Fique por dentro das diferenças entre marketplace e e-commerce

Fique por dentro das diferenças entre marketplace e e-commerce

1400
0

Você está pensando em abrir uma loja virtual ou quer expandir seus negócios? Muitas perguntas devem estar passando pela sua cabeça, não é? E isso é normal. Uma delas, provavelmente, é “qual a diferença entre marketplace e e-commerce?” ou “como escolher entre esses dois modelos de negócio?”.

Não precisa se preocupar. A verdade é que um não exclui o outro, inclusive, eles podem se complementar. Mas é bom entender as diferenças entre os dois, até porque, antes de começar a vender na internet, é preciso pesquisar e se informar bastante.

Para ajudar, neste post apresentamos uma lista com as principais diferenças entre marketplace e e-commerce e as vantagens de cada um. Continue a leitura para saber mais!

Plataforma

Para começar, a diferença fundamental é a plataforma e a própria interface com os consumidores. Em um e-commerce, o site funciona em uma plataforma própria ou alugada, que pode ser mais ou menos personalizada, de acordo com cada tipo.

Já o marketplace é um site maior, com uma plataforma própria, na qual várias lojas menores podem vender seus produtos. Sendo assim, não é possível personalizar ou fazer qualquer tipo de mudança na plataforma. Tudo já segue a identidade visual e outras características da loja mãe.

Vejamos, caso você comece a vender pela Americanas, Submarino, Ponto Frio ou outros marketplaces, por exemplo, pode perceber que quando se visita a página do seu produto ela é igual à dos vendidos diretamente por essas lojas. Apenas aparece a informação de que é vendido e entregue pela sua loja virtual.

Investimento

É óbvio que se você não tem o capital necessário para investir em um e-commerce, o marketplace pode sair bem mais barato. Para ter a loja própria, você precisará contratar uma plataforma, cuidar do atendimento, do pagamento, da logística etc.

No marketplace, esses processos costumam ser feitos pelo site, o que reduz bastante a necessidade de se montar uma operação mais elaborada, ou seja, ele pode ser usado por qualquer tipo de loja virtual, mas é ideal para quem está começando.

Alcance

Mais uma vez, é claro que uma loja pequena não tem o mesmo alcance de um site como o da Amazon, que vende produtos para o mundo todo. Por conta das estratégias de marketing, os sistemas de entrega e o posicionamento dos sites de busca, um marketplace pode atender mais pessoas.

No entanto, isso é muito relativo. Depende bastante do tipo de produto que é vendido, da segmentação e de estratégias de marketing apropriadas. Um e-commerce pode conseguir chegar ao seu público, mesmo que ele esteja mais distante e essa é uma grande vantagem de se vender pela internet.

Supondo que você vende equipamentos de pesca e conseguiu segmentar o seu público para homens de 20 a 60 anos das regiões Centro-Oeste e Norte, por exemplo. Mesmo que sua loja esteja na região Sudeste, pode direcionar o seu marketing digital para atingir a esse público e criar processos de logística que agilizem a entrega para aquelas regiões.

Estoque

A entrega no marketplace costuma ser de responsabilidade do vendedor, ainda que com o aval do marketplace. Desta forma, caso opte por vender nos dois, terá que criar canais eficientes para atender as diferentes demandas.

Não se trata exatamente de uma diferença no estoque, mas sim da gestão e do controle dele. Para facilitar, pode ser interessante contratar um sistema integrado, pelo qual será possível controlar os diversos tipos de entradas e saídas da loja por meio de uma única ferramenta.

Pagamento

Essa é uma diferença grande entre marketplace e e-commerce. No segundo, o pagamento costuma ser feito de diversas formas, como cartões de crédito, débito, paypal, boleto bancário, entre outras.

No marketplace é feito da mesma forma, no entanto, a gestão dessa etapa é responsabilidade da empresa e não da sua loja. Por que isso é relevante? Ora, cada uma dessas formas de pagamento gera um custo diferente para o e-commerce. Se uma pessoa paga com cartão de crédito, por exemplo, você tem que pagar uma taxa ou porcentagem para a operadora.

Caso utilize o marketplace, a única coisa que se paga é a manutenção. Valores como as taxas de pagamento já estão inclusos. Logo, um marketplace gigante pode negociar melhor com as empresas responsáveis se comparado a uma pequena loja virtual, por conta do maior volume de vendas.

Concorrência

O alcance de um marketplace pode ser bem mais difícil. Entretanto, se você fizer tudo certo, depois de conquistar os seus clientes, eles serão fiéis, uma vez que no marketplace as pessoas costumam ser atraídas pelo preço ou pela oferta do produto e não pelo seu serviço.

Desta forma, num site gigantesco, como o Walmart, o seu produto concorrerá com uma infinidade de outros bem parecidos. Ao menos que o seu preço seja realmente muito competitivo, outros diferenciais que poderiam ser oferecidos pela sua loja, como atendimento e entrega não serão percebidos.

Marketing

É nesse ponto que o marketplace pode sair na frente na maioria dos casos. Afinal, eles já possuem um grande aparato de marketing e uma marca reconhecida, o que contribui bastante para a credibilidade e o alcance dos anúncios.

No entanto, se você conseguir segmentar bem seus produtos, seu público e criar estratégias bem direcionadas, por mais que o seu marketing digital atinja menos pessoas, ele pode ser eficiente. Quanto mais direcionado para seus clientes em potencial, maior a sua taxa de conversão em vendas.

Segurança

Por fim, um ponto bastante negligenciado pelas lojas virtuais menores é a segurança dos dados. É muito importante investir em ferramentas para resguardar suas informações e as dos clientes, algo que já é feito de forma bastante estabelecida pelos marketplaces.

Você deve ter percebido, com a leitura do post, que existem algumas diferenças fundamentais entre marketplace e e-commerce. Mas isso não significa que um seja melhor que o outro. É apenas uma questão de escolher o que mais se adequa às suas necessidades, lembrando, mais uma vez, que eles podem ser complementares, ampliando as chances de vendas bem-sucedidas.

Gostou de saber sobre a diferença entre marketplace e e-commerce? Quer entender melhor o assunto? Então, conheça os principais tipos de marketplace e suas particularidades!

Artigo anteriorPensando em abrir seu negócio? Aprenda como montar uma loja virtual!
Próximo artigoMarketing para e-commerce: confira 5 que você precisa tentar
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA