Loja virtual:como ingressar no mercado de embalagens

Loja virtual:como ingressar no mercado de embalagens

1808
0
Loja virtual:como criar ingressar no mercado de embalagens - D Loja Virtual
Loja virtual:como criar ingressar no mercado de embalagens

Para se criar uma loja virtual de embalagens certos cuidados precisam ser tomados, como em qualquer outro ramo. O planejamento é fundamental, escolher bem o segmento de mercado, estudar e definir a que público se destinará o negócio e as formas de atraí-lo e torná-lo fiel.

O planejamento precisa ser detalhado, com boa análise de mercado, concorrência, logística, preços, marketing, etc.. Com tudo anotado, de forma clara e completa, a loja já pode ser criada. Contratar uma boa plataforma de hospedagem, com apresentação visual agradável e de fácil navegação é o princípio de uma loja virtual promissora. Os preços, em geral, são acessíveis, algo em torno de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais) ao ano. Hospedagens que oferecem gerenciamento fácil são mais indicadas.

O nome da loja (domínio) deve ser pensado sempre com uma visão de futuro, para que suporte o crescimento do comércio eletrônico. Estudar casos de sucesso de lojas já estabelecidas no ramo de embalagens e seguir os exemplos, também é importante. O segmento de embalagens é um negócio promissor. Durante todo o ano tem clientela, pois não depende de sazonalidades. Apesar de em datas comemorativas as vendas terem tendência a aumentar consideravelmente, ao longo do ano é possível manter um nível de vendas satisfatório. Existem muitos tipos de embalagens para os mais variados fins, o que facilita a circulação do produto. Os compradores de embalagens também são diversificados, vão desde pessoas comuns, até grandes empresas.Com a loja virtual de embalagens idealizada e montada, ainda restam outras medidas a serem tomadas antes de ela ir ao ar:

➜ 8 Dicas para montar uma Loja Virtual

Escolha de fornecedores – os fornecedores devem ser eleitor de acordo com as condições de compra, formas de pagamento, quantidades e tipos de mercadoria para venda e estoque, se necessário. A análise desses quesitos permite a diminuição de margem de erros e consequente prejuízo financeiro.
Projeção financeira – imprevistos podem acontecer, então é bom que se tenha uma reserva financeira para projetar possíveis soluções. Para isso, deve-se ter uma visão o mais exata possível de como será o orçamento da empresa, pois o lucro, geralmente, não é imediato.

➜ Baixe planilha de Análise de concorrência

Delimitação do nicho de atuação – vender embalagens específicas, para um público predefinido, torna mais fácil o negócio, uma vez que diminui a concorrência. No entanto, as exigências aumentam. Surge a necessidade de se criar peças personalizadas, exclusivas.

Marketing – o lançamento da loja virtual precisa ser bem orquestrado, mesmo antes da publicação do portal de vendas, fazendo chamadas em canais de comunicação de grande abrangência, como redes sociais e sites relacionados ao tema do negócio virtual. As chamadas precisam informar o dia do lançamento, o tipo de negócio e, se possível, seus diferenciais.

➜ Baixe E-book sobre capturar E-mail

Opções para pagamento – escolher as formas de recebimento de valores é, sem dúvidas, um assunto definitivo para criação de um negócio virtual e com o segmento de embalagens não é diferente.

Maneira para se receber os pagamentos em uma loja virtual:

Intermediadores de pagamentos – os mediadores cobram um valor fixo e ainda um percentual sobre o valor das vendas. No entanto, é a solução mais recomendada, por ser de fácil utilização e colaborar no sentido de assumir os riscos no caso de fraudes.

➜ Aprenda como usar o CANVAS

Gateways – são interfaces utilizadas para a transmissão de dados entre clientes, comerciantes e instituições financeiras, os chamados gateways, diferentemente dos intermediadores, cobram uma taxa fixa por venda, sendo, portanto, uma solução mais barata. Porém, serviços de segurança devem ser contratados à parte. A negociação de taxas e outros pormenores são feitos diretamente como o comprador.

➜ Veja dicas de como usar o Youtube

Recebimento direto do cliente – mais indicado pra comerciantes experientes, estabilizados. Os riscos desse tipo de recebimento são altos e de total responsabilidade da loja virtual. Para quem está começando no e-commerce, o mais indicado é que se use um intermediador. Dentre os crimes cibernéticos, o golpe nos pagamentos é um dos mais recorrentes. Compras com cartões roubados ou clonados e com CPF de terceiros são práticas criminosas comuns nos negócios virtuais. Por isso, garantir os recebimentos com segurança é fundamental.

➜ Baixe Planilha de Planejamento de ações

Lançada a loja virtual de embalagens, dentro dos padrões citados aqui, a atenção agora se volta ao atendimento. Como em todo comércio, o atendimento é o fator primordial para alavancar as vendas e criar vínculo com os clientes. Uma boa relação com o cliente fará com que a loja virtual se adapte e vá melhorando em qualidade no serviço oferecidos. Independente de outros fatores, quando o comprador é bem atendido, ele dá preferência à loja, faz indicações e volta a comprar.

Artigo anteriorComo medir a taxa de conversão no comércio eletrônico
Próximo artigoLoja virtual: o atendimento faz diferença
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA