(11) 4118-9290 - São Paulo (SP) Clique aqui

REDES

Como montar um e-commerce do zero e começar a vender

Por Matheus Luvier | 27/01/2021
372
|
0
Como montar um e-commerce do zero e começar a vender

Existem muitas razões que motivam os empreendedores a investirem no mercado digital, mas, sem dúvidas, a possibilidade de criar um trabalho consistente e com boas chances de crescimento a curto prazo sem precisar de muito capital inicial é um dos pontos mais positivos das vendas em comércio eletrônico.

Mas como montar um e-commerce do zero? Essa é uma pergunta importante e que deve ser feita antes mesmo de criar a loja virtual, já que não basta somente escolher um produto e esperar que os consumidores procurem pela loja virtual. 

Para vender online é essencial pensar em estratégias de vendas, que são responsáveis pelo crescimento da empresa. A seguir, descubra como montar um comércio eletrônico do zero de forma rápida e comece a vender na internet sem cometer erros e sem perder dinheiro! Boa leitura! 

Investir em um e-commerce vale a pena

Antes de explicarmos como montar um e-commerce do zero, vamos falar sobre o comércio eletrônico como oportunidade de mercado. Muitas pessoas têm dúvidas se essa modalidade de vendas vale mesmo a pena, e a resposta é: depende. A possibilidade de sucesso varia conforme o planejamento do negócio.

Se o empreendedor criar uma empresa digital sem estratégia, provavelmente não vai alcançar bons resultados a curto, médio e longo prazo. Porém, se estiver disposto a se qualificar para vender online, estará criando uma empresa com muita chance de crescimento e de sucesso.

Sabendo disso, podemos dizer que, assim como em qualquer outro trabalho, as vendas em comércio eletrônico exigem estudo e estratégia. Se você quer criar um negócio consistente, dedique-se a chegar a um bom produto, a compreender o segmento onde está entrando e a conhecer o seu público-alvo com profundidade. 

Veja os documentos necessários para abrir um e-commerce

Há quem acredite que trabalhar com vendas online não exige documentos e nem abertura de empresa. Sem dúvidas, esse é um erro comum, mas que prejudica o crescimento do negócio ainda em sua fase inicial. O mercado digital funciona como qualquer outro mercado e precisa que seus vendedores estejam regularizados, ou seja, que atuem dentro da legalidade.

Por isso, recomendamos que todas as lojas virtuais operem como pessoa jurídica desde os primeiros dias das suas atividades. Desta maneira, conseguem emitir nota fiscal eletrônica e registrar todas as vendas de maneira que possam ser declaradas. O CNPJ também é positivo para as compras com fornecedores, que costumam ter preços melhores para atacado.

No início, quando o faturamento é baixo, a loja virtual pode trabalhar na modalidade de Microempreendedor Individual (MEI), que ampara uma renda anual de até R$ 81.000, o que equivale a R$ 6.750,00 por mês. Depois, quando a empresa ultrapassar esse rendimento, poderá migrar para o Simples Nacional.

Veja aqui os documentos necessários para vender online: 

  • Definição do regime jurídico
  • Registro na Junta Comercial
  • Criação do CNPJ e Inscrição Estadual
  • Obtenção do Alvará de Funcionamento
  • Cadastro na Previdência Social

Aprenda como montar um e-commerce do zero

Podemos dizer que montar um negócio digital exige tanto envolvimento quanto criar uma empresa de qualquer ramo que atue no mercado tradicional. O fato de ser online simplifica muitas coisas como, por exemplo, a possibilidade de não contar com um ponto de venda físico, o que também reduz gastos.

Mas, ainda assim, um comércio eletrônico é um trabalho que precisa ser levado a sério, pois apenas assim é que poderá conquistar clientes e alcançar um faturamento satisfatório. A seguir, veja os pontos que você deve pensar na hora de planejar o seu e-commerce:

1. Monte um plano de negócios

Todas as empresas, sejam físicas ou digitais, deveriam fazer um plano de negócios antes de começar a vender. Esse documento funciona como um guia para que o gestor possa tomar decisões, minimizar erros e aumentar a competitividade. Em resumo, o plano de negócios estabelece todas as diretrizes e atividades que compõem uma empresa.

Por isso, o plano vai muito além da definição de metas e objetivos, uma vez que também indica as medidas de sucesso do empreendimento, direcionando suas escolhas no mercado. Apesar de ser uma ferramenta de gestão antiga, ainda é muito utilizada e possibilita bons resultados.

2. Defina seu produto

Aqui está uma das primeiras decisões que devem ser tomadas na hora de criar uma loja virtual. A escolha do produto depende de uma combinação de fatores, como o interesse do empreendedor pelo segmento em que quer atuar e a possibilidade de criar uma empresa consistente, que encontre o seu espaço no mercado.

Por isso, não basta achar que um produto pode fazer sucesso. É essencial pesquisar a concorrência e entender que empresas já oferecem aquele item. Da mesma forma, é necessário pensar em pontos de diferenciação, ou seja, em características que poderão tornar o seu produto diferente de todos os demais.

Veja aqui os principais pontos que devem ser avaliados na hora de escolher um produto:

  • Pensar na concorrência
  • Precificar de maneira adequada
  • Analisar a frequência da compra
  • Ter fácil reposição de estoque
  • Poder ser enviado com facilidade

3. Estude o seu público-alvo

Conhecer o público-alvo do seu negócio é majoritário para que você possa adotar as melhores estratégias de mercado, o que inclui todas as decisões da sua empresa, sejam relacionadas a preço, logística, atendimento, etc. Quando falamos em público-alvo nos referimos a um grupo de consumidores com perfil alinhado ao da sua marca. 

Para isso, você deve definir itens como idade, gênero, localização, escolaridade e profissão das pessoas com mais probabilidade de comprar da sua marca. Além disso, ao conhecer esses dados, você poderá formular campanhas mais assertivas, adotando uma linguagem eficiente para alcançar esse grupo.

4. Escolha uma plataforma para e-commerce

Todo comércio eletrônico precisa contar com uma boa plataforma. Mas como fazer essa escolha? Se você está em busca de uma boa plataforma para loja virtual, tem que considerar seus recursos. Muitas vezes você pode pensar que não precisa de algum desses recursos, mas com o crescimento da sua marca eles poderão ser essenciais. 

Uma das funções mais necessárias é a integração. Um e-commerce integrado ao Google Analytics permite que o gestor monitore as vendas, veja o número de visitantes, acompanhe a trajetória dos clientes e entenda a taxa de rejeição. Com isso, poderá pensar em estratégias para melhorar o desempenho do negócio.

5. Configure opções de pagamento

A melhor maneira de aumentar as possibilidades de compra dos seus clientes é oferecer muitas alternativas de pagamento. É isso mesmo: dispor de meios de pagamento variados aumenta as chances de o consumidor encontrar a forma como se sente mais confortável para comprar e, assim, concretizar o pedido. 

Muitas pessoas desistem de comprar em comércio eletrônico porque não encontram o meio com que estão acostumadas a pagar. Por isso, ofereça a alternativa de concluir o pedido com cartão de crédito de múltiplas bandeiras, boleto bancário, transferência, etc. E não se esqueça da segurança para que essas transações sejam feitas de forma confiável! Veja aqui alguns meios de pagamento disponíveis em plataformas de e-commerce:

  • PagSeguro
  • PayPal
  • Wirecard
  • BCash
  • Boleto Bancário
  • Stelo
  • Depósito bancário
  • Koin

6. Organize sua loja

Uma loja virtual organizada oferece uma navegação convidativa para que os clientes percorram o ambiente e conheçam os produtos sem pressa. Mas como organizar o e-commerce? A melhor maneira de fazer isso é dividindo os produtos por seções que sejam fáceis de serem percorridas. 

Desta forma, o consumidor logo chegará ao item que procura. Da mesma forma, também é importante disponibilizar a lupa, onde é possível pesquisar os produtos pela palavra-chave. E não esqueça de descrever bem cada item, o que facilita o processo de decisão e também auxilia o e-commerce a ter um melhor posicionamento no Google.

7. Deixe o Checkout simples e objetivo

O seu objetivo na loja virtual deve ser o de simplificar a experiência do consumidor. Ou seja, depois que o cliente colocou o produto no carrinho, a sua trajetória até o pagamento deve ser o mais otimizada possível, o que reduz drasticamente o risco de desistência.

Muitas lojas virtuais pedem muitos dados na hora da concretização da compra, o que atrapalha esse processo de conclusão. Quanto menos informações forem solicitadas aos clientes, maiores serão as chances deles comprarem o produto. Veja essas dicas para otimizar o checkout:

  • Crie uma página leve e atraente
  • Faça um checkout curto e objetivo
  • Inclua o login de redes sociais para agilizar o processo
  • Informe o valor do frete
  • Ofereça muitas opções de pagamento
  • Tenha uma tela de confirmação

8. Monte um sistema de logística

A logística tem um papel central para o e-commerce, uma vez que ela garante eficiência para a empresa. Um bom planejamento de entrega permite que a loja virtual trabalhe aproveitando o máximo do seu potencial, enviando os produtos em um prazo curto e em perfeitas condições de uso.

Isso contribui diretamente para a satisfação do consumidor, que voltará a comprar na loja e poderá recomendá-la para seu círculo social. Por isso, na hora de avaliar entre Correios e transportadoras, não olhe somente para o preço. Pondere também a agilidade de cada sistema e a qualidade do serviço oferecido. 

9. Faça a gestão de estoque

A gestão de estoque é uma atividade fundamental e que deve ser feita por qualquer empreendedor, independente do porte do negócio. Como isso, será possível compreender o momento em que deve ser feito um pedido de reposição para o fornecedor. 

Além disso, o controle do estoque evita que os produtos fiquem indisponíveis no e-commerce, o que motiva os consumidores a procurarem produtos semelhantes na concorrência. A boa notícia é que as melhores plataformas de e-commerce contam com sistemas de automatização do controle de estoque.

10. Monte estratégias de Marketing da loja virtual

Trabalhar o marketing do um comércio eletrônico é essencial para conduzir usuários qualificados e para garantir um volume de vendas satisfatório para o negócio. Não é exagero dizer que uma loja virtual que não trabalha o seu marketing estará fadada a fechar em pouco tempo.

Mas o que significa criar estratégias de marketing para a loja virtual? Existem muitas possibilidades para reforçar a imagem da empresa em muitos canais, como:

  • Redes sociais como Instagram, Facebook, Twitter e Pinterest
  • Buscadores como Google
  • Plataformas de vídeo como YouTube
  • Ferramentas de conteúdo como blog próprio
  • Contato direto como e-mail marketing e SMS 

11. Configure a recuperação de carrinho

O abandono do carrinho é uma prática mais comum do que você pode imaginar. Se isso ocorrer com muita frequência, poderá estar relacionado com uma falha da plataforma que dificulta a conclusão do pedido. No entanto, muitas vezes se trata apenas de uma desistência voluntária dos consumidores.

A recuperação de carrinho nada mais é do que um conjunto de ações feitas pelo empreendedor para atrair de novo aquelas pessoas que começaram a compra, mas que não a concluíram. Veja essas dicas para recuperar o máximo de clientes possível: 

  • Capture o e-mail no início da compra
  • Não demore para entrar em contato
  • Crie um assunto atraente
  • Use um bom call to action
  • Dê senso de urgência

12. Monitore seus resultados

Se você quer criar um negócio com boas oportunidades de crescimento, precisa monitorar os resultados com frequência. Mas como fazer isso? Analisando os dados do Google Analytics para conhecer o perfil dos seus usuários, verificando os números relacionados às vendas e faturamento e estando atento à gestão de estoque.

Desta forma, conseguirá compreender se as suas estratégias estão sendo bem aplicadas. Muitas vezes, um pequeno ajuste no produto, no preço, na comunicação ou na plataforma pode fazer toda a diferença para os resultados do negócio.

13. Não esqueça de aplicar SEO no cadastro e descrição do produto

Conhecer as técnicas de SEO é necessário para poder cadastrar os produtos no e-commerce de maneira otimizada. Em resumo, o SEO se baseia nas palavras-chaves mais pesquisadas nos buscadores de conteúdo, auxiliando o e-commerce a aparecer entre as primeiras posições no Google. 

Além disso, existem outras ações que podem contribuir para que a sua loja virtual se destaque nas pesquisas, aumentando o fluxo de usuários para o site e, da mesma forma, incrementando as vendas e o faturamento. Veja aqui: 

  • Organize os produtos por categorias
  • Descreva os produtos detalhadamente
  • Use as palavras-chaves certas
  • Crie bons títulos
  • Complemente com imagens e vídeos

Plataforma fácil e segura para montar um e-commerce

Como você pode ver, existem muitos itens que devem ser pensados na hora de criar um comércio eletrônico consistente e que possa crescer e se destacar no mercado digital. Nesse sentido, uma das maiores decisões que o gestor deve tomar envolve a escolha da plataforma para loja virtual.

Não caia no erro de escolher uma plataforma gratuita ou muito barata, mas que não ofereça recursos básicos para a gestão saudável da empresa. Muitos gestores de loja virtuais optam por plataformas incompletas porque em um primeiro momento não sentem a necessidade de contar com muitos recursos de automação para o negócio.

Porém, quando a loja cresce, itens como emissão automática de boletos e de notas fiscais fazem toda a diferença para o fluxo da empresa e para a agilidade do serviço. Assim, esses empreendedores se veem obrigados a migrar de plataforma, deixando a loja fora do ar por algum tempo e colocando em risco os dados da plataforma.

A Simplo 7 tem um ótimo custo-benefício, oferecendo muitos recursos relevantes para a gestão do e-commerce a um preço justo e que cabe no orçamento mensal das lojas virtuais. Além disso, essa plataforma é intuitiva e não exige conhecimentos de programação para o cadastro e a personalização do site.

Ou seja, o próprio gestor do e-commerce pode cadastrar os produtos, incluir as suas fotos e descrições, bem como configurar os demais recursos de acordo com as suas decisões estratégicas. Veja aqui os principais recursos da Simplo 7: 

  • Configuração do layout
  • Integração com Bling, Tiny e Google Analytics
  • Recuperação de carrinho
  • Chat online
  • Newsletter 
  • Pop-up de saída
  • Pesquisa de satisfação
  • Cupom de desconto
  • Relatórios
  • Formas de entregas variadas
  • Múltiplos meios de pagamento

Materiais de apoio para evitar erros

Agora que você já sabe como montar um e-commerce do zero, pode estar sentindo falta de mais materiais para se aprofundar nos principais temas. Não tenha dúvidas de que o estudo e o conhecimento são as melhores maneiras de criar um negócio consistente, que possa crescer e conquistar muitos consumidores em pouco tempo!

Por isso, não tenha pressa para começar logo a vender. Dedique-se a desenvolver um bom produto, que esteja inserido em um mercado com espaço para novos empreendedores, e que possa atrair a atenção e o desejo do seu público-alvo. Além disso, não deixe de estudar sobre marketing e técnicas para oferecer o melhor atendimento possível aos seus clientes. 

Mas como aprender tudo isso? Confira esses materiais de apoio gratuitos que poderão ajudá-lo a estruturar uma loja virtual otimizada, eficiente e competente. Veja aqui: 

8 dicas fantásticas para montar uma loja virtual

Planilha de Análise da Concorrência

6 erros de quem anuncia no Facebook

Por que usar e-mail marketing na sua loja virtual

SEO para loja virtual

Como escolher nome da loja virtual

Matheus Luvier

Posts relacionados