Quais as diferenças entre e-commerce e e-business

Quais as diferenças entre e-commerce e e-business

9334
0
O que fazer para reduzir custos no E-Commerce?
O que fazer para reduzir custos no E-Commerce?

Quais as diferenças entre e-commerce e e-business

A cada dia aprendemos uma nova expressão usada com base no mundo virtual que cresce e se desenvolve em todos os aspectos.

Assim, no mundo dos negócios virtuais duas expressões podem ser confundidas: e-commerce e e-business.

Assista Webnário para montar loja virtual
Veja 8  dicas para montar uma loja virtual
Baixe E-book Gestão de e-commerce para PME
Assista a Palestra: E-commerce Do Zero Aos Resultados Em 6 Etapas

Agora você terá a chance de compreender o que cada uma delas significa e em qual situação deve ser aplicada.

Cada um em seu lugar

É fácil confundir e-commerce e e-business. Mas isso acontece quando não há uma reflexão sobre o real significado de cada uma dessas palavras. Já registre duas coisas: elas podem ser complementares e mesmo assim tem conceitos diferentes.

Se literalmente e-commerce pode ser entendido como comércio eletrônico, e-business pode ser entendido como negócio eletrônico.

Portanto, e-commerce pode ser parte de um e-business. Porque um negócio não precisa ter, necessariamente, uma transação comercial, muitos negócios se diferenciam por não se tratarem de um movimento de compra e venda.

Um profissional que trabalha em um e-commerce precisa estarn empenhado o tempo todo para atender as necessidades do cliente, porque esse é o foco. Já um profissional em um e-business não vai, necessariamente, lidar com o cliente final. Essa diferença entre e- commerce e e-business é bastante importante.

Claro que é possível que seja necessário atuar nas duas frentes,que exige grande versatilidade desse profissional.

A comunicação é muito importante para atender às necessidades do consumidor e atingir bons níveis de satisfação.Um e-business pode ter um e-commerce como parte dos negócios.

E um e-commerce também pode funcionar independentemente, como uma loja virtual, por exemplo. E dentro do e-business os subníveis recebem o “e” para identificar um negócio online.

Novos tempos

Negócios virtuais trouxeram para as empresas novos modelos de negócios. Agora, é possível integrar completamente todos os setores de uma empresa off-line. E, claro, desenvolver por completo um negócio totalmente online, virtual.

A tecnologia permite acessibilidade e integração, o que resulta em resposta rápida. Assim, você verá cada vez mais e-business crescendo por se tratar de conjuntos de sistemas moldando um processo como todo.

7 dicas para começar a usar o Youtube
Saiba se seu site está otimizado
Baixe a planilha de planejamento de ações de marketing
Baixe e-book para datas comemorativas

Algumas expressões acompanham, como:

– ERP (Enterprise Resource Planning) que está relacionado com produção;
– SCM (Supply Chain Managment) que está relacionado com a rede de fornecedores;
– DSS (Decision Suport System) que está relacionado com tomada de decisões estratégicas;

– BI (Business Intelligence) que está relacionado com a inteligência do negócio;
– CRM (Customer Relationship Managment) que está relacionado com a relação do cliente com a empresa.

O crescimento do e-commerce no Brasil

Com o aumento do número de pessoas com acesso à internet banda larga, e-commerce vem crescendo vertiginosamente. A tendência é de crescimento, afinal, somos mais de 200 milhões de habitantes.

Por isso, a estimativa é de grande crescimento para todo tipo de comércio eletrônico.

Veja 3 Ferramentas para monitorar seu mercado
Aprenda como usar o CANVAS
Aprenda como usar o Google Analytics em sua loja virtual

Mas lembre-se das expressões e-commerce e e-business (em inglês mesmo) porque um produto exposto na internet pode atingir clientes em qualquer lugar no mundo. A internet trouxe a globalização, e ninguém está imune a isso.

O importante é aproveitar esse tipo de oportunidade, expansão bem feita é o que todo negócio merece. É o reconhecimento de um bom trabalho. A padronização da nomenclatura em inglês é algo positivo pensando no mercado internacional.

Mesmo com crise, o faturamento e o crescimento do e-commerce no Brasil não param de aumentar. Quem pensa em criar a sua loja virtual não precisa temer o momento econômico que está comprometendo muitos negócios. Isso porque é comum, depois de muitas pesquisas, os clientes escolherem finalizar a compra em ambiente online.

Isso porque a concorrência nesse mercado é enorme, é o que garante o menor preço.

A praticidade na entrega, a possibilidade de troca feita de forma fácil e ágil, enfim, a compra segura aliada ao bom preço vem ganhando adeptos dessa prática. Claro que sem crise, até mesmo a classe C estaria consumindo bastante e isso refletiria no faturamento

Baixe planilha de análise de concorrência
Baixe e-book com 6 maiores erros de quem faz anúncios
Baixe e-book de como capturar e-mail

O futuro do comércio eletrônico

Uma tendência no comércio tradicional e no eletrônico é a personalização. Isso quer dizer que cada vez mais veremos negócios menores atendendo públicos específicos e necessidades focadas.

Dessa forma, certamente, em breve a maior parte das empresas vão oferecer experiências individualizadas aos seus clientes.

Ao mesmo tempo, assim como no comércio tradicional, as grandes companhias que se consolidaram ao longo de décadas e podem competir fortemente com preços e condições de pagamento facilitadas, serão cada vez maiores.

De um lado as poucas empresas gigantes que atendem grandes demandas, e de outro lado os pequenos negócios que atendem de forma personalizada.

Nesse cenário as empresas serão multiplataforma, os funcionários cada vez mais polivalentes, e os departamentos extremamente integrados. Além dos gestores, todos da cadeia deverão pensar de forma global, com foco em vendas e qualidade.

Quem se adaptar as novas ferramentas e meios de vendas conseguirá atingir um número maior de possíveis clientes.

Isso quer dizer que o futuro das lojas está nos dispositivos móveis, com um clique é possível vender. E quem está no e-commerce deve, necessariamente, digerir assuntos como SEO, desenvolvimento de aplicativos, gerenciamento de redes sociais, e tudo o que envolve o engajamento de clientes.

Como recuperar 30% pedidos pagos por boleto
Saiba por que usar e-mail marketing na sua loja
Faça parte da Lista Vip DLoja Virtual

Isso atrai novos clientes, essa é a ideia de grandes centros comerciais. Quanto maior o fluxo de pessoas, maior as chances de se mostrar para o seu cliente.

Como na internet as pessoas estão concentradas nas redes sociais, é lá que o produto ou serviço deve ser exibido.

Mas não basta inserir o seu link para a sua loja virtual, atualmente se não houver um botão de vendas por lá, saiba que está perdendo vendas. Agora reflita sobre tudo isso, avalie onde você está inserido e como está posicionado. Logo estará planejando os próximos passos para aumentar suas vendas.

Artigo anteriorVale a pena divulgar o seu site no Gmail
Próximo artigoAs principais preocupações do pequeno empreendedor
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA