Gateway de pagamento: o que é e como funciona? Dicas!

Gateway de pagamento: o que é e como funciona? Dicas!

2998
2
Getway de pagamentos
Getway de pagamentos

Você já ouviu falar de gateway de pagamento? Sem dúvidas, quem tem uma loja virtual estruturada sabe muito bem o que é isso e qual é a sua importância nos negócios mediados pelo computador. Mas quem está começando a trabalhar com e-commerce nem sempre conhecer esse termo. 

Entender mais sobre gateway de pagamento é importante para que o gestor possa fazer as melhores escolhas, tornando o processo de compra mais fácil seguro. A seguir, descubra tudo sobre essa modalidade de pagamento e veja qual é o melhor gateway de pagamento para a sua loja. Boa leitura! 

O QUE É GATEWAY DE PAGAMENTO?

O gateway de pagamento é uma espécie de aplicativo que pode ser instalado em plataformas de e-commerce. O  recurso é feito a partir de um servidor remoto e é todo protegido e estruturado pelas operadoras financeiras. São elas que autorizam as transações que centenas de pessoas fazem diariamente utilizando a rede mundial de computadores.

Talvez você nunca tenha pensado sobre isso, mas o gateway de pagamento existe há bastante tempo nos pontos de vendas físicos. Sabe quando vamos em uma loja de rua e tiramos o cartão para pagar as contas? O gateway equivale àquela máquina de pagamento e de análise de crédito que todo mundo conhece bem.

Em resumo, o gateway coleta as informações de pagamento do consumidor e se conecta com um processador responsável por verificar se o cartão fornecido está correto e tem saldo suficiente para pagar pela compra. É claro que tudo isso é realizado muito rapidamente e de forma automatizada.

O QUE É UM INTERMEDIADOR DE PAGAMENTO?

Muitas vezes, o intermediador de pagamento é confundido com o gateway, mas estes são dois sistemas distintos. Essa modalidade nada mais é do que um intermediário de pagamento, como PayPal, Moip e PagSeguro. Em geral, a contratação acontecer a partir de um pacote que inclui uma série de serviços

O pagamento desses intermediadores é feito a partir de um percentual sobre cada venda e, em troca, o gestor do e-commerce se beneficia com a segurança sobre as transações. Vale destacar que na maior parte dos intermediadores de pagamento, a concretização da compra é realizada em uma página própria, fora do site da loja virtual.

O QUE É UM SUBADQUIRENTE?

O subadquirente é um sinônimo para intermediador de pagamento, como os exemplos que falamos acima. Enquanto o gateway de pagamento é de responsabilidade do dono do comércio eletrônico, o intermediador de pagamento é de responsabilidade da empresa contratada, sem que o gestor do e-commerce tenha que lidar diretamente com os bancos. 

Além disso, outra vantagem do intermediador é a possibilidade de contratação de uma única ferramenta que disponibiliza uma série de meios de pagamento, aumentados as possibilidades de o cliente concretizar a compra. Assim, o consumidor pode escolher entre cartão de débito, cartão de crédito, boleto, transferência bancária, etc.

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE PROCESSADOR DE PAGAMENTO E GATEWAY?

A principal diferença entre o intermediário de pagamento e o gateway é a modalidade de prestação de serviço. Enquanto o intermediador faz o meio de campo entre a loja e as operadoras de cartão, o gateway requer um contato direto. Além disso, o intermediador já faz a gestão de risco, enquanto que o gateway exige uma associação específica.

Por essa razão, o pagamento a partir do gateway é realizado na própria loja virtual, enquanto que a compra pelo intermediador envolve a abertura de uma nova janela. As duas alternativas em questão podem ser viáveis para um comércio eletrônico, e dependem principalmente do modelo de gestão e das preferências do empreendedor. 

QUAL A FUNÇÃO DO GATEWAY DE PAGAMENTO?

O gateway de pagamento tem como função concretizar o pagamento de uma compra, protegendo as informações dos cartões. Essa proteção considera ainda o sigilo de dados criptografados que transitam quando ocorre uma compra. A grande vantagem desta modalidade é que todo o processo de compra ocorre na própria loja virtual.

Além disso, como o gateway de pagamento é contratado direto pelo gestor da loja virtual, que não conta com intermediários, existe maior possibilidade de personalização. Desta forma, o e-commerce pode escolher as bandeiras de cartão com as quais quer trabalhar e oferecer a alternativa de parcelamento aos clientes.

GATEWAY: COMO FUNCIONA PARA PAGAMENTO ONLINE

O gateway de pagamento realiza a troca de informações entre a loja virtual e as instituições bancárias, sendo um banco ou uma operadora de cartão de crédito. Só para você ter uma ideia do avanço da tecnologia, essa troca de dados ocorre normalmente em questão de 2 a 3 segundos, liberando ou negando o pagamento.

Quem escolhe trabalhar com gateway faz isso pensando na facilidade de pagamento, já que não é preciso fazer a transição para outra página da web, e nas taxas, que são inferiores às oferecidas pelas intermediadoras de pagamento. A seguir, confira mais informações sobre o tema: 

GATEWAY DE PAGAMENTO PARA O VENDEDOR

Muita gente nem imagina, mas o aplicativo de gateway também busca informações sobre o vendedor. No momento em que você opta por comprar, mesmo que o vendedor tenha lá seu sistema em perfeita ordem, o gateway de pagamento online busca dados sobre quem está ofertando determinado produto ou serviço. 

Essa busca é feita por medidas de segurança, tudo para que o usuário também não sofra nenhum dano. Infelizmente, não é incomum que ocorra alguma má fé por parte de lojas virtuais fantasmas, que são criadas somente para capturar o dinheiro dos consumidores, sem sequer enviar o produto.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DE UM GATEWAY DE PAGAMENTO

Deu para ver que os gateways de pagamento são um assunto complexo. Sem dúvidas, a escolha sobre a modalidade oferecida pelas lojas virtuais não é uma tarefa fácil e impacta diretamente na satisfação do consumidor. Por isso, conheça as vantagens e as desvantagens desse tipo de pagamento:

VANTAGENS

A lógica do gateway de pagamento é bastante semelhante a de uma máquina de cartão de crédito usada em loja física. Embora a transação seja aprovada muito rapidamente, ela passa por um processo de conferência. Além disso, existem outras vantagens da modalidade, como:

1) ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO

Todo o processo de venda se torna automaticamente mais organizado, com relatórios e apontamentos. Isso facilita e muito a vida de quem administra as contas da loja e precisa fazer os relatórios do mês. Além disso, a partir desse material, é possível entender mais sobre o perfil do consumidor do e-commerce. 

2) ATENDIMENTO PROFISSIONAL

O consumidor que encontra um sistema de pagamento confiável acaba sendo atraído para finalizar a compra e isso faz uma diferença importante na conta final. A empresa que acabou de se adaptar ao processo de gateway pode e deve promover isso, informando aos seus clientes que está investindo numa relação mais confiável e segura.

DESVANTAGENS

Como todo sistema de pagamento, o gateway tem algumas desvantagens, que devem ser conhecidas e ponderadas pelo gestor da loja virtual. O ideal é que isso seja feito antes da contratação, para reduzir o risco de começar a trabalhar com um sistema que não atende às necessidades.

1) GESTÃO DOS RISCOS 

Os gateways de pagamento não têm uma ferramenta de filtragem tão eficiente quanto a dos intermediadores de pagamento. Desta forma, para que a transação seja realmente segura e reduza o risco de golpes, o e-commerce deve contratar um sistema antifraude. 

2) DEMORA PARA O PAGAMENTO

O recebimento do dinheiro não é muito ágil no sistema de gateway de pagamento. Na maior parte dos casos, o gestor do comércio eletrônico recebe o montante somente no mês seguinte, com o prazo de 31 dias. 

COMO ESCOLHER O GATEWAY DE PAGAMENTO?

A escolha do gateway de pagamento deve ser feita a partir de muita pesquisa. O ideal é que o gestor do e-commerce pesquise diversas alternativas e veja quais oferecem os melhores benefícios. Além disso, é sempre bom buscar a opinião de quem já trabalha com a ferramenta.

1. VERIFIQUE SE ELE É COMPATÍVEL COM O SEU SOFTWARE DE E-COMMERCE

O ponto primordial para escolher o gateway é saber se o serviço que você escolheu está compatível com o seu software de comércio eletrônico. É claro que você precisa verificar esse detalhe antes de fechar a compra, observando também como ficaria o sistema para quem está comprando.

2. VERIFICAR SE ELE SEGUE AS NORMAS DE SEGURANÇA

Ao escolher a empresa de gateway de pagamento é preciso notar se ela segue as normas da CI (PCI-DSS) ou se usa uma boa fonte confiável para atender aos padrões de segurança. Além disso, é necessário analisar quais os cartões de créditos que o aplicativo vai conseguir processar.

3. VERIFIQUE SE ELE OFERECE SERVIÇOS DE FATURAÇÃO

A faturação é outro ponto importante. Em algumas empresas, é comum que o cliente faça os pedidos e haja uma pré-faturação. O serviço de gateway de pagamento precisa oferecer isso a você, bem como deve dar suporte para revisão e até balanço da conta da loja com a empresa que realiza a transferência de informações de pagamentos.

4. VERIFIQUE SE ELE OFERECE FERRAMENTAS DE DETECÇÃO DE FRAUDES

Um bom gateway de pagamento precisa ter algumas ferramentas de detecção de fraudes. Essas ferramentas ajudam a evitar golpes de muitos tipos, como é o caso do sistema de verificação de endereço, um recurso que busca saber em segundos o endereço da fatura do cartão de crédito e confere se ela está de acordo com as informações que o cliente passou. 

QUAL É O MELHOR GATEWAY DE PAGAMENTO?

Mas, afinal, qual é o melhor gateway de pagamento? Essa escolha depende de uma pesquisa aprofundada, levando em consideração o que é importante para o seu e-commerce. Para ajudá-lo nessa busca, apresentamos os principais gateways de pagamento.

1. MUNDIPAGG

O Mundipagg  promete oferecer uma transação financeira otimizada, sem que o cliente perceba. A plataforma dispõe de recursos como variedade de meios de pagamentos, sistema para divisão de compras entre vários compradores e compras com um clique.

2. VINDI

O Vindi é um sistema de recebimento e de gestão de pagamentos de lojas virtuais, permitindo que o gestor personalize uma série de campos, adequando a ferramenta às necessidades do comércio eletrônico.

3. YAPAY

O Yaypay é focado em comércios eletrônicos e em startups, oferecendo funções de pagamento recorrente, marketplace, checkout e cobrança. A plataforma promete oferecer liberdade para que os programadores personalizem o código. 

Gostou de saber mais sobre gateway de pagamento? Em um primeiro momento, esse tema parece complicado, mas com o tempo você cria familiaridade e passa a entender mais sobre a importância de oferecer um bom sistema de pagamento ao seu e-commerce. 

Agora que você já sabe bastante sobre essa modalidade, que tal saber um pouco mais sobre recebimento de dinheiro online? Assim poderá avaliar qual sistema é o ideal para o seu negócio. Afinal, com dinheiro não se brinca, né?

Artigo anteriorCheckout loja virtual: o que é e como criar? Dicas para otimizar
Próximo artigoComo escolher o produto ideal para vender na internet? Dicas
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA