Saiba o que mais vende na internet!

Saiba o que mais vende na internet!

655
0

O que vender na internet? Com um faturamento de R$ 23,6 bilhões apenas no primeiro semestre de 2018, o comércio virtual parece nadar contra a maré da recessão financeira. Os dados são da Ebit e revelam que o crescimento do setor foi 12,1% maior do que no mesmo período do ano anterior, mostrando que a internet é o canal ideal para os empreendedores que querem faturar mais.

Para se destacar na web, contudo, o e-commerce precisa oferecer preço justo, boas condições de pagamento, atendimento nota dez e, claro, um mix de produtos perfeito! Como montá-lo? Neste post, você vai saber o que mais vende na internet para elaborar um catálogo imbatível. Acompanhe!

O que mais vende na internet?

Ainda de acordo com o relatório WebShoppers 38, os produtos que mais vendem na rede mundial de computadores não são, necessariamente, aqueles que movimentam mais dinheiro.

Por isso, nossa lista dos produtos campeões de venda na internet está disposta de duas maneiras: primeiro, pela ordem do volume de vendas de cada setor; em seguida, pelo volume financeiro gerado pelas categorias.

Saúde, cosméticos e perfumaria (15%)

Perfumaria, saúde e cosméticos sempre estiveram entre as categorias mais vendidas, mas agora estão no topo com 15% do volume de pedidos. Além disso, o e-commerce brasileiro sempre mantém esse ramo figurando entre os mais rentáveis. Enquadram-se na categoria medicamentos, cosméticos, artigos de perfumaria, entre outros produtos para cuidados pessoais.

Entre as razões para o crescimento, está a concorrência entre as grandes farmácias para a web. Apostar na categoria é uma boa pedida, principalmente se você encontra um bom fornecedor de produtos que contribua para a criação de um mix atraente para o seu consumidor virtual.

Moda e acessórios (14,5%)

Essa categoria já liderou o ranking entre as mais vendidas. Entre os motivos, está o hábito do e-consumidor, que está cada vez mais propício a comprar pela web, o que traz um benefício para o ramo de moda: à medida que se acostumam a comprar pela rede, os clientes têm menos receio de adquirir produtos dessa categoria.

A maioria dos e-commerces adota boas políticas de devolução e troca, o que traz mais segurança para o comprador virtual. Mesmo que o produto não sirva, o cliente sabe que pode solicitar a troca.

Casa e decoração (10,9%)

O segmento de casa e decoração também evoluiu e, hoje, está na terceira colocação entre as categorias mais vendidas do e-commerce nacional, englobando uma série de produtos, como materiais de construção, móveis e artigos de cama, mesa e banho. Os diferentes subnichos, como vintage e decoração geek, dão maior força para o setor, que se destaca pela variedade.

As lojas virtuais acompanham as tendências, entregam rapidamente e buscam atender as demandas do mercado. Por isso, o crescimento.

Eletrodomésticos (9,8%)

Os eletrodomésticos estão apenas a 1,15 ponto percentual atrás das vendas de casa e decoração. Geladeiras, fogões e micro-ondas são alguns dos itens que se destacam pela grande vendagem nessa categoria, que todos os anos figura entre as mais vendidas.

Não surpreende que o consumo desses produtos seja tão alto pela rede, afinal, eles são essenciais para as tarefas diárias. Para ser um vendedor do ramo, é preciso investir em grandes catálogos de produtos e capacidade logística.

Telefonia e celulares (7,7%)

Não é segredo que a evolução constante dos smartphones impulsiona o mercado de telefonia — mas é fato que ela também agrega valor ao e-commerce. Apesar de estar na quinta posição no ranking do volume de vendas, a telefonia é a segunda categoria mais rentável se calcularmos o retorno financeiro.

Vale ressaltar que 50% dos pedidos de “moda e acessórios” e de “telefonia e celulares” foram enviados aos consumidores com frete grátis. Essas foram as categorias em que os usuários mais se beneficiaram da entrega sem custos no primeiro semestre de 2018.

Esporte e lazer (7,7%)

Empatado em percentual de volume de vendas, o segmento de esporte e lazer apresentou uma grande evolução nos últimos anos. Ele foi impulsionado pelo comportamento do consumidor, que passou a se exercitar mais, e por determinadas práticas, como o Crossfit, que se popularizaram.

Trata-se de uma categoria que engloba, muitas vezes, itens relacionados à paixão e ao hobby dos consumidores, o que desperta o interesse e o consumo por impulso. Atualmente, os produtos que mais vendem são camisetas de times de futebol e suplementos alimentares/nutricionais.

Livros, assinaturas e apostilas (7,6%)

Especialmente por conta da popularização dos leitores de livros eletrônicos, muitos apostaram que o mercado de livros impressos estava destinado ao sumiço. No entanto, as estatísticas mostram o contrário: o mercado é o terceiro que mais vende na rede.

Parece que os leitores ainda preferem os livros de papel, já que a categoria vem apresentando picos de crescimento de até 15%. É um setor em que não cabe o medo de apostar! As vendas são significativas e a logística exige menos da empresa.

Informática (5,1%)

A informática apresenta uma variedade grande de nichos e micronichos em que os investidores podem atuar. Com o crescimento dos E-sports (esportes virtuais), é possível que esse setor continue entre os maiores mercados do comércio virtual por muito tempo. São produtos muito técnicos que exigem atenção e interesse.

As novas lojas virtuais podem focar em gamers, atletas profissionais e empresas de TI, o que requer um nível de aprendizado e uma busca pelas tendências constantes para atender bem.

Eletrônicos (3,8%)

Todos os produtos eletrônicos se enquadram na categoria, com exceção dos itens de informática e jogos eletrônicos. Fazem parte TVs, câmeras, aparelhos de exibição, como DVD e Blu-Ray, entre outros. O destaque fica por conta do tíquete médio, bem elevado, criando uma oportunidade de aumentar o faturamento. Além disso, nichos e micronichos podem ser bastante explorados.

Alimentos e bebidas (2,2%)

Apesar das restrições quanto à validade de alguns produtos, a categoria de alimentos tem se destacado, principalmente pela possibilidade de entrega rápida, algo que é contornado por muitas lojas virtuais. Elas geralmente têm uma entrega limitada a regiões e grandes cidades, mas, mesmo assim, atraem muitos consumidores.

As vendas do segmento têm sido impulsionadas pelas vendas de cervejas, vinhos e outras bebidas com prazo de validade maior. Dessa forma, os produtos chegam à casa do cliente prontos para o consumo.

Quais categorias geram mais retorno financeiro?

Você já conheceu as dez principais categorias que mais vendem na internet. Agora, como seria a ordem do ranking, caso o critério fosse o volume de dinheiro gerado por setor? Diferentemente da lista anterior, quem está no topo desta são os eletrodomésticos e a telefonia. Confira:

  1. telefonia e celulares (18,9%);
  2. eletrodomésticos (17,9%);
  3. eletrônicos (11,2%);
  4. informática (9,8%);
  5. casa e decoração (9,5%);
  6. moda e acessórios (5,6%);
  7. saúde, cosméticos e perfumaria (6,2%);
  8. esporte e lazer (4,2%);
  9. acessórios automotivos (2,4%);
  10. livros, assinaturas e apostilas (2,3%).

Como visto, nem sempre a categoria que vende mais é aquela que traz maior lucro para os investidores. A partir dessas informações, é possível avaliar em qual nicho apostar e o que vender na internet. Faça um bom planejamento, focado nas necessidades do público-alvo e nos seus objetivos de mercado. No mais, boas vendas.

Gostou deste conteúdo? Então, deixe um comentário contando a sua opinião ou dúvida para que possamos criar mais conteúdos que atendam às suas necessidades!

Artigo anteriorAfinal, qual a diferença entre lucro e faturamento? Saiba aqui!
Próximo artigoConheça as 3 principais ferramentas de palavra-chave
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA