR E-COMMERCE

O comércio eletrônico de pulseiras masculinas pode ser baseado em uma estrutura simples, com apelo visual para os produtos e uma boa descrição sobre o tipo de material e a necessidade de conservação. Além disso, deve contemplar bons anúncios para atrair os consumidores e convencê-los a comprar um produto muitas vezes inusitado. 

5- COMO MONTAR E-COMMERCE DE QUADROS DECORATIVOS

Muitas pessoas gostam de garimpar objetos na internet e usá-los para compor a decoração da casa ou do escritório. Os quadros decorativos são um dos produtos que mais agradam este tipo de consumidor, e têm como ponto forte a possibilidade de serem comprados à distância sem o risco de não caberem ou de não se adequarem ao ambiente em questão.

ESTRUTURA

Para entender a estrutura necessária para criar um comércio eletrônico de quadros decorativos, primeiro é preciso avaliar se o gestor venderá somente a arte estampada em uma folha ou se fará o envio da moldura. Dependendo desta escolha, será necessário ter mais ou menos espaço para o armazenamento dos itens. 

POPULARIDADE DO NICHO

Entre as muitas ideias de e-commerce de decoração, a venda dos quadros é uma escolha acertada, com boas possibilidades de crescimento. Esse tipo de produto é fácil de ser enviado pelo Correio ou por transportadora e se apresenta como uma boa alternativa tanto para uso próprio, quanto para dar de presente.

PARTICULARIDADES DO NICHO

A venda online tem como vantagem a possibilidade de alcançar consumidores de diferentes pontos do país. No entanto, na mesma medida, a concorrência também se encontra nas mais variadas localizações geográficas. Pensando nisso, um e-commerce deve ter boas estratégias de diferenciação. Veja ideias de e-commerce de quadros decorativos:

  • Quadros decorativos de séries
  • Quadros decorativos de filmes
  • Quadros decorativos de personagens
  • Quadros decorativos para crianças
  • Quadros decorativos para adultos
  • Quadros decorativos para festas
  • Quadros decorativos personalizados

COMO MONTAR E-COMMERCE

Um comércio eletrônico de quadros decorativos precisa contar com uma boa plataforma de vendas, que garanta a exibição das imagens com clareza e qualidade. Além disso, se contar com a possibilidade de personalização dos quadros, também deve contar com uma seção para a comunicação com os consumidores. 

6- COMO CRIAR E-COMMERCE DE DECORAÇÃO DE CASA

Com o crescimento do número de pessoas que acompanham as tendências de decoração de ambientes em redes sociais como Instagram e Pinterest, as lojas virtuais de decoração de casa estão em alta. Muitos usuários recorrem a este tipo de comércio eletrônico para investir em objetos para presentear ou enfeitar a própria residência.

ESTRUTURA

Para criar um e-commerce de decoração, é necessário contar com um espaço para armazenar o estoque. Isso porque este tipo de loja virtual trabalha com produtos de diferentes dimensões, e alguns deles são frágeis. Entre todas ideias de e-commerce que falamos, essa é a que precisa de mais estrutura de depósito. 

POPULARIDADE DO NICHO

Cada vez mais pessoas se aventuram nas compras online e investem em produtos de decoração para as suas casa. Muitas vezes, um vaso, um quadro ou um castiçal fazem toda a diferença na composição de um ambiente e, sabendo disso, os consumidores navegam na internet em busca de peças de decoração interessantes. 

PARTICULARIDADES DO NICHO

Sem dúvidas, comprar objetos decorativos pela internet é mais barato do que recorrer às lojas de shoppings. No entanto, vale saber que os comércios eletrônicos deste segmento têm um público-alvo bem variado e, para poder crescer com solidez, precisam definir exatamente o nicho em que atuarão. Veja essas ideias de e-commerce de decoração:

  • Objetos de decoração clássicos
  • Objetos de decoração descolados
  • Objetos de decoração para bebês
  • Objetos de decoração para crianças
  • Objetos de decoração para adultos
  • Objetos de decoração para escritórios
  • Objetos de decoração para primeiro apartamento
  • Objetos de decoração para dar de presente

COMO MONTAR E-COMMERCE

Em um comércio eletrônico de objetos de decoração, as imagens devem ser utilizadas com maestria, de forma que apresentem os detalhes dos produtos. Além disso, o gestor do e-commerce deve contar com um bom sistema de entregas, que garanta que as peças cheguem intactas ao endereço do consumidor. 

Se você está em busca de ideias de e-commerce, este conteúdo já deve ter dado algumas possibilidades para começar a planejar o seu negócio, né? O principal segredo na procura por ideias para loja virtual é pensar em segmentos de mercados com o qual você gostaria de trabalhar. Assim, toda a gestão da empresa ficará mais simples e prazerosa.

Além disso, outra forma de pensar em ideias de e-commerce é ampliar o olhar e avaliar as tendências de mercado do exterior. Busque saber que tipo de comércio eletrônico está em crescimento em países como Estados Unidos, Japão e China. Assim você poderá investir em ideias inovadoras de e-commerce.

Artigo anteriorEstratégia de comunicação: o que é? 7 passos para elaborar
Próximo artigoRecuperação de carrinho: 6 ferramentas + 6 dicas infalíveis
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA