Plataforma para loja virtual: qual escolher? Dicas para não errar!

Plataforma para loja virtual: qual escolher? Dicas para não errar!

4410
0

A escolha da plataforma para loja virtual é um momento muito importante, já que impacta diretamente na navegação do consumidor e, desta maneira, na experiência de consumo. Por isso, o indicado que é que o empreendedor do e-commerce analise todas as possibilidades e escolha aquela que contempla as necessidades do seu negócio.

Mas como saber o que realmente é importante que a plataforma para loja virtual tenha? Se você é empreendedor de primeira viagem e não sabe que itens fazem a diferença na criação de um bom comércio eletrônico, não se preocupe. Aqui, reunimos as principais dicas para você não errar na escolha. 

O QUE É LOJA VIRTUAL E COMO FUNCIONA?

A loja virtual é uma modalidade de vendas bem parecida com um comércio de rua, com a diferença de que ela conduz todo o contato mediado pelo computador. Isso significa que o consumidor pode ver os produtos oferecidos na loja, escolher qual deseja e concretizar a compra pela internet. 

Apesar de todo o processo de venda ser online, sem a intervenção direta do vendedor, existem algumas características que aumentam as possibilidades de o cliente concretizar a compra. A escolha de uma boa plataforma é um dos pontos que devem ser pensados com cuidado, já que têm muita influência no processo de consumo.

Se você quer trabalhar com comércio eletrônico, deve saber que a sua loja virtual poderá ser montada em uma estrutura feita do zero ou alugada, entre outras. Em um primeiro momento, parece melhor contar com um espaço planejado especificamente para o seu negócio, mas o custo e o envolvimento nem sempre compensam.

Uma alternativa muito usada pelos empreendedores digitais diz respeito às plataformas alugadas, que já dispões das ferramentas necessárias para trabalhar com vendas online, facilitando a gestão da loja virtual e reduzindo o investimento. Falaremos mais disso a seguir! 

TEM COMO MONTAR UMA LOJA VIRTUAL DE GRAÇA?

Sim, é possível montar uma loja virtual de graça, mas, por vários motivos, isso não é o ideal. Em primeiro lugar, a loja virtual gratuita estará associada a alguma plataforma que se beneficiará do seu negócio. Muitas vezes, para possibilitar a instalação de um e-commerce sem custos, a plataforma coloca a sua marca no URL da página.

Isso reduz a autonomia do comércio eletrônico e também impacta na sua imagem, que parece pouco profissional. Além disso, a loja virtual sem custo não oferece muitos recursos para a loja, fazendo com que em pouco seja necessário realizar uma migração para uma plataforma paga. 

Assim, apenas recomenda-se recorrer a uma loja virtual gratuita quando o empreendedor não tem recurso financeiro. Aliás, mesmo nesse caso, o ideal é usar a estrutura de um marketplace, que falaremos adiante, e que apresenta maior chance de crescimento. 

O QUE UMA PLATAFORMA PARA LOJA VIRTUAL PRECISA TER?

Se você está em busca de uma boa plataforma para loja virtual, deve considerar os recursos que ela oferece. Muitas vezes você pode pensar que não precisa de algum desses recursos, mas com o crescimento da sua marca eles poderão ser essenciais. Por isso, decida considerando onde sua marca estará daqui um ano.

CONFIGURAÇÃO DE LAYOUT

Você não quer que a sua loja virtual seja igual a todas as outras, não é mesmo? Por isso, é fundamental que a plataforma escolhida para o seu comércio eletrônico possibilite a configuração intuitiva do layout, de forma que você possa deixar o design da sua loja com a cara da sua marca. 

INTEGRAÇÃO

A integração da plataforma de e-commerce com o Google Analytics permite que o gestor possa monitorar as vendas, visualizar o número de visitantes, acompanhar a trajetória percorrida e entender a taxa de rejeição do seu site. Assim, poderá pensar em estratégias assertivas para melhorar o desempenho do negócio.

RECUPERAÇÃO DE CARRINHO

Muitos consumidores abandonam os produtos antes de concretizar a compra. O recurso de recuperação de carrinho ajuda o empreendedor a pensar em estratégias para que o cliente retorne, como é o caso do disparo de e-mail marketing oferecendo alguma vantagem para finalizar o pedido.

POSSIBILIDADES DE ENTREGA

Quanto mais possibilidades de entrega um e-commerce tiver, maiores serão as chances de o cliente comprar. Procure por uma plataforma que tenha a alternativa de envio pelos correios, transportadora, motoboy e, se for o caso, retirada na loja. Saiba que você não precisa oferecer todos os tipos de envio, apenas os que forem adequados à sua marca.

FORMAS DE PAGAMENTO

As formas de pagamento seguem a mesma lógica das possibilidades de entrega que falamos há pouco. Dispor de meios de pagamento variados aumenta as chances de o consumidor encontrar a forma como se sente mais confortável para comprar e, assim, concretizar a compra. 

QUAIS SÃO OS TIPOS DE PLATAFORMA PARA LOJA VIRTUAL?

Não existe uma escolha certa ou errada no que diz respeito à plataforma para e-commerce. O que existe são modelos mais apropriados conforme o tamanho da loja virtual, o tipo de público que quer atender e o dinheiro que tem para investir na plataforma. Para entender o que é melhor para seu negócio, primeiro você tem que conhecer as possibilidades:

1- PLATAFORMA ALUGADA

Um e-commerce de aluguel é um sistema padronizado, criado a partir da contratação de um plano mensal que possibilita o acesso a mecanismos pré-definidos.  Para comparar, é como se você fizesse uma conta para a hospedagem de algum blog gratuito, onde é possível escolher tipos de layout que estão pré-escolhidos no site que o hospeda. 

Além disso, existem outras ferramentas que são definidas de acordo com o pacote que você adquirir. A loja alugada fica hospedada no servidor da empresa contratada.  Assim, a preocupação do cliente neste caso é apenas com as vendas, porque a loja alugada oferece apoio técnico, com profissionais trabalhando na manutenção da ferramenta.

2- PLATAFORMA OPEN SOURCE

Outra solução barata para a loja virtual é a open source. Assim como os sistemas operacionais Linux (ou qualquer outro programa open source), um e-commerce livre é gratuito e permite uma grande quantidade de customizações e personalizações, conseguindo atender plenamente à necessidade de pequenas e médias lojas virtuais.

Porém, a dificuldade em utilizar uma open source está na complexidade de customização e de adaptação da loja, já que o empreendedor deve ter conhecimentos prévios ou precisará contratar um especialista que faça a configuração e preste suporte sempre que necessário. 

3- PLATAFORMA PRÓPRIA

Ter uma loja própria pode ser uma ideia interessante, já que é possível personalizá-la de acordo com as necessidades do lojista, sem nenhuma limitação. Porém, essa modalidade de plataforma custa caro, e o empreendedor precisa ter ciência de que, assim como uma plataforma open source, ele irá precisar gastar com suporte e atualizações. 

Além disso, ao contrário de uma loja alugada, o lojista precisa pagar pela hospedagem do site na internet. Em alguns casos, ela custa mais do que a locação de uma loja completa, que já inclui o preço da hospedagem. Por esse motivo, a plataforma própria costuma ser usada somente por grandes empresas de e-commerce. 

4- MARKETPLACE

Se traduzirmos literalmente, marketplace pode ser chamado de “local de vendas”. Ele pode ser uma feira, um shopping ou uma avenida movimentada. Mas para o mundo virtual, marketplace tem um significado um pouquinho diferente. É aquele site onde você pode comprar produtos de segmentos diferentes, de diferentes lojistas, porém no mesmo lugar. 

Funciona como um shopping: o cliente não precisa sair do ambiente em comum, porém tem uma vasta opção de compra. Para o lojista, a vantagem está em gerar tráfego para um produto que você sabe que é popular na sua loja, pois o acesso mensal em um marketplace chega a milhões de visitantes. 

DICAS PARA ESCOLHER PLATAFORMA PARA LOJA VIRTUAL

Agora que você já sabe que existem muitos tipos de plataforma para um comércio eletrônico, deve estar se perguntando como fará para escolher a melhor para o seu negócio. Confira aqui algumas dicas para encontrar a melhor plataforma para loja virtual:

DICA 1: NÃO ESCOLHA A PLATAFORMA PELO PREÇO

O preço não deve ser o único fator a ser levado em consideração na hora de pesquisar pelas plataformas. Neste momento, veja se o que a plataforma oferece se encaixa com as necessidades do seu negócio.

DICA 2: PESQUISE SOBRE A EMPRESA QUE IRÁ CONTRATAR

É muito importante saber se os clientes da plataforma que você pensa em contratar estão satisfeitos com o serviço prestado. Veja se alguém já falou mal da empresa no Reclame Aqui ou em outros sites do gênero. 

DICA 3: VERIFIQUE TERÁ SUPORTE COM O CRESCIMENTO DA LOJA

Caso seu e-commerce aumente o número de visitas ou de produtos, a plataforma consegue oferecer uma solução para seu negócio? Analise os recursos disponíveis e veja se eles serão suficientes para a sua loja dentro de 1 ano.

DICA 4: CONFIRA SE A EMPRESA POSSUI SUPORTE TÉCNICO

O suporte técnico facilita muito o seu trabalho como gestor, pois se a empresa não oferecer esse serviço, quem terá que resolver o problema será você. E cada segundo que a sua loja fica fora do ar reduz as possibilidades de venda.

QUAL É A MELHOR PLATAFORMA PARA LOJA VIRTUAL?

A melhor plataforma para loja virtual é aquela que atende todas as necessidades do seu negócio e tem um custo que você pode arcar. Por isso, não existe uma resposta exata, pois o que é bom para o seu negócio pode não ser bom para o negócio do seu concorrente. Vale saber, porém, que pequenas e médias empresas costumam optar pela plataforma alugada. 

A Simplo 7 é uma boa alternativa para quem procura por uma plataforma completa, com custo acessível e com suporte atento e disponível. Entre as suas funções está a personalização de layout, a possibilidade de oferecer muitos meios de pagamento e modalidades de entrega e a integração com ferramentas de gestão.

Ao contar com uma plataforma deste tipo, o empreendedor pode ficar descansado, pois não será necessário migrar a loja virtual quando ela tiver um porte maior. O Simplo 7 já tem os recursos suficientes para contribuir com a atuação de grandes lojas, com alto volume de vendas e grande variedade de produtos. 

Deu para ver que a escolha da plataforma de loja virtual não é uma tarefa fácil, né? A definição adequada impacta na experiência do consumidor e nas possibilidades de vendas. Se você quer ler mais sobre o tema, sugerimos esse artigo com dicas para aumentar o tráfego do seu e-commerce!

Artigo anteriorO que é um e-commerce e como funciona? [GUIA COMPLETO]
Próximo artigoContrato com os correios: como fazer? Tudo que precisa saber!
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA