Quais são as formas de pagamento que devo utilizar na minha loja...

Quais são as formas de pagamento que devo utilizar na minha loja virtual?

10855
11

Sem dúvida a parte mais critica de qualquer loja virtual são os meios de pagamentos. Não adianta ter o melhor sistema de loja virtual, o melhor preço, a melhor promoção o melhor produto se quando o cliente chega ao momento de fazer o pagamento, onde realmente a venda acontece, o cliente perde muito tempo ou, as vezes, nem consegue concluir a transação. Alem do risco de perder vendas, normalmente, é na escolha das formas de pagamento que o lojista irá oferecer na sua loja é que estão os maiores custos e/ou riscos.

Todos sabem que no Brasil mais de 60% das vendas feitas pela internet o meio preferido pelos clientes para efetuar pagamentos são os cartões de credito, por isso, é imprescindível que possamos, de alguma forma, oferecer esse tipo de pagamento aos nossos clientes e para isso existem, basicamente, duas formas de fazer: através de intermediadores de pagamento (Pagseguro, Pagamento Digital, Paypal…) ou via contratação direta com as operadoras. Nesse artigo vou tentar levantar os pontos positivos e negativos dessas duas formas e fazer uma analise para os que estão iniciando no comercio eletrônico com sistemas intermediadores de pagamento para saber quando que começa a valer a pena oferecer cartões de credito diretamente com as operadoras.

Cartões de credito diretamente com a operadora

    Depois de certo volume de vendas mensais essa forma é, sem duvida, a melhor para os lojistas, pois é mais fácil para o cliente pagar e assim aumentando consideravelmente quantidade de vendas pagas e também é a que tem os custos variáveis mais baixos, entretanto também é a mais arriscada para quem não tem nenhum sistema de analise de risco, por isso, é importante que o lojista ao optar por essa forma esteja ciente das vantagens e desvantagens:

 

Vantagens:

Custo variável baixo:

As operadoras de cartão de credito cobram do lojista taxas por transação de 3.0% a 4.5% em cima do valor da venda, dependendo do contrato e do volume mensal de vendas.

Possibilidade de parcelamento sem juros com menor custo:

Uma condição de pagamento atrativa é, muitas vezes, a diferença entre efetuar uma venda ou não. E a mais famosa delas, para nos brasileiros, é a de X vezes SEM JUROS. Com sistemas de pagamento também é possível oferecer essa condição de pagamento, mas as taxas variáveis se tornam praticamente inviáveis. Com meios de pagamento próprio você pode oferecer pagamento parcelado sem taxas variáveis extras, porem recebimento das compras acontecerá de forma parcelada aumentando assim o seu prazo médio de recebimento o que exigirá do dono da loja um controle maior no fluxo de caixa.

Maior facilidade para os clientes efetuarem o pagamento:

No Brasil a media de abando do carrinho de compra gira em torno de 57% e grande parte dessa taxa de abandono está relacionada a dificuldades no processo de compra/pagamento ou a sensação de falta de segurança dos clientes. Redirecionar o cliente para outro site e/ou obrigar ele a fazer mais um cadastro são situações que, sem duvida, não ajudam na redução disso.

    Apesar de não haver pesquisas que comprovem isso já tive clientes que ao passarem a oferecer formas de pagamento direto com bancos e operadoras de cartão de credito diminuíram muito a sua taxa de abandono de carrinho de compras e dessa forma aumentaram a quantidade de vendas pagas em até 50%.

Adiantar recebimentos

Tendo pagamentos a serem recebidos das vendas feitas via cartão de credito muitos bancos oferecem a possibilidade de adiantar recebimentos por taxa muito atraente. Para quem está precisando de dinheiro rápido e tem valores a serem recebidos das suas vendas há bancos que fazem esse adiantamento por juros de 0,9% a 1,5% para cada 30 dias de antecipação. Adiantar recebimentos do cartão de credito é uma ótima alternativa para conseguir dinheiro rapidamente e apesar das taxas ainda é uma forma bem barata quando comparamos ela com outras formas de financiamento rápido onde os juros pode ser 3 ou 4 vezes maiores.

Desvantagens:

Contratos, burocracia, demora:

Muitas vezes o sucesso de uma loja virtual é diretamente relacionado com o momento em que ela entra no ar, quanto mais rápido melhor e quando vamos fazer os contratos com as operadoras isso pode ser um grande problema.

O processo de cadastro com operadoras já foi muito mais demorado, mas apesar de ter melhorado muito nos últimos tempos ele ainda é muito mais lento do que efetuar um cadastro em um sistema de intermediação de pagamento e invariavelmente é necessário ter um CNPJ para conseguir realizar a contratação e isso, muitas vezes, é um complicador para quem está começando. Uma boa noticia é que o governo tem dado uma GRANDE ajuda para quem quer começar a empreender ou quer se formalizar com o programa do empreendedor individual que possibilita a obtenção de um CNPJ de forma rápida, fácil e barata.

Custos fixos ou investimento inicial alto

Dependendo do tipo de plataforma de loja virtual que você escolheu, principalmente as de código livre ou gratuitas, se quiser oferecer meios de pagamento direto com as operadoras precisará ou contratar um gateway de pagamentos para fazer com que a sua loja consiga se comunicar com as operadoras ou comprar módulos que permitam essa comunicação. Dependendo da plataforma que você tem esses módulos chegam a custar algumas centenas de reais.

Outro ponto que também precisa ser levado em consideração é que algumas operadoras cobram taxas mensais para permitir que a sua loja virtual possa oferecer meios de pagamento através delas, algo similar no mundo físico ao aluguem da maquina de cartão de credito.

Riscos de fraude e chargeback

Quem lê os contratos com as operadoras de cartão de credito para vendas on-line não assina, pois, basicamente, todo o risco fica a cargo do dono loja virtual. Por isso é importante que o administrador da loja tenha um contrato, mesmo que básico, com uma empresa de analise de risco (ex. ClearSale ou Fcontrol) e um processo, mesmo que simples, para validação e analise das vendas feitas por cartão de credito.

 

Sistemas de intermediação de pagamentos.

Os maiores e mais conhecidos no Brasil são o Pagamento Digital do Buscapé e o Pagseguro do UOL. São empresas que fornecem um serviço muito útil, pois facilitam a vida de todos que querem vender pela internet, pois com um único cadastro razoavelmente simples é possível oferecer para seus clientes diversas formas de pagamento sem nenhum custo fixo.

Vantagens:

Velocidade para afiliação

Com um cadastro simples e o envio de alguns ocumentos o lojista já pode começar a oferecer esses sistemas como uma opção de pagamento no seu site. Muitas vezes esses cadastros são concluídos em algumas horas.

Garantia de recebimento

Uma vez que a compra foi analisada e o dono da loja virtual recebeu a confirmação ele pode enviar a mercadoria sem medo que o intermediador garante que ele receberá o pagamento, menos as taxas do serviço, em sua conta, normalmente, em 14 dias.

Confiança e segurança

Segurança para o proprietário da loja que tem certeza que receberá pela venda e segurança e confiança para quem está comprando, pois esses sistemas de pagamento permitem que o cliente bloqueie o pagamento do lojista em até 14 dias após a confirmação da compra caso não receba exatamente o que comprou.

Apenas custo variável.

Utilizando esse sistema é a garantia de que você só terá custo caso efetue alguma venda. Eles, normalmente, não cobram nenhum tipo de anuidade, taxa de adesão ou manutenção. As únicas taxas cobradas são as que incidem em cima das vendas.

Recebimento integral das vendas rapidamente.

Para empresas que tenham alguma dificuldade em gerenciar o seu fluxo de caixa esses sistemas podem ser uma boa alternativa, pois o tempo médio para recebimento das vendas não parceladas é 50% mais rápido que o dos cartões de credito.

Possibilidade de grandes parcelamentos

Com esses sistemas é possível oferecer para os clientes parcelamentos em até 24x com jutos de 1.99% ao mês e continuar recebendo o valor da venda integral (menos as taxas pelo serviço) em 14 dias.

Desvantagens:

Taxas variáveis muito altas

As taxas que são cobradas em cima de cada venda são elevadas. Sem duvida, o serviço que essas empresas oferecem tem o seu valor e podem ser uteis em muitos casos, porem elas podem se tornar muito caras e não valerem a pena a partir de certo volume mensal de vendas.

Taxas para parcelamento sem juros

A maioria dos sistemas oferece a possibilidade de realizar parcelamento sem juros para o cliente, porem quem paga esses juros são o lojista e são taxas ainda mais elevadas do que as cobradas normalmente. Ou seja, há a possibilidade, mas você está disposto a pagar por isso?

Dificultam o processo de venda.

Na maioria dos casos o cliente faz todo o processo de compra e cadastro na loja virtual e quando vai pagar ele é redirecionado para o site dos sistemas de pagamento e lá, muitas vezes, precisa fazer o cadastro novamente. Os avanços das empresas de intermediação para tornar a interface deles mais simples e menos “traumática” são claros, mas, por algum motivo, muitos clientes simplesmente abandonam suas compras quando são direcionados para outro local na hora de efetuar o pagamento.

 

O que é melhor na minha loja?

O fato é que não existe uma resposta certa para essa questão, pois isso dependerá de muitas variáveis. Entretanto, para quem quer começar uma loja virtual rapidamente por ter urgência de colocar o projeto no ar ou simplesmente para conhecer como funciona o processo de vendas na internet o melhor caminho a seguir, sem duvida, é optar por um sistema de intermediação de pagamentos. Mas para quem já vende com esses sistemas ou para quem não tem certeza se vale a pena utilizar os intermediadores vale a pena refletir um pouco.

Uma indicadores empresariais que mais assusta os empreendedores, ainda mais os que estão começando e tem um orçamento apertado, são os custos fixos. Isso é o que faz a maioria dos lojistas desistir de oferecer meios de pagamento diretamente nas suas lojas virtuais, principalmente, os que utilizam alguma plataforma de comercio eletrônico gratuita que, normalmente, exige a contratação de um gateway de pagamento ou a compra de um modulo ou plugin para permitir que a loja se comunique com as operadoras. Caso você tenha uma plataforma que não precise investir nisso então pode ser ainda mais fácil para você.

Para conseguir fazer esse calculo precisamos levantar os seguintes valores:

  • Valor mensal de vendas por cartão de credito
  • Taxa percentual dos sistemas de intermediação cobrado em cima da venda
  • Quantidade de transações, na planilha abaixo utilizei um valor médio de R$ 150,00 por transação e dividi o valor vendido por mês por R$ 150,00
  • Taxa por transação cobrada pelos sistemas de intermediação
  • Taxa percentual das operadoras de cartão cobrada em cima da venda
  • Custos fixos como contratação de gateway de pagamentos ou investimentos em módulos e/ou programadores.
  • Um valor mensal para contratar uma empresa de analise de risco.

Coloque essas informações em uma planilha simples e verifique quando começa a ser financeiramente vantajoso para você oferecer meios de pagamento direto em sua loja. Abaixo um exemplo que montei só para ilustrar o que acabei de falar.

VENDAS ATRAVÉS DE SISTEMAS DE INTERMEDIAÇÃO
Vendas por cartão de credito R$ 4.000,00 R$ 10.000,00 R$ 30.000,00 R$ 40.000,00 R$ 50.000,00
% intermediação

6,40%

6,10%

5,70%

5,70%

5,70%

Transações mês 26,67 66,67 200,00 266,67 333,33
Valor por transação R$ 0,40 R$ 0,40 R$ 0,40 R$ 0,40 R$ 0,40
Custo mensal intermediação R$ 266,67 R$ 636,67 R$ 1.790,00 R$ 2.386,67 R$ 2.983,33
VENDAS ATRAVÉS DE CARTÃO DE CREDITO PRÓPRIO
Vendas por cartão de credito

R$ 4.000,00

R$ 10.000,00

R$ 30.000,00

R$ 40.000,00

R$ 50.000,00

Taxa do cartão de credito

4,00%

4,00%

4,00%

4,00%

4,00%

Valor mensal gateway R$ 60,00 R$ 60,00 R$ 60,00 R$ 60,00 R$ 60,00
Analise de risco R$ 100,00 R$ 100,00 R$ 100,00 R$ 100,00 R$ 100,00
           
Custo mensal vendas diretas R$ 320,00 R$ 560,00 R$ 1.360,00 R$ 1.760,00 R$ 2.160,00
Diferença mensal -R$ 53,33 R$ 76,67 R$ 430,00 R$ 626,67 R$ 823,33

Como não há uma pesquisa ou dados que comprovem isso, apesar da minha experiência, não coloquei nessa conta o aumento natural das vendas devido adoção de meios de pagamento direto (de 20% a 30%, normalmente) nem os riscos de fraude (1% a 2% em cima das vendas). Mas não deixe de fazer os seus calculo e ver o que é mais vantajoso para a sua loja virtual.

  • Parabéns Marcio! Você fez um fantástico relatório sobre pagamentos online.

    Notei que você não citou a forma de pagamento via boleto, que na verdade está incluída nos intermediadores de pagamentos online.

    Vendo produtos digitais e particularmente,detesto vender via boleto pois consome muitos recursos da minha equipe de suporte, enfim, acho coisa da idade da pedra e penso até em abolir.

    Alguns empreendedores da área de produtos digitais apostam na extinção do boleto em alguns anos baseando-se na queda de interesse dos consumidores.

    Na sua opinião, vender sob esta forma de pagamento está com os dias contados? Podemos ter esta esperança? Gostaria de saber sua opinião.

    Desde já muito obrigado!

    Grande abraço e Sucesso!

  • Olá Rogerio, tudo bem?

    O boleto, sem duvida, não é a forma de pagamento do futuro, mas ainda é amplamente utilizada. Para você ter uma ideia, das formas de pagamento a vista (deposito e boleto) o boleto é a forma mais utilizada.

    Sou da opinião que quanto mais formas de pagamento o cliente tiver para escolher, melhor.

    []s
    Marcio

  • Claudio Campos

    Só uma observação: Empreendedores individuais não podem emitir nota fiscal eletrônica. Foi ruim para mim descobrir isso depois que abri a empresa.

  • Pingback: Formas de entrega e frete para uma loja virtual | D Loja Virtual.()

  • Francisco

    Excelente postagem, muito útil. Estava com muitas dúvidas nesse assunto e o texto foi muito esclarecedor.

  • Obrigada, Francisco! A caixa de comentários está sempre aberta para críticas, elogios e sugestões de posts 😀

  • Boa tarde!
    Tenho uma dúvida. Se empreendedores individuais não podem enviar nota fiscal eletrônica, como devemos proceder?

  • Dionizio Zeferino

    Gostei parabéns!

  • Pingback: Como montar uma loja virtual: 5 simples passos infalíveis()

  • Pingback: Como Vender pela internet:O Guia Prático e Definitivo - D Loja Virtual()

  • Pingback: Formas de entrega e frete para uma loja virtual()