(11) 4118-9290 - São Paulo (SP) Clique aqui

REDES

Vale a pena abrir uma loja virtual: dicas para ajudar na decisão

Por Marcio Eugênio | 13/11/2020
198
|
0
Vale a pena abrir uma loja virtual: dicas para ajudar na decisão

Muitas pessoas têm vontade de investir no mercado virtual para conquistar a tão sonhada liberdade financeira ou para incrementar os rendimentos da família, mas, ao mesmo tempo, têm muitas dúvidas se esse é um setor realmente próspero. Afinal, será que vale a pena abrir uma loja virtual? 

A boa notícia é que, cada vez mais, o mundo digital se apresenta como uma ótima alternativa para quem quer crescer no comércio eletrônico. Se você quer abrir uma loja virtual, mas ainda têm dúvidas sobre isso, continue lendo! Aqui falaremos sobre tudo o que você deve levar em consideração antes de abrir o seu negócio e começar a vender!

O que é necessário para abrir uma loja virtual?

Antes de mais nada, você sabe o que é necessário para abrir um comércio eletrônico e vender online? Muitas pessoas acreditam que basta criar um site para começar a crescer na internet, mas isso não é verdade. É claro que ter um site faz parte do processo, mas também é fundamental escolher um bom produto e contar com bons fornecedores.

Além disso, outro ponto que importa muito é a questão da logística, ou seja, como você fará para enviar os seus produtos para o endereço dos seus clientes? Por isso, podemos dizer que o planejamento é fundamental para abrir uma loja virtual. Com ele, você conseguirá traçar boas estratégias para criar um negócio realmente relevante. 

Vale a pena abrir uma loja virtual?

Será que vale a pena abrir uma loja virtual em busca da independência financeira? É claro que cada negócio é um negócio e o sucesso dele depende muito da forma como foi estruturado. Mas, se pensarmos em lojas virtuais que foram criadas com planejamento e estratégia, podemos dizer que vale muito a pena investir no mercado digital.

A melhor maneira de demonstrarmos isso é apresentando as vantagens e desvantagens desta modalidade de vendas. Desta forma, você conseguirá enxergar exatamente quais são os pontos fortes e os pontos fracos do mercado digital. Confira aqui:

Vantagens da loja virtual

Sem dúvidas, uma loja virtual possui muitas vantagens que devem ser levadas em conta. A primeira delas talvez seja o fato de não ter um horário fixo de funcionamento. Ou seja, ela está aberta em absolutamente todos os horários, o famoso 24 por 7! Isso significa que os clientes podem comprar no horário em que for mais conveniente para eles.

Além disso, a loja virtual precisa de pouco investimento, já que não deve arcar com custos fixos de loja física e de contratação de funcionários. Em geral, uma boa plataforma digital já supre essa demanda, permitindo que o preço final do produto seja mais baixo. E não podemos deixar de citar a área de abrangência do e-commerce, que cobre o país inteiro. 

Desvantagens da loja virtual

Mas é claro que a loja virtual também possui algumas desvantagens, que devem ser colocadas na balança antes de decidir se vai investir nesse mercado. A principal desvantagem desta modalidade de vendas é justamente o fato do processo de compra ocorrer apenas online.

Isso significa que o consumidor percorre toda a loja virtual de forma autônoma, sem o auxílio de um vendedor e sem poder testar ou experimentar o produto que quer comprar. Por isso, é fundamental oferecer uma plataforma intuitiva e com muitas informações sobre as características dos itens que são comercializados. 

Qual o custo para abrir uma loja virtual?

Os custos de uma loja virtual devem ser pensados com bastante atenção, para que seja possível avaliar se o negócio é mesmo viável. Ainda que um comércio eletrônico precise de muito menos investimento do que uma loja de rua, também conta com custos mensais que devem ser considerados. Você sabe quais são eles? 

Em primeiro lugar, é necessário pensar no custo da plataforma, ou seja, do local onde você vai cadastrar os produtos e realizar as vendas. Além disso, também precisará pagar por algumas integrações que possam dar valor ao seu negócio e por anúncios, como o Google Ads e as propagandas em redes sociais.

Outro ponto importante envolve o estoque, ou seja, os fornecedores dos produtos. Por fim, mas não menos importante, também será necessário ponderar se você trabalhará sozinho ou se contará com uma equipe. Muitos gestores de e-commerce começam a vender de forma autônoma e contratam um auxiliar somente quando o negócio cresce.

Como cada setor do mercado digital tem suas características próprias, fica difícil estimar um custo exato para a loja virtual, mas você poderá calculá-lo com base na sua escolha de produtos, divulgação e funcionários. Quanto mais detalhista esse cálculo for, maiores serão as chances de você criar um negócio bem estruturado. 

É mais rentável vender no Mercado Livre ou loja virtual?

Muitas pessoas têm dúvidas se devem investir as suas fichas em uma plataforma de loja virtual ou no Mercado Livre. No entanto, nem sempre sabem que podem optar pelas duas modalidades de vendas de forma simultânea. Inclusive há plataformas que já integram o estoque do e-commerce com o do Mercado Livre

Existem outras pessoas que preferem vender apenas na loja virtual, pois assim têm mais controle sobre o negócio. Por outro lado, há os que preferem o Mercado Livre justamente porque lá só precisam se preocupar com o anúncio e com o envio do produto, uma vez que a plataforma cuida de toda a parte tecnológica e do pagamento.

Com isso, é possível perceber que não existe uma escolha certa ou mais rentável. Tudo depende da preferência do vendedor e, é claro, do tipo de produto vendido. Cabe a você entender que tipo de negócio se sente mais à vontade fazendo e, se for o caso, experimentar alguma das modalidades antes de partir para a outra. 

É possível vender na internet sem abrir uma loja virtual?

Quando falamos de vendas online, a loja virtual é sempre a primeira alternativa lembrada. No entanto, existem outras maneiras, como a venda por redes sociais ou por marketplace. O Mercado Livre está aí justamente para mostrar que é absolutamente possível vender online sem ter loja virtual. Confira algumas questões sobre o tema:

Loja no Instagram precisa de CNPJ?

Uma loja no Instagram é uma loja como qualquer outra, não é mesmo? Por isso, o recomendado é que essa modalidade de vendas tenha um CNPJ e possa passar nota fiscal sobre os produtos vendidos. Sem dúvidas, o cadastro como pessoa jurídica também trará vantagens nos preços dos fornecedores. 

Para vender no Instagram preciso ter um site?

Se você pretende usar o recurso do Instagram Shopping, o ideal é que tenha um site para onde o consumidor possa ser direcionado. No entanto, contas menores e que não têm site anunciam os produtos no feed e vendem pela própria rede social. 

Pessoa física pode vender pela internet?

Esse é um assunto que está constantemente em debate e gera muitas dúvidas. Na prática, pessoas físicas podem vender online, inclusive em plataformas como o Mercado Livre. No entanto, ter um CNPJ confere muito mais credibilidade para a loja virtual. 

5 perguntas que você precisa responder antes de montar uma loja virtual

Se você leu até aqui, já deve ter entendido quais são os principais pontos para pensar antes de começar a vender online. A seguir, confira as perguntas mais frequentes quando o assunto é comércio eletrônico. São questionamentos simples e que, se respondidos com cuidado, podem ser bem úteis para quem está começando a trabalhar no setor:

1. É preciso ter CNPJ para abrir uma loja virtual?

Para toda transação comercial de compra e venda no Brasil é obrigatória a emissão de uma nota fiscal e, para fazer isso, é necessário um CNPJ. Nesse ponto muitas pessoas desistem, pois o processo de abertura de uma empresa é demorado, caro e complicado.

Entretanto, algumas pessoas não se dão conta de que se elas já possuem um CNPJ, podem utilizar a mesma empresa para fazer as vendas pela internet. Para os que não têm empresa e não querem abrir uma, há a possibilidade de fazer uma parceria com algum fornecedor.

2. O que vou vender?

Muitas pessoas sabem que querem criar um e-commerce, mas ainda não decidiram que produtos vão vender. Nesse caso, recomenda-se pensar em algum produto que a pessoa conheça, entenda e goste. Além disso, é fundamental saber como ele funciona, quais são as indicações de uso, quem são os principais consumidores, etc. 

Também existe a possibilidade de escolher um item sobre o qual você se interessa muito, mesmo que ainda não entenda profundamente. Nesse caso, deverá aprender sobre o setor, pois trabalhar com o que se gosta é o caminho mais curto para alcançar o sucesso.

3. Como será minha logística?

Tão importante quanto ter um produto bom com um preço competitivo é garantir que o produto chegue ao cliente em perfeito estado e dentro do prazo. Para isso, defina o seu mercado-alvo e se prepare para isso. Você vai vender só para a sua cidade? Só para o seu estado? Para todo o país? Para o exterior?

Sabendo disso, poderá entender as modalidades de envio dos Correios e das transportadoras e optar por aquela que oferece as melhores condições para o seu produto. Lembre-se de levar em consideração o preço, o prazo e a segurança no envio das encomendas, sobretudo quando forem itens frágeis. 

4. Loja virtual tem que ter parceria com cartão de crédito?

Mais de 65% dos consumidores que compram online usam o cartão de crédito. Por isso, é muito importante oferecer essa forma de pagamento. Existem algumas maneiras de fazer isso, como, por exemplo, tendo um contrato direto com uma operadora de cartão de crédito e/ou um banco, o que costuma ser caro e complicado. 

Uma alternativa mais simples, segura e rápida é utilizar apenas depósito bancário e oferecer outras formas de pagamento através de sistemas como Bcash, Paypal, Pagseguro ou Moip. Assim você só vai precisar se cadastrar uma vez e automaticamente poderá oferecer diversas formas de pagamento, inclusive com parcelamento.

5. Qual loja virtual escolher?

Um dos principais erros de quem quer vender online é escolher a plataforma da loja virtual antes de definir a estratégia do negócio. Apenas depois de estruturar a empresa é que o empreendedor conseguirá entender que recursos serão importantes. Por isso, não caia na furada de escolher plataformas recomendadas por pessoas sem experiência online.

Na hora de ir em busca da melhor plataforma, dê atenção a todos os recursos que ela oferece e avalie se existe a possibilidade de upgrade. Muitos vendedores escolhem plataformas com poucos recursos, apenas porque são baratas, mas quando a loja virtual cresce, precisam migrar todo negócio para uma plataforma melhor e mais completa.

Como fazer um e-commerce de sucesso?

Agora que você já entendeu que vale a pena abrir uma loja virtual desde que faça tudo com planejamento e estratégia, deve estar se perguntando o que é necessário para criar um e-commerce de sucesso. Sem dúvidas, essa é uma questão relevante, que determina o quão longe seu negócio pode chegar.

Sem dúvidas, o principal ponto para criar uma empresa sólida e próspera é estudar o mercado digital e o segmento da sua loja virtual. Desta forma, você conseguirá criar um negócio que vai se destacar da concorrência, já que oferece produtos com diferenciação. Por isso, não abra uma loja no impulso de ganhar dinheiro. Antes disso, estude. 

Nesse contexto, um plano de negócios tem muito a agregar para a sua empresa, pois com ele você conseguirá pensar nos pontos fortes e fracos do seu produto, criar uma boa estratégia para os fornecedores e pensar na melhor logística possível para o envio das encomendas. Além disso, terá a chance de conhecer profundamente o seu público-alvo.E todo mundo sabe que um negócio depende justamente dos seus clientes, não é mesmo? Agora que você já sabe tudo o que é necessário para começar a vender online, que tal ler sobre plano de negócios? Esse estudo vai permitir que você percorra um caminho muito mais tranquilo e assertivo no mercado digital. Boa sorte!

Marcio Eugênio

Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

Posts relacionados