Como o plano de negócios simplificado Sebrae pode te ajudar?

Como o plano de negócios simplificado Sebrae pode te ajudar?

2577
0
Declaração de simples nacional
Declaração de simples nacional o que é e como fazer

Para quem quer se tornar um empreendedor o Sebrae oferece uma boa ajuda aos seus iniciantes e aprimora os que já participam do mundo do empreendedorismo.

O Sebrae apresenta muitas soluções para os vários segmentos, possui cursos e muitas informações que podem auxiliar você em seu e-commerce. Vamos agora conhecer uma de suas ferramentas o Planos de negócio simplificado Sebrae.

Com o conhecimento será mais fácil você planejar seu projeto e até fazer alterações caso seu negócio já esteja aberto.

Vamos começar? Ok, vamos lá:

O que é plano de negócio?

O Sebrae define como o documento que descreve por escrito os objetivos e quais caminhos devem ser seguidos para alcançá-los, diminuindo riscos e incertezas.

Esse planejamento vai demonstrar se o seu negócio é viável, considerando estratégia, mercado, operações e gestão financeira.

Planejar-se é um dos passos mais importantes para o empreendedor e pode definir o sucesso de sua empresa ou projeto. Com o plano em mãos, o empreendedor tem a oportunidade de antecipar-se aos possíveis erros e conhecer os pontos fracos e fortes do negócio. Poderá chegar ao mercado com mais segurança e conhecimento.

Podemos observar que é o primeiro passo para abrir seu empreendimento, o planejamento onde todas as ações de seu negócio são detalhadamente explicadas e esclarecidas.

Vamos agora junto com o Sebrae montar um plano de negócios simplificado

 

De acordo com o Sebrae a Análise de mercado é uma das etapas para a elaboração do plano de negócios. Saber quem são os clientes, concorrentes e fornecedores, além de detalhar quais são os produtos ou serviços que vai oferecer.

Identificar o público-alvo de seu empreendimento é fundamental. Parece óbvio, mas é importante lembrar: sem clientes, não há como uma empresa existir.

Buscar informações detalhadas sobre quem é esse cliente, onde ele se encontra, se ele é pessoa física ou jurídica, como ele se comporta e o que ele busca no mercado

O levantamento dessas informações pode ser feito por meio da elaboração de questionários, entrevistas e conversas com clientes potenciais, ou por análise da concorrência.

As informações coletadas vão traçar um retrato do mercado e indicar se a empresa está indo na direção do que desejam os futuros clientes. Os resultados vão ditar as ações de promoção e marketing para a empresa conquistar o público logo no início da atuação.

O empresário pode buscar empresas especializadas para realizar essa tarefa. Caso não disponha de recursos para contratar institutos estabelecidos, ele pode buscar empresas juniores ou startups em universidades. O custo pode ser mais baixo.

 

Análise de mercado:

Nada mais é do que um estudo do comportamento das pessoas, o que elas gostam, precisam e compram, seja para laser, trabalho, estudo ou diversão. A análise estuda o comportamento por idade, sexo, condição social dentre outros aspectos. Dessa forma essa informação ajudara vários setores de seu empreendimento como por exemplo o Marketing que saberá qual público alvo seu negócio e como atrair ele para sua loja ou prestação de serviço utilizando as técnicas certas.

Qualidade e custo-benefício:

O Sebrae diz que é ação após traçar o perfil do público-alvo, é importante pensar no posicionamento do produto. Como ele será visto pelo mercado: por exemplo, um item de qualidade e com bom custo-benefício.

Quanto mais dados específicos sobre o mercado o empreendedor tiver, ele terá conhecimento e subsídios suficientes para desenvolver, por exemplo, um plano de marketing e aplicá-lo em benefício do novo negócio.

Qualidade e custo-benefício:

Ele é o próximo passo pois após saber quem é e o que quer o público-alvo é mais fácil se saber o tipo de produto que trará um bom custo-benefício ao cliente, não é somente em época de crise, mas as pessoas sempre buscam produtos e prestação de serviço bons e com custo-benefício algo de qualidade, algo durável, algo que nos supre as necessidades diárias, a, maioria das pessoas procuram sempre algo dessa forma para comprar como roupas, sapatos, bolsas, dentre outras.

Operacional e Financeiro:

Aqui o Sebrae, mostra a parte Operacional e Financeiro do negócio e como ele deve funcionar no negócio de e-commerce.

O plano operacional descreve como a empresa está estruturada: localização, instalações físicas e equipamentos. O empresário também faz estimativas acerca da capacidade produtiva ou de quantos clientes consegue atender por mês, além de traçar quantos serão os funcionários e as tarefas de cada um.

É importante descobrir se o negócio é financeiramente viável

No plano financeiro, o empreendedor terá noção do quanto deve investir para concretizar a empresa. O documento deve conter, basicamente, as estimativas de custos iniciais, de despesas e receitas, capital de giro e fluxo de caixa e de lucros.

Nos dois planos, é imprescindível apresentar cada item com detalhes, etapa por etapa, para oferecer um panorama inicial de operacionalização do negócio, a fim de evitar desperdícios e otimizar as rotinas.

Planejar o investimento do negócio é parte desse processo, por isso, o plano financeiro também é importante.

Os custos pré-operacionais devem ser projetados, identificando o que será necessário adquirir para que a empresa seja aberta, como aluguel e reforma do espaço e as taxas de registro.

A lista de equipamentos, ferramentas e veículos, elementos dos quais a empresa dependerá para funcionar, entram no grupo dos investimentos fixos.

Nesse momento, deve ser observada a necessidade imediata de cada item ou até mesmo se alguns deles podem ser alugados ou terceirizados.

Além disso, estipular o capital de giro, que é o montante de recursos para garantir o funcionamento normal da empresa, principalmente para as despesas e receitas

Nesta parte é quando o empreendedor sabe quanto vai gastar em dinheiro para seu planejamento, para manter o negócio funcionando é aqui que ele sabe se o investimento inicial que ele vai colocar no seu negócio, quanto custará para ele o negócio funcionando e suas ferramentas, desde compra de máquinas, produtos para venda, matéria-prima, gastos com transporte, contas de consumo (água, luz, imposto, licença, dentre outros) será aqui que se fará um balanço de gastos, lucros e custos do empreendimento que a pessoa está iniciando.

Procure o Sebrae, para começar seu negócio é uma boa fonte de informação, possui cursos, muito material informativo, se informe sempre, mantenha-se atualizado, entre lá no site e visite o Sebrae.

Artigo anteriorQuais as formas alternativas de pagamento online para e commerce
Próximo artigoPOP: O Segredo do e-commerce que dá resultado!
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA