(11) 4118-9290 - São Paulo (SP) Clique aqui

REDES

O que vender online? 30 melhores opções para vender muito

Por Matheus Luvier | 08/01/2021
135
|
0
O que vender online? 30 melhores opções para vender muito

A escolha do produto e do segmento é uma das etapas mais importantes da criação de um comércio eletrônico. Afinal, é necessário escolher um item que desperte a atenção dos consumidores, tenha demanda e não faça parte de um mercado que já está saturado.

Parece fácil, mas nem sempre é simples encontrar algo que contemple esses pontos. Se você quer começar a trabalhar com vendas em e-commerce e crescer na internet, descubra aqui o que vender online. Boa leitura!

O que é necessário para vender online?

Antes de definir o que vender online, você deve saber o que é necessário para abrir uma loja virtual com chance de crescimento. Além do produto, você precisará de muito estudo para conhecer o segmento em que atuará e o público-alvo que vai atender. 

Depois desses pontos terem sido definidos, será a hora de estruturar o contato com os fornecedores e a etapa da logística, que é o que garante que a encomenda chegará no endereço do cliente no prazo certo. Tenha em mente que esses pontos contribuem diretamente para a satisfação dos clientes.

Afinal, ninguém quer comprar um produto na internet e ficar esperando semanas para recebê-lo, não é mesmo? Os consumidores querem agilidade, qualidade e bom atendimento e, se tiverem esses três atributos numa experiência de compra virtual, voltarão a comprar da marca e poderão recomendá-la ao seu círculo social. 

E não esqueça que para vender online a sua empresa precisa de um CNPJ. Muitos vendedores iniciantes optam pela modalidade Microempreendedor Individual, o MEI, que permite a emissão de notas fiscais com um custo fixo mensal baixo. Quando as vendas tiverem um volume maior, é possível migrar para o Simples Nacional. 

Veja algumas atividades em que o vendedor virtual pode se enquadrar como MEI: 

  • Comerciante de artigos de bebê independente;
  • Comerciante de artigos de cama, mesa e banho independente;
  • Comerciante de artigos de joalheria independente;
  • Comerciante de artigos de óptica independente;
  • Comerciante de artigos de relojoaria independente;
  • Comerciante de artigos do vestuário e acessórios independente;
  • Comerciante de artigos esportivos independente;
  • Comerciante de souvenires, bijuterias e artesanatos independente;
  • Comerciante de brinquedos e artigos recreativos independente;
  • Comerciante de cosméticos e artigos de perfumaria independente;
  • Comerciante de equipamentos de telefonia e comunicação independente;
  • Comerciante de equipamentos e suprimentos de informática independente;
  • Comerciante de produtos naturais independente;
  • Comerciante de produtos para festas e natal independente.

Como começar a vender online?

Agora que você já sabe o que é necessário para vender online, pode estar se perguntando o que deve fazer para começar a sua loja virtual. Nesse ponto, a escolha da plataforma do e-commerce é fundamental, pois permite que o empreendedor crie uma loja assertiva e que ofereça uma boa experiência de compra aos consumidores.

Mas como escolher essa plataforma para o e-commerce? A resposta é simples: pesquisando na internet, pedindo recomendações de amigos e conhecidos que já trabalham no setor e comparando os recursos oferecidos. Quanto mais funções a loja virtual tiver, mais simplificado será o trabalho do gestor do e-commerce.

Por isso, não escolha plataformas gratuitas ou muito baratas, que não permitem o uso de automatizações. Conforme o negócio crescer, será necessário contar com recursos como automatização das notas fiscais e gestão do estoque. Recursos como esse deixam o trabalho mais rápido e assertivo, pois reduzem drasticamente o risco de erros. 

Lembre-se também que é essencial marcar presença em redes sociais como Facebook e Instagram. Sua identidade visual e linguagem deve ser a mesma já usada no e-commerce, o que dá unidade ao seu negócio e facilita a identificação do cliente com a sua marca. Por isso, é sempre importante trabalhar a comunicação e o marketing da empresa. 

O que mais vendeu na internet nos últimos anos?

Quem quer encontrar o que vender online pode fazer o exercício de analisar os principais produtos que têm sido vendidos na internet ao longo dos anos, seja em comércios eletrônicos, redes sociais ou marketplaces. Podemos dizer que um dos segmentos campeões de vendas é o de acessórios para celulares, tablets e computadores.

As famosas capinhas de celulares, cabos e películas fazem um verdadeiro sucesso. Além disso, as roupas também têm muita demanda no mercado virtual, sobretudo quando se trata de atender o público feminino, com o reforço de acessórios como bijuterias, cintos e bolsas.

E não podemos deixar de falar nos livros, que são o principal fenômeno de vendas online a nível mundial. Mas aqui fica uma dica: nem sempre os produtos mais vendidos são os ideias para você oferecer no seu e-commerce. Como assim? É isso mesmo: muitas vezes, eles podem fazer parte de um mercado que já está saturado, ou seja, que tem muitas lojas virtuais existentes.

Por isso, é importante analisar o cenário e ir em busca de produtos que permitam um equilíbrio entre a oferta e a demanda. Ou seja, procurar itens cujos clientes têm interesse e estão dispostos a comprar, ao mesmo tempo em que não há lojas virtuais suficientes. Com isso, o seu caminho como empreendedor digital será mais seguro e próspero.

O que vender online para ganhar dinheiro na internet?

Se você quer criar um negócio para conquistar a tão sonhada independência financeira, deve se certificar que escolheu o produto adequado. Mas atenção: nem sempre o melhor produto será o campeão de vendas. Muitas vezes, esses itens fazem parte de mercados saturados, que já têm muitos vendedores. 

1. Roupas

As roupas são um dos produtos mais vendidos no mercado digital. Embora algumas lojas já dominem o mercado, os novos vendedores podem pensar em nichos criativos, como, por exemplo, roupas de ginástica, roupas de banho, roupas para dormir e roupas para festa à fantasia. Ou seja, não precisa ir na ideia mais óbvia, que são as tradicionais roupas femininas.

2. Bolsas

Aqui está um nicho interessante, sobretudo porque o consumidor pode comprar com tranquilidade somente com base nas fotografias do e-commerce. Ou seja, não é necessário experimentar para ter certeza. Além das bolsas do dia a dia, existem bolsas de viagem, bolsas para academia e bolsas de maternidade. 

3. Jóias e Bijuterias

Quem nunca comprou uma bijuteria na internet que atire a primeira pedra! Esse tipo de produto tem a vantagem de não depender do tamanho para ficar bom. Por isso, vale usar e abusar das boas imagens, que demonstrem os atributos dos colares, brincos e pulseiras. Se a comunicação da marca for bem trabalhada, há grandes chances de crescimento.

4. Cursos

Quando falamos de vendas online logo pensamos em produtos, mas a verdade é que os serviços também têm vez no mercado digital. E cada vez mais os cursos estão migrando para essa modalidade, não é mesmo? Você pode vender cursos próprios, sobre temas que domina, ou criar um negócio com ministrantes de vários segmentos.

5. Acessórios

O termo acessórios é muito amplo e, com certeza, um dos mais presentes quando o assunto é vendas pela internet. Em geral, esse tipo de produto vende muito bem, pois tem um custo baixo e pode ser enviado com facilidade. Entre os acessórios mais vendidos estão itens para celular e bijuterias femininas.

6. Calçados

Em um primeiro momento pode parecer estranho comprar calçados online, né? Mas essa modalidade pode ser bem promissora, sobretudo para clientes que já conhecem a marca. Nesse nicho, vale reforçar a ideia de que a primeira troca está incluída, o que encoraja os novos consumidores a comprarem no e-commerce.

7. Livros

Podemos dizer que as vendas online começaram com os livros, não é mesmo? Embora existam grandes livrarias que já trabalham com esse produto, é possível apostar em nichos que ainda tenham espaço para novos vendedores, como gastronomia, viagens, conteúdos didáticos, etc. 

8. Artesanato

O artesanato é presença certa em marketplaces e no comércio eletrônico. A grande vantagem é que esse produto é único, ou seja, não será possível encontrá-lo em qualquer lugar. Quer boas ideias de artesanato? Enfeites para quarto de bebe, bonecas de pano, caixas para chá, panos de prato, necessaires de tecido, etc. 

9. Roupas usadas

Os famosos brechós também marcam presença online! Dentro desse segmento é possível focar em diversas abordagens, como roupas usadas para festas, roupas usadas para crianças, roupas usadas de luxo e assim por diante. Lembre-se de definir o posicionamento do seu negócio, pois nem sempre roupas usadas vão ser baratas.

10. Serviços

Você já deve ter reparado que os serviços têm muito espaço no mercado digital – e a tendência é que tenham cada vez mais. Mas que tipo de serviço é possível oferecer num e-commerce? Muitos! Desde cursos e aulas particulares até serviços de mudança, limpeza de sofá, marcenaria e reparos elétricos ou hidráulicos. 

11. Móveis

Você já comprou algum móvel numa loja virtual? Pois saiba que esse é um produto interessante de ser comercializado online, sobretudo porque não faz parte de um mercado saturado. É possível vender móveis para apartamentos no litoral, móveis para quartos de criança, móveis rústicos, etc. E depende de você se a produção será sob demanda ou não.

12. Eletrodomésticos

Sem dúvidas, esse é um dos segmentos mais ativos do comércio eletrônico, com a presença de grandes marcas de varejo que atuam tanto nas lojas físicas quanto nas lojas virtuais. Justamente por isso, você só deve investir na venda de eletrodomésticos se tiver um posicionamento distinto das demais empresas.

13. Esporte e lazer

Aqui está um mercado muito aquecido, com possibilidade de vendas de roupas de ginástica, roupas para praia, camisetas de futebol retrô, acessórios para esportes e assim por diante. Nesse contexto é possível pensar em muitos produtos diferentes e pesquisar para entender como está a concorrência. 

14. Fitness

As roupas de academia tem sempre espaço na mente e no coração dos consumidores. Se tiverem boa modelagem e forem de qualidade poderão se tornar um caso de sucesso online. Também é bacana investir em acessórios esportivos, como pochetes ou até mesmo elásticos e bolas para ioga e pilates.

15. Beleza e Perfumaria

Os cosméticos são um segmento importante das vendas online e permitem diferentes posicionamentos dos vendedores. Ou seja, uma loja virtual de cosméticos pode vender artigos de luxo, com destaque para grifes de maquiagens e perfumes, ou artigos mais populares, tendo o preço como ponto alto.

16. Viagem e Turismo

Um dos setores que melhor usa as vendas online é o de viagens e turismo, com a venda de pacotes turísticos, passagens aéreas, hospedagem, passeios e seguro saúde. Nesse caso, é fundamental ter uma boa reputação, pois as compras se baseiam na confiança, sobretudo porque têm um valor mais elevado. Também é possível vender produtos do segmento, como malas, doleiras, etc.

17. Aparelhos eletrônicos e informática

Você já deve ter comprado algum aparelho eletrônico ou acessório de informática num e-commerce, né? Aqui entra uma série de produtos variados, como os computadores e tablets, cujos preços são mais elevados, ou itens complementares, como teclado, mouse, suporte para notebook e até antivírus. 

18. Camisas personalizadas

Esse é um bom produto para os consumidores que gostam de presentear com criatividade ou que precisam personalizar roupas e aventais para o seu negócio. Qualidade no atendimento e no produto é essencial para que uma loja virtual desse segmento deslanche e conquiste consumidores fiéis. 

19. Canecas

Aqui está um outro produto que pode crescer muito no mercado digital. A venda de canecas permite abordagens diferenciadas, como personalização para presentes, logotipo de empresas ou conforme filmes e seriados famosos. Aqui vale pensar no sistema de logística, que deve garantir que a caneca chegue intacta ao endereço do consumidor.

20. Quadros e decorativos

O segmento de decoração pode ser muito próspero, especialmente se vender produtos criativos e surpreendentes. Uma boa ideia é criar um e-commerce com quadros para diferentes públicos, como, por exemplo, com temática infantil, de séries da Netflix, de times de futebol e assim por diante.

21. Produtos naturais

Cada vez mais, os produtos orgânicos e naturais têm um espaço especial no coração dos consumidores que, inclusive, estão dispostos a pagar caro por eles. Por isso, vale investir numa loja desse segmento se você tiver produtos de boa qualidade. Lembre-se que nesse nicho o atendimento é o diferencial, pois poderá ser necessário orientar os clientes sobre o tipo de produto adequado. 

22. Alimentos

Se pensarmos que todo mundo come pelo menos três vezes por dia, o setor dos alimentos pode ser muito próspero, não é mesmo? Existem muitos produtos que podem ser vendidos online, como bolos e tortas artesanais, salgados e doces veganos, lanches sem glúten, etc. Aposte num segmento que ainda não está sendo suprido e cresça online!

23. Presentes personalizados

A personalização é uma excelente maneira de tornar o seu negócio único. Afinal, ninguém vai vender os produtos que você vende. Aqui é necessário focar na boa gestão do negócio, que deve processar os pedidos com agilidade, garantindo que a personalização seja feita em um prazo curto e com qualidade. Canecas, almofadas, camisetas, moletons e quadros são alguns produtos que podem ser personalizados.

24. Produtos de higiene caseiros

Shampoos, condicionadores, sabonetes e desodorantes fazem parte de um mercado interessante, sobretudo se for focado no público feminino. Para isso, é necessário definir o posicionamento da marca, que pode ser popular ou de luxo, a depender do tipo de insumo usado, do público que vai atender e do valor agregado dos produtos.

25. Brinquedos

Este é um bom segmento para explorar numa loja virtual. É possível criar um e-commerce focado em jogos de tabuleiro para adultos, por exemplo, ou em brinquedos de madeira artesanais. Desta maneira, consegue-se diferenciar das já tradicionais lojas de shopping, que também atuam em comércio eletrônico.

26. Produtos infantis

O mercado infantil é muito aquecido e ainda tem lugar para empreendedores que querem aproveitar as oportunidades do setor. Pode-se focar em móveis para quarto de bebês e crianças, produtos de decoração, roupas para recém-nascido ou crianças maiores e brinquedos. Vale analisar a concorrência antes de investir no segmento. 

27. Enxoval de Bebê

Os produtos de bebê tem muito espaço no mercado digital e contam, em geral, com consumidores dispostos a pagar bem pelos produtos. Aqui é possível oferecer itens como carrinho de passeio, cadeira para carro, móveis, roupas, etc. Também pode-se vender produtos para gestantes, como calças com cintura larga e sutiãs de amamentação.

28. Produtos domésticos

Dentro do segmento de produtos domésticos entram os itens de decoração para a casa, que podem ser muito bem trabalhados numa loja virtual. Mas o que vender nesse nicho? Quadros decorativos, tapetes, almofadas, capas para sofá, velas aromatizadas, kit para lavabo, etc.

29. Serviços de buffet e decoração

Já falamos dos serviços e dos alimentos, e aqui vamos juntar os dois: os serviços de buffet são interessantes não apenas para grandes festas, mas também para eventos menores, que ocorrem na casa do anfitrião. Uma boa equipe de gastronomia e de decoração pode fazer a diferença na experiência dos convidados.

30. Vestidos de festa

Por fim, as roupas e vestidos de festa também apresentam uma boa perspectiva para os empreendedores digitais que buscam por um nicho criativo. Aqui é possível oferecer vestidos para batizados ou primeira comunhão, vestidos para 15 anos, vestidos para madrinhas e até mesmo vestidos em bom estado, mas de segunda mão. Acessórios como bijuterias, joias e bolsas podem complementar as vendas!

Como você pode ver, existem muitas alternativas para criar um comércio eletrônico e começar a vender online. Essa escolha depende bastante das características do mercado da sua região, pois é essencial escolher um segmento que não esteja saturado – o que exige uma análise cautelosa sobre as marcas e os concorrentes que já estão consolidados.

Além disso, o gosto pessoal importa bastante! Se você decidir vender artigos esportivos, como bolas, chuteiras, luvas e camisetas de futebol, deve ter um interesse por esse setor, pois passará boa parte do seu dia dialogando com clientes acostumados com os termos que esses produtos envolvem e fascinados pelas tendências desse mercado.

Tenha em mente que trabalhar numa área que faz seus olhos brilharem é essencial para que você tenha satisfação pessoal e se motive a fazer o seu trabalho sempre melhor. Agora que você já sabe o que vender online, sugerimos que leia sobre a plataforma para e-commerce. Essa escolha influencia muito no crescimento e sucesso do negócio, por isso deve ser feita com pesquisa e cautela. Boa leitura!

Matheus Luvier

Posts relacionados