Automação no e-commerce: 7 tarefas que podem ser automatizadas

Automação no e-commerce: 7 tarefas que podem ser automatizadas

1095
0

A tendência de aumento das vendas no comércio on-line demandam, inevitavelmente, investimentos em automação no e-commerce. Contar com soluções tecnológicas possibilita à empresa minimizar erros e otimizar a produtividade dos times, focando o interesse da equipe na prosperidade da organização.

No entanto, antes de fazer as apostas nessa facilidade, é essencial escolher quais processos devem ser automatizados. Mas você sabe identificar quais estratégias de automação são essenciais para o seu comércio virtual?

Selecionamos sete tarefas que podem ser impulsionadas pela tecnologia, garantindo a automação no e-commerce, elevando a rentabilidade e potencializando o crescimento do seu negócio. Confira quais são no post de hoje!

1. Controle dos estoques

Quando o crescimento do e-commerce começa a ocorrer, automatizar a gestão dos estoques é o primeiro passo para garantir o funcionamento da cadeia logística. As alternativas digitais permitem fugir das vendas duplicadas, da indisponibilidade de mercadorias e outros prejuízos que poderiam ser provocados por falha administrativa.

Com uma ferramenta em par com a plataforma de e-commerce, a automação do controle de estoques possibilita que todas as saídas sejam registradas automaticamente, à medida que os pagamentos dos clientes são confirmados. Assim, você evita que o consumidor compre um item que está indisponível, o que poderia comprometer sua fidelização.

Se o cliente compra um item indisponível por conta da falta de atualização dos dados, a empresa precisa realizar um estorno. Sua experiência de consumo é prejudicada e a loja transmite a imagem de que é desorganizada, podendo levar a um prejuízo da sua imagem no mercado.

Na automação no e-commerce relacionada ao controle de estoques também vale ressaltar o envio de notificações. Quando um produto está com baixo nível de abastecimento, o próprio software emite um comunicado aos membros do time, alertando para a necessidade de realizar uma nova compra. Com a equipe avisada a tempo, evita-se a falta de mercadorias.

A automação do controle e gestão de estoque dá mais segurança financeira para a loja virtual, além de ser imprescindível para melhorar a experiência de compras do cliente.

2. Fluxo de pagamentos

A automação no e-commerce pode chegar aos fluxos de pagamento. Nesse caso, a tecnologia integra os sistemas internos e externos do departamento financeiro. O processo envolve a instalação de ferramentas específicas e costuma demandar manutenções ocasionais por prestadoras especializadas.

O objetivo é confirmar o crédito ou o pagamento do cliente automaticamente, agilizando a transação e permitindo que o pedido também seja confirmado com rapidez. Com isso, a experiência de compras fica mais dinâmica e a empresa foge das fraudes, consequentemente, diminuindo a chance de ter prejuízos.

Podemos pensar nos gateways de pagamento. Eles realizam uma ponte entre seu e-commerce e as adquirentes — as responsáveis por analisar e processar as transações.

Antes de optar pela tecnologia, é preciso atenção: a automação do pagamento depende do tipo e das funcionalidades utilizadas pela plataforma da loja virtual. Converse com a prestadora a fim de escolher a melhor alternativa.

3. Ações de marketing

O mercado já dispõe de diversas ferramentas que permitem ao gestor automatizar suas estratégias de marketing digital. Ainda que grande parte dos lojistas tenha os links patrocinados como principal escolha, o ideal é se apropriar de novas soluções para passar na frente da concorrência.

Diante desse cenário, uma boa aposta é o e-mail marketing personalizado. A ideia é considerar o histórico de consumo e as pesquisas realizadas pelo cliente, podendo fazer ofertas que estejam pareadas ao seu gosto e interesse.

Além disso, as ferramentas de automação também permitem personalizar os anúncios, aumentando as chances de surpreender positivamente o cliente, ampliando a possibilidade de que ele se interesse por fechar negócio com a empresa.

4. Atendimento ao cliente

Os gestores tendem a ficar receosos com a automação dos atendimentos, preocupados que o contato mecanizado seja inferior à experiência de compras tradicional. Mas, com um empurrãozinho da inteligência artificial (IA), é possível reduzir custos sem prejudicar a experiência do consumidor.

Os chatbots são um bom exemplo da aplicação da IA nos negócios. Eles conseguem solucionar com rapidez as dúvidas simples que costumam congestionar a rede de comunicação da empresa.

Com eficiência, os robôs entendem a solicitação do cliente e apresentam a solução sem a interferência humana. Caso seja necessário, o assistente virtual encaminha o consumidor para os atendentes do SAC.

As demandas mais simples e mais recorrentes podem ser supridas pela tecnologia de chatbots, deixando os colaboradores do SAC livres para solucionar as ocorrências mais complexas.

5. Rastreamento de mercadorias

Com o crescimento do consumo pela internet e centenas de pedidos simultâneos, a experiência do cliente se torna mais importante, mas também é um desafio crescente para as empresas. É nessa hora que entra o rastreamento, uma solução aparentemente simples, mas que na verdade envolve a expectativa do cliente.

A automação do processo é fundamental para otimizar o pós-venda e ganhar a confiança do consumidor. Com um software de integração ligado às transportadoras, a ferramenta de rastreio permite encaminhar o pedido para o consumidor, processo que ele pode acompanhar com o código de rastreamento no site.

Outro benefício da automação é analisar profundamente a cadeia logística, avaliando as últimas entregas da empresa. O gestor consegue realizar algumas leituras, como identificar as regiões que mais sofrem com atrasos. A partir das análises, fica mais fácil buscar soluções para os problemas mais recorrentes.

6. Precificação

A automação no e-commerce, quando chega à precificação, permite que o gestor configure os valores de cada produto com precisão. Definindo um preço mínimo e máximo para suas mercadorias, o software faz a leitura do comportamento do mercado e ajuda a realizar os cálculos para tornar suas ofertas mais competitivas.

Com esse recurso, e mínimo esforço, a loja virtual consegue manter seus preços abaixo da média da concorrência. As oportunidades de venda são otimizadas e a loja chama a atenção do consumidor pelas boas ofertas.

7. Sistemas ERP

Conhecidos pela sigla ERP, os Enterprise Resource Planning são uma nova solução em gestão. Chamados em terras tupiniquins de Sistemas de Gestão Empresarial, esses softwares são ferramentas corporativas que controlam as informações da empresa.

Com o programa, o gestor consegue visualizar sua marca diante do mercado, analisar comportamentos do consumidor, hábitos de compra, investimentos do setor de marketing, sucesso do setor de compras e desempenho dos colaboradores.

Com todas as informações visualizadas de forma dinâmica, fica mais fácil perceber os pontos que merecem atenção e que demandam intervenções para garantir o sucesso da marca.

A automação no e-commerce serve para as lojas de qualquer porte, independentemente de seu segmento. Para potencializar seu negócio e aproveitar as vantagens da tecnologia, entre em contato com a gente! Teremos a solução adequada para o seu negócio!