(11) 4118-9290 - São Paulo (SP) Clique aqui

REDES

4 motivos pelos quais lojas virtuais não vendem

Por Matheus Luvier | 02/06/2020
1104
|
0
4 motivos pelos quais lojas virtuais não vendem

Todo mundo que cria uma loja virtual, quer vender bastante e ter um bom lucro. Porém, infelizmente essa não é a realidade para uma boa parte das lojas virtuais do país. Uma das reclamações mais comuns entre lojistas, é que suas lojas não vendem, ou que vendem muito pouco. 

Quando você cria uma loja virtual, deve pensar em todos os detalhes para tornar seu produto, sua oferta e seu site amigáveis aos usuários e clientes, para aumentar suas chances de venda. Mas nem sempre as pessoas dedicam a atenção necessária para esses elementos antes de criar a loja, o que acaba atrapalhando o desempenho do seu negócio. Recentemente, falamos sobre alguns erros que acabam com as vendas das lojas virtuais.

Muitos fatores externos podem influenciar no sucesso da sua loja, como os concorrentes, a situação econômica das pessoas e do seu público-alvo, a época do ano, etc. Mas existem outras coisas, que você tem controle total, e que podem estar dificultar suas vendas. 

Hoje nós vamos falar sobre alguns motivos comuns que fazem com que lojas virtuais não vendam, ou vendam pouco, e que você pode (e deve!) ajustar para ter sucesso no e-commerce. Confira!

Não focar em um nicho

Um motivo bem comum pelo qual muitas lojas virtuais não vendem é que elas não focam em um nicho de mercado. Muitas vezes, lojistas se inspiram nos grandes players do mercado, e tentam adotar uma estratégia parecida, com uma grande variedade de produtos pra um público grande e variado.

Mas, como nós já falamos aqui, isso é um erro. 

Uma empresa grande, como a Netshoes, tem dinheiro e estrutura pra manter esse tipo de estratégia, atender bem os clientes e oferecer preços e fretes competitivos. Uma loja pequena nem sempre vai conseguir boas condições com fornecedores ou transportadoras, e portanto, acaba tendo um produto mais caro, com condições não tão boas de pagamento e um frete caro. Apresentando dessa forma, não é difícil perceber qual opção o cliente escolheria. 

Então, lembre sempre: NÃO tente vender TUDO pra TODO mundo.

Foque em um produto, ou em alguns produtos, escolha um público-alvo e foque em  atendê-lo com qualidade. Selecione um nicho de mercado, e procure ser o melhor. Trabalhe bem sua loja, seus produtos, as fotos e descrições, suas campanhas, sua imagem, seu atendimento, se torne uma referência nesse nicho.

Por exemplo, ao invés de vender equipamentos para todos os tipos de esportes, como a Netshoes, você pode focar em produtos para futebol, ou natação, tênis, etc. Assim, você não irá bater de frente com as grandes lojas, irá atrair um público mais interessado pelo nicho, e portanto, vender mais do que se oferecesse diversos tipos de produtos. 

Não Conhecer o Cliente

Esse é quase uma continuação do ponto anterior. Do mesmo jeito que não deve tentar vender uma grande variedade de produtos, você também não deve tentar vender para um público muito grande e variado. 

Não conhecer o próprio público, ou achar que não tem um público, que o público-alvo é “todo mundo”, costuma encarecer seus anúncios e gerar poucas vendas, derrubando sua taxa de conversão e seu faturamento.

Você deve conhecer seu público-alvo, saber as características e principais interesses, comportamento, perfil, etc. E deve usar esse conhecimento para atrair potenciais clientes: entrar em contato, anunciar e prospectar aquelas pessoas que têm maiores chances de converter. 

Muitas vezes, as pessoas acreditam que se falarem com muita gente, anunciar para um público grande e variado, vai atrair mais clientes e fazer mais vendas. 

Mas costuma ser justamente o contrário: quanto mais específico e qualificado for o público dos anúncios – quanto mais demonstraram interesse no tipo seu tipo de produto-, mais chances de vender.

E como conhecer seu cliente? Você pode usar ferramentas como o Google Analytics e Facebook Pixel, para identificar as principais características dos seus clientes atuais, e usar essas informações pra criar e segmentar seus anúncios, buscando atingir o público com perfil similar. Assim, você leva seu produto e suas ofertas exatamente para as pessoas com maiores chances de comprar de você.

Não ter um Produto Estrela Adequado

Se você nos acompanha, já sabe o que é um Produto Estrela: é o produto carro chefe da sua empresa, aquele que vai chamar o público pra loja, o “pãozinho da padaria”. Não existe uma fórmula pra encontrar um produto ideal pra sua loja, mas existem algumas características de um bom produto pra ser vendido online, que podem te ajudar a escolher.

As principais caraterísticas que um produto deve ter para vender online são:

Concorrência e competitividade;

Preço ou Ticket Médio de R$ 100 a R$ 200;

Peso de até 5Kg ou Volume Cúbico  de 0.3m³;

Fácil reposição de estoque;

Fácil recompra pelo cliente;

e MarkUp de 2 a 2.5.

Um produto não precisa ter todas essas características pra vender bem na Internet, mas quanto mais tiver, mais fácil vão ser as vendas. E quanto menos desses itens ele tiver, ou se não tive nenhuma, mais difícil vai ser vender esse produto. 

Um preço muito alto desencoraja um cliente a efetuar a compra, especialmente se for a primeira compra em uma loja que ele mal conhece. A mesma coisa acontece com um frete caro. E se teu produto for maior do que as medidas citadas, o frete provavelmente vai ser muito caro.

Cada uma das características tem um motivo pra estar ali.Caso seu produto não tenha nenhum desses itens, vai ser muito difícil vender bem, frequentemente e de forma segura e lucrativa. 

Não Investir em Marketing

Esse é um erro quase imperdoável que, infelizmente, bastante gente ainda comete. O marketing é o que traz o cliente para sua loja virtual. É uma relação bem simples: se você não anuncia, não vende. 

E não pode fazer marketing apenas por fazer, tem que fazer de maneira correta, levando em consideração o momento da sua loja: de aquisição de clientes, caso esteja iniciando sua loja; ou de retenção e fidelização, se já tiver fazendo algumas vendas. 

Deve criar campanhas focadas nos interesses e características do seu público-alvo, mesmo que não seja um número total tão grande, pra atingir exatamente as pessoas com maiores chances de conversão. Melhor do que anunciar para 50 mil pessoas, e só 10 comprarem seu produto, é anunciar para mil pessoas qualificadas, e 100 delas comprarem contigo. 

Fazer marketing de maneira correta e otimizada é essencial pro sucesso da sua loja. Negligenciar esse fator prejudica muito a sua empresa, e um baixo investimento em marketing costuma ser um dos principais motivos pelos quais lojas virtuais não vende.

Os tópicos que eu trouxe nesse texto são bem comuns, e atrapalham as vendas de muitas lojas. Mas são simples de serem corrigidos, e um pouco de esforço, dedicação e investimento resolvem quase todos os problemas falados no texto. 

Se você quiser uma análise e estratégias personalizadas para o seu negócio, entre em contato com um de nossos especialistas e saiba mais sobre nossos serviços de consultoria.

E continue acompanhando nosso blog para os melhores conteúdos sobre e-commerce e negócios locais.

Até a próxima, e partiu vender!

Matheus Luvier

Posts relacionados