E-commerce no Brasil: entenda esse cenário!

E-commerce no Brasil: entenda esse cenário!

1780
0

e-commerce no Brasil tem se mostrado uma boa alternativa para muitos investidores que apostam no mercado virtual. Lojistas tem migrado e/ou ampliado sua atuação para esse campo. Assim, nichos, até então, pouco explorados, ganharam espaço!

Para se ter uma ideia, segundo o 36º Webshoppers, relatório publicado pelo Ebit, no primeiro semestre de 2017, o e-commerce brasileiro ultrapassou, pela primeira vez, a marca dos 50 milhões de pedidos. O percentual de crescimento frente ao mesmo período do ano anterior foi de 3,9%.

Além disso, o número de brasileiros que fizeram ao menos uma compra pela internet chegou a 25,5 milhões no primeiro semestre de 2017, representando uma alta de 10,3%. Quer saber mais? Neste post, vamos explicar o que é e-commerce, além de estatísticas e números do mercado brasileiro. Boa leitura!

O que é e-commerce e como surgiu?

O e-commerce, que em português significa comércio eletrônico, é uma espécie de mercado que, por meio de dispositivos e plataformas, efetua transações financeiras.

No começo, o e-commerce tinha suas limitações e só vendia materiais palpáveis com valores baixos, como livros e CDs. Atualmente, o seu uso foi ampliado e já é possível adquirir produtos com valores elevados, como iates e carros de luxo.

No início da década de 70 alguns alunos da universidade de Stanford e do MIT utilizaram a ARPANET — considerada a antecessora da internet que conhecemos hoje — para realizar a venda e compra de maconha entre eles.

Porém, uma demonstração real de um sistema de comercialização aconteceu anos depois, mais precisamente em 1979. Michael Aldrich, empreendedor e executivo do ramo de TI, apresentou um projeto em que as compras on-line eram possíveis por meio de uma televisão modificada.

Já no Brasil, os primeiros registros de lojas virtuais só aconteceram em 1995, com a chegada da internet comercial no país. A venda principal era de CDs e livros!

É possível comparar o mercado virtual com o varejo físico?

Enquanto em 2016 o varejo físico recuou 6,2%, o mercado virtual cresceu 11%, e teve um faturamento de R$ 53,491 bilhões. O fator determinante foi a situação delicada da economia nesse período, o que fez o consumidor brasileiro buscar alternativas mais em conta do comércio eletrônico.

Quais são os principais números?

No Brasil, temos mais de 71 mil lojas virtuais. A previsão de crescimento do e-commerce no país para 2017, foi de 12% em comparação a 2016, com faturamento de R$ 59,9 bilhões.

No primeiro semestre de 2017, o valor do ticket médio foi de R$ 418. Além disso, o período registrou uma mudança no comportamento do consumidor quanto às formas de pagamento de suas compras on-line: 48,2% das vendas do e-commerce foram concluídas com pagamento à vista. No mesmo período de 2016, o percentual foi de 42%. Um dos principais motivos foram os descontos oferecidos pelas lojas virtuais.

As vendas feitas a partir de smartphones e outros dispositivos móveis obtiveram um crescimento expressivo: 35,9%, o que representa um share de 24,6% de todas as vendas feitas no e-commerce nacional.

Quais as categorias com maior expressão?

Listamos, a seguir, as categorias que mais se destacam em cada um destes quesitos: volume de vendas e participação no faturamento.

Por volume de vendas

  • Moda e acessórios, com 14,8%;
  • perfumes, cosméticos e saúde, com 12,2%;
  • casa e decoração, com 10,6%;
  • eletrodomésticos, com 10,3%;
  • celulares/telefonia, com 9,5%.

Por participação no faturamento

  • Celulares/telefonia, com 22,3%;
  • eletrodomésticos, com 18,8%;
  • eletrônicos, com 9,6%;
  • informática, com 9,2%;
  • casa e decoração, com 8,3%.

Como crescer nesse campo?

O consumidor está cada vez mais interessado no que as marcas fazem, buscando informações sobre os produtos antes de concluir a compra. Daí a necessidade de utilizar ferramentas para estreitar o relacionamento e melhorar a boa reputação da loja virtual. O marketing de conteúdo, as redes sociais e os anúncios nos buscadores são alguns dos recursos interessantes para os negócios virtuais.

Desse modo, é importante que os empreendimentos dessa natureza busquem se profissionalizar, mesmo que não possam investir grandes quantias em tecnologia. O ponto-chave é focar na boa experiência do consumidor e na qualidade do serviço/atendimento. Afinal, são as empresas que geram boas experiências de compra que tendem a se destacar no e-commerce no Brasil que, embora concorrido, oferece os recursos para quem quer conquistar o seu espaço.

Quais estratégias funcionam no e-commerce?

Após visualizar os números e entender que o comércio eletrônico brasileiro está tendo cada vez mais espaço no varejo nacional, é chegado o momento de mostrarmos algumas estratégias que podem também ser usadas em sua loja virtual. Confira algumas delas a seguir.

Remarketing

A expressão remarketing, que também é denominada como retargeting, tem sua origem do inglês “target”, que significa “alvo”. É uma estratégia usada para sensibilizar aquele usuário que foi a sua loja virtual e, por algum motivo, não adquiriu nenhum produto, por exemplo.

Você provavelmente já foi alvo dessa estratégia quando estava à procura de algum produto e acabou entrando em um e-commerce, mas acabou não realizado a compra. Posteriormente, ao sair da loja, entrou em seu blog predileto e se deparou com o anúncio do produto que procurava. Pronto, o remarketing foi ativado!

Essa ação visa auxiliar o visitante a se recordar do produto em questão e, com isso, ampliar as chances de o cliente voltar a sua loja e finalizar a compra.

SEO

O SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para mecanismos de busca) é uma série de procedimentos que visa otimizar blogs, sites e lojas virtuais. Esses aprimoramentos propõem melhorar o ranqueamento do website nos mecanismos de busca — Google, Bing, entre outros —, além de atrair um tráfego qualificado que ajude no aumento da autoridade da sua marca.

Logo, para que isso ocorra, é necessário estabelecer quais serão as palavras-chave para sua loja virtual, para que sua marca seja mais facilmente encontrada por pessoas com interesses relacionados a esses termos.

Para localizar as palavras-chave certas para o seu negócio é fundamental compreender os termos e expressões que sua audiência está pesquisando. Assim, além de incrementar a sua loja virtual, é possível criar conteúdos significativos para os assuntos buscados.

Blog

Um blog, é mais um canal de atração, conversão e fidelização de clientes. Com a elaboração de conteúdos, sua marca mostrará que tem interesse e sabe como resolver os problemas dos consumidores de alguma forma —, principalmente envolvendo seus produtos e serviços.

Entender o que é e-commerce e quais são suas dimensões é extremamente importante para conquistar o sucesso da sua empresa no mundo virtual. Afinal, assim você saberá quais são as limitações e oportunidades que podem ser exploradas a favor do seu consumidor e marca.

Gostou deste conteúdo? Ainda tem alguma dúvida sobre o que é e-commerce? Então deixe um comentário no post!

Artigo anteriorOmnicommerce: entenda o que é e qual a sua importância
Próximo artigoDropshipping nacional
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA