Como contratar modelos para loja virtual sem precisar de agência?

Como contratar modelos para loja virtual sem precisar de agência?

8140
4

Quando se entra no mercado de e-commerce para moda, novos empreendedores enfrentam o desafio de criar uma imagem de confiança que chame a atenção do consumidor. Como o cliente não pode avaliar fisicamente a loja ou os produtos, é necessário provar a ele que a marca é legítima, comprometida e que a mercadoria é de qualidade.

Um bom catálogo de produtos, com imagens bem compostas é fundamental dentro desse cenário,  mas para isso, é preciso buscar modelos de loja que possam representar o perfil da sua marca.  Dessa forma, a contratação de modelo de lojas virtuais pode melhorar e muito, o processo de vendas e tornar seu e-commerce um sucesso. As grandes marcas fazem isso, e se debruçam na escolha de um perfil de modelos mais próximo daquilo que sua imagem quer passar.  

Pensando nisso, vamos ajudar você a aprender como contratar modelos para loja virtual. Veja como fazer a divulgação e apresentação dos seus produtos para venda online sem precisar de agência!

Porque contratar modelo para loja virtual?

O cliente virtual fica inseguro na hora da compra porque não consegue tocar a peça e falar diretamente com um vendedor. Não pode experimentar a roupa antes de adquiri-la. Por isso, a melhor forma de reforçar a credibilidade ao seu trabalho é investir na comunicação visual.

Para isso, é necessário fazer com que algo que o digital se transporte para um universo mais concreto (fotografias). Quando você tem uma loja virtual, não vende os produtos. Vende imagens deles. É com as fotos que irá gerar ou não o desejo de consumir aquele item.

Assim, invista nos modelos. Esses profissionais têm experiência necessária para ajudar a humanizar e a valorizar os seus produtos para aumentar as vendas. Com anos de profissão, eles saberão como colocar as peças em evidência, se posicionando da melhor forma para ressaltar as melhores características dela.

O problema é que, muitas vezes, a contratação desses profissionais passa por agências, o que pode deixar o serviço um pouco caro. Por essa razão, criamos um guia para que você saiba como contratar modelos sem agência e aproveitar todas as vantagens que esse trabalho pode proporcionar sem colocar seu caixa em risco.

Como contratar modelos para sua loja virtual sem precisar de agências?

Para contratar um modelo de loja online sem onerar muito o seu caixa e fazer valer a pena o investimento, é preciso estar atento aos seguintes itens: 

1. IDENTIFICAR A IDENTIDADE DA MARCA

Cada loja é diferente e o seu público-alvo também. Para uma marca vender mais, ela precisa fazer com que o comprador se imagine nas roupas e se sinta bonito com esses artigos. Esse efeito é facilmente conquistado ao escolher os modelos certos, atraentes e com características em comum com o consumidor, gerando maior identificação.

Veja, por exemplo, um modelo da Zara. O seu tamanho é longilíneo e o manequim é pequeno, com o objetivo de gerar maior identificação com as clientes dessa empresa. Ela também é bem jovem, mostrando que a loja opta por atrair o público na faixa de 20 a 28 anos.

Agora observe a diferença para as modelos selecionadas pela Marisa. De vários tamanhos, elas tentam representar a diferença de manequins da mulher brasileira. Visto que é uma marca que vende para um grande número de pessoas, de origens e gostos distintos, é compreensível que opte pela variedade. No entanto, a loja também tem o seu alvo: mulheres de até 35 anos. Veja:

Ambos os padrões se diferem bastante das modelos contratadas pela Capricho. No ensaio da marca, ela opta por uma grande variedade étnica de modelos, com perfis diferentes entre si. Essas são características comuns entre os grupos de amigos de escola dos seus leitores, que têm de 15 a 24 anos.

Saiba o que você quer vender e para quem. Assim você poderá escolher os modelos certos para esse produto.

2. ENCONTRE MODELOS PARA SUA LOJA VIRTUAL

Como dito anteriormente, as agências tendem a cobrar caro por um casting de modelos. Você pode economizar dinheiro cortando esse caminho. Basta saber onde encontrá-los.

A Agenda do Produtor é um ambiente online onde profissionais da área criativa podem encontrar especialistas para as mais diversas necessidades. Anuncie a sua vaga gratuitamente aqui e veja como é fácil achar o que precisa.

3. COMPRAR CÂMERA X CONTRATAR UM PROFISSIONAL

É claro que ter um fotógrafo é sempre bom. Ele poderá dirigir a cena, trabalhar a iluminação e utilizar a sua experiência de captação e edição de imagens para valorizar o produto da melhor forma. Pode também pensar no conceito da linha e selecionar uma boa locação para transmitir a mensagem necessária.

No entanto, se você tiver pouco dinheiro para contratar esse serviço, pode também comprar uma boa câmera, fazer cursos rápidos e ler tutoriais na Internet para te ajudar a fazer esse trabalho, economizando para os próximos lançamentos.

Entre as vantagens de fotografar por conta própria está a certeza absoluta de que você conseguirá passar conceito que deseja nas fotos. Você também pode padronizar as imagens, tornando-as parte da identidade visual do seu site.

Escolha um local iluminado caso não tenha um estúdio e posicione sua modelo de forma a eliminar as sombras. Você também pode fazer um mini estúdio em caixa de papelão para fotografar produtos menores.

4. ENCONTRAR UM BOM FORNECEDOR

Caso você não tenha uma confecção, pode montar a sua loja com peças de fornecedores. Outra boa opção é procurar por pequenos produtores que fabricam produtos para grandes marcas.

Eles costumam ter um bom conhecimento de corte e costura para fabricar as suas peças ou até mesmo vendem itens similares com preços em conta. A região do Brás, em São Paulo, é toda composta por lojas que trabalham dessa forma.

No Rio de Janeiro, você poderá encontrar bons fornecedores em São Cristóvão. Os municípios periféricos do estado, como Petrópolis e Duque de Caxias, também têm boas opções.

Outra forma de encontrar bons produtos é comprar importados. Você pode tanto adquirir por portais de outlets e Ebay, que vêm de vários países, quanto de fornecedores chineses, que tendem a ter preços mais atrativos.

No entanto, vale lembrar que produtos importados estão sujeitos à Receita Federal, que pode taxar em até 60% o preço de venda do produto em dólar. Ou seja, o tiro pode sair pela culatra. Invista na indústria nacional e enfrentará menos problemas.

5. PERMUTAS

Esse assunto é polêmico. Muitos profissionais não aceitam trabalhar dessa forma, enquanto outros prestam muitos serviços em troca de benefícios, como blogueiros.

Se você precisar economizar nos custos, sugira ao modelo um acordo para fazer a primeira coleção gratuita, com a garantia de contratação para o lançamento das próximas coleções – com cachê garantido, é claro.

Nesses casos, é importante fazer um contrato e cumprir o combinado para que o modelo confie na sua credibilidade e não gere nenhuma crise para a marca.

6. AUTORIZAÇÃO DE IMAGEM

Pode até parecer loucura, mas, muitas vezes, os modelos acabam cumprindo todo o combinado e depois entram com um processo contra a empresa por uso indevido de imagem.

Para evitar esses problemas, envie o termo de autorização para o profissional e inicie a sessão apenas após ele estar devidamente impresso e assinado em quantas vias forem necessárias.

7. DIVULGAÇÃO VIRTUAL

As redes sociais se tornaram um excelente meio de divulgação para seus produtos. Como esse público está cada vez mais visual, invista nos microblogs como Instagram e Snapchat.

Poste vídeos com making offs, os lookbooks agora criados por você e os produtos à venda.  Anuncie sua página no Facebook Ads e no Google Adwords.

8. ABRA SUA LOJA VIRTUAL COM POUCO INVESTIMENTO!

Sites como o Shopify possuem templates gratuitos já prontos para colocar a identidade da sua marca e começar a vender de forma profissional. É possível fazer um bom dinheiro dando uma cara mais profissional ao seu negócio.

Crie também sua lojinha em portais que tenham garantia de grandes acessos como Mercado Livre, OLX, Elo7. Dessa forma você garante um grande fluxo de pessoas vendo sua mercadoria, aumentando a popularidade. Basta colocar um selo da sua marca nas fotos para se certificar de que eles guardem seu nome e se lembram de você.

Importância da identidade visual da sua marca

O comércio eletrônico exige uma estratégia diferente do tradicional para garantir as compras e gerar mais lucro. A criação e uma identidade visual coerente e atrativa é um grande chamariz para fazer com que as pessoas acreditem na credibilidade do seu trabalho.

Uma forma de fazer isso é tirar fotos atraentes com modelos, que humanizam as peças e fazem com que os clientes tenham noção das medidas da roupa e do seu caimento no corpo. Profissionais atraentes e com características que os compradores têm ou desejam ter são as melhores opções.

Artigo anteriorComo criar programa de fidelidade para loja virtual? Descubra aqui!
Próximo artigoComo abrir uma loja virtual de eletrônicos: 4 dicas infalíveis
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

4 COMENTÁRIOS

  1. Adoro você Márcio ❗ vc simplesmente me descreveu e a todos que te seguem. Eu faço tudo sozinha e passo por estes perrengues sim kkkk. Obrigada por compartilhar seu sagrado conhecimento ??

DEIXE UMA RESPOSTA