Métricas para e-commerce: 4 indicadores + 3 passos para analisar

Métricas para e-commerce: 4 indicadores + 3 passos para analisar

1200
0

Você já deve ter ouvido alguém falar sobre as métricas de e-commerce. São parâmetros importantes para fazer um bom acompanhamento da sua loja virtual. Defini-las e acompanhá-las lhe permitirá traçar estratégias precisas rapidamente para sanar as principais necessidades do seu negócio e garantir bons resultados.

No post de hoje, vamos esclarecer o que exatamente são Métricas para e-commerce: descubra quais são os 4 indicadores que você precisa analisar e aprenda como fazer em 3 passos. Confira!

O QUE É MÉTRICA?

Métrica é qualquer resultado, que pode ser acumulado ou agrupado, quando a métrica é do mesmo tipo ou grupo define-se como dimensão. Por sua vez a dimensão é um grupo de métrico básico exemplo, número de pessoas que moram no bairro Vila Guarani, o bairro Vila Guarani se torna a dimensão onde você tem as métricas agrupadas.

KPI – Significa Key performance indicator é a informação de seu negócio, analisa cada parâmetro do seu negócio ou prestação de serviço que você realiza, através dele você sabe o andamento do seu negócio podemos compará-lo ao PIB de um país na área de negócios digitais o KPI abrange a conversão, retenção e visibilidade. Essas são as camadas básicas da métrica.

Porque as métricas são importantes para o seu e-commerce?

Principalmente para avaliar quais ações são mais rentáveis para o negócio. Cada uma das estratégias de marketing pode gerar resultados diferentes conforme o público-alvo, nicho em que se está inserido e outros detalhes.

Acompanhar o retorno sobre o investimento é importante, pois também ajuda a entender pontos como:

  • As maiores fontes de lucro do e-commerce;
  • Canais de comunicação mais interessantes;
  • O desempenho das campanhas;
  • A eficiência do processo de vendas;
  • A eficiência do atendimento e seu potencial para a fidelização de clientes.

PORQUE FAZER UM PLANEJAMENTO DE MÉTRICA?

As métricas são uma boa estratégia para o marketing do seu e- commerce que está em evolução a cada dia, buscando sempre novas ações, novas analises, novo segmento nessa área sempre tem que estar ativo, sempre buscando a individualidade, o diferencial para que seu negócio ou prestação de serviço esteja sempre em expansão. 

PLANEJAMENTO DE MÉTRICAS A ANÁLISE DO SEU E-COMMERCE

Pegue papel e caneta ou faça uma planilha no Excel, e comece a coletar seus dados selecionados para que você dê início ao seu planejamento é muito importante que você documente tudo para que depois de realizado o planejamento você acompanhe a performance de sua loja, serviço. Você pode usar também para a sua coleta de dados redes sociais e o Google Analytics.

2 PASSOS PARA ANALISAR AS MÉTRICAS DO SEU E-COMMERCE

1° PASSO: OBJETIVO

Tenha objetivos claros e diretos, pois dessa forma as soluções serão encontradas mais facilmente, o que você quer analisar? Porque? O que pode mudar? Qual o público que você quer alcançar? Como atrair outro tipo de público?

Seu novo produto vai ser aceito? Porque seu produto é procurado e o produto semelhante, não é? Enfim enumere suas questões analise-as passo a passo para encontrar as respostas, mesmo que você questione toda a loja não há problema, pois você encontrará soluções e respostas e poderá melhorar até o que já está bom.

2° PASSO: KPIS E-COMMERCE 

São medidas quantificáveis que servem para saber como o negócio está indo saber se seus objetivos estão sendo alcançados e mostrar o que precisa mudar. Ou seja,  o que pode melhorar, se for preciso mudar atitudes, abordagens os indicadores chaves podem mudar caso o objetivo central não estiver tendo o desempenho esperado, os indicadores também podem ser alterados se o objetivo primário não estiver com o resultado esperado, citaremos alguns indicadores, são eles indicador quantitativo, indicador qualitativo, principais indicadores, indicadores de atraso, indicadores de entrada, indicadores de processo, indicadores de resultados, indicadores práticos, indicadores direcionais, indicadores acionáveis, indicadores financeiros, dentre outros.

AGORA VAMOS A EXEMPLOS DE KPI O TIME TO MARKET

Corresponde ao tempo de lançamento do produto, que começa com a ideia e termina com a venda do produto.

  • Lead Time: consiste no tempo de duração de um determinado processo. Nas empresas online você encontra também vários exemplos como chave de desempenho, bounce rate, tempo de navegação x profundidade da visita, usuários cadastrados, comentários, visualização de vídeos, etc;
  • Dimensões: A dimensão métrica é muito mais importante na qualidade do que na quantidade, podemos citar algumas dimensões métricas importantes, quando seus objetivos e indicadores tem como foco, conversão e alcance. A taxa de conversão é uma ferramenta que se avalia as diversas ações feitas pelo usuário no site quantidades de cliques, cadastros, comentários, elas mostram a interação do usuário no site;
  • Dimensões de alcance:  impressões e cliques;
  • Dimensão de conversão e métricas de conversão: Leads convertidos, vendas, gênero de compradores, idade de compradores, região onde as compras foram feitas, horário das vendas;
  • Dimensão e métricas de rejeição das conversões: Leads não convertidos, gênero dos não compradores, idade dos não compradores, região onde houve a maior rejeição.

Você deve usar métricas que possam identificar os dois aspectos básicos comprador e não comprador, informações demográficas, horário das vendas, quem clicou mais não comprou, são apenas exemplos básicos o número de métricas comportamentais é bem grande pois é assim que você analisa o tráfego de visitantes e consegue saber o comportamento de seu usuário, o que ele pesquisa, o que ele tem interesse, já comprou, deixou de comprar, entre outros.

ANÁLISE DE MÉTRICAS PARA MEDIR O TRÁFEGO DO E-COMMERCE

Aqui vamos mostrar como medir o crescimento de sua loja  e configurar seu painel de análise, quais métricas de comércio eletrônico acompanhar e como usar esses dados para expandir sua loja.

COMO CONFIGURAR SEU PAINEL DO GOOGLE ANALYTICS

Quando se trata de analytics, você tem toneladas de opções.No entanto, as melhores ferramentas para entender (e criar contas, se necessário) incluem:

FERRAMENTAS DO GOOGLE

O Google tem várias ferramentas para medir suas análises, sendo o mais óbvio o Google Analytics.

Além da análise básica, o Google tem algumas outras ferramentas que você pode usar para medir seu crescimento. Essas ferramentas são o Google AdWords, o Google Keyword Planner e o Google Search Console. Certifique-se de configurar uma conta em cada uma delas. 

FERRAMENTAS DE ANÁLISE DE MÍDIA SOCIAL

Medir a análise do seu site só pode levá-lo até certo ponto. Você também precisa saber como as pessoas estão interagindo com sua marca nas mídias sociais. A maioria das plataformas de mídia social possui uma ferramenta de análise integrada. Eles incluem:

Insights do Facebook  – insights do Facebook é um painel bastante semelhante ao Google Analytics. Você pode ver o engajamento, a demografia e o alcance de postagens. 

Análise do Twitter – a análise do Twitter é muito diferente das informações do Facebook. Basicamente, ele oferece uma visão geral dos principais tweets e interações todos os meses, além de impressões e engajamento em tweets individuais. 

Pinterest Analytics  – A análise do Pinterest é única porque não é aberta a ninguém. Para acessá-lo, você precisa ter uma conta no Pinterest comercial, que é diferente de uma conta comum de consumidor. Você pode converter sua conta em uma conta comercial, mas isso leva tempo e nem todos são aceitos.

Instagram Analytics  – Instagram oferece análise de negócios , dentro de sua plataforma. Este é um motivo importante para ter uma conta comercial no Instagram!

ANÁLISE DO CARRINHO DE COMPRAS

As análises incorporadas em plataformas que ensinam como calcular taxa de abandono de carrinho de compras, como Shopify  e BigCommerce,  são incrivelmente úteis para encontrar coisas que são difíceis no Google Analytics.

Por exemplo, encontrar clientes repetidos não é fácil com o painel do Google. No entanto, com uma ferramenta analítica de carrinho de compras, é muito mais fácil.

PERGUNTAS PARA ANÁLISE DAS MÉTRICAS FINANCEIRAS MAIS INDICADAS PARA O E COMMERCE

  • Quais foram as mudanças?
  • O que causou a mudança?
  • Quais são os investimentos e experimentos necessários para melhorar ou reverter esse Status?
  • Onde estão as melhores oportunidades.

Vamos agora mudar a abordagem das perguntas ok?

  • Meu conteúdo rende bem?
  • A reação das pessoas é positiva ou negativa?
  • Meu melhor conteúdo segue meu planejamento?
  • Meu pior conteúdo segue meu planejamento?
  • Meu público é quem eu imaginava que fosse?
  • Será que estou no rumo certo ou seguindo meus objetivos?
  • O planejamento do meu negócio está sendo cumprido?
  • Devo repensar minha atuação?

MÉTRICAS PARA E-COMMERCE: 4 INDICADORES QUE VOCÊ PRECISA ANALISAR

No marketing digital, as métricas representam um conjunto de medidas que expõem as informações obtidas no site a partir do comportamento dos usuários. O número de visitantes de uma loja virtual e o número de cliques no seu anúncio são alguns exemplos de métricas comumente usadas.

É a partir das métricas de e-commerce que podemos estabelecer os indicadores-chave de performance ou KPIs (Key Performance Indicators). Eles são medidas definidas para avaliar o desempenho do negócio como um todo, sendo uma maneira de explicar os números obtidos no site por meio das métricas, tendo em vista os objetivos do empreendimento.

Ou seja, somente com o devido acompanhamento das métricas é possível definir os indicadores usados para avaliar os resultados das estratégias digitais. 

Vamos apresentar 4 indicadores indispensáveis para avaliar o desempenho de um e-commerce. Confira!

1. TAXA DE CONVERSÃO

A taxa de conversão representa os resultados reais gerados pelas estratégias desenvolvidas pelo e-commerce. Conversões são ações tomadas pelo cliente que são relevantes para o negócio. A mais importante dessas ações é a compra, mas conversões podem ser os visitantes que fizeram o cadastro na lista de e-mails, baixaram um conteúdo e deram um passo à frente no funil de vendas, aproximando-se da marca.

COMO CALCULAR?

Uma das formas de calcular a taxa de conversões é dividir o número de visitantes em um determinado período pelo número de ações predefinidas.

Por exemplo, se hoje a sua loja teve 100 visitantes e você fez apenas 1 venda, sua taxa de conversão foi de 1%. Pode parecer um número pequeno, mas a média nacional é essa mesma, ou seja, se a sua loja está convertendo 1%, considere-se no caminho certo.

É possível fazermos um paralelo com uma loja física, em que uma grande quantidade de pessoas entra, mas só olha os produtos e sai sem comprar nada. E quanto mais gente acessa o site, maiores são as chances de vender.

Para calcular a taxa de conversão, divida o número de vendas pelo número de visitantes que você teve no mesmo período e multiplique o resultado por 100 para ter o valor em percentual.

COMO AUMENTAR A TAXA DE CONVERSÃO?

Segundo uma pesquisa da Experian Hitwise, a taxa de conversão média dos e-commerces brasileiros é 1,65%. Esse número pode variar chegando a uma média de apenas 0,5%. Então, se a sua taxa de conversão estiver acima da média, o seu problema não é a taxa de conversão, mas o número de visitantes.

Antes de trabalhar para aumentar a taxa de conversão, é importante atuar pelo aumento no número de visitantes da sua loja. Apenas quando você conseguir ter mais visitantes é que deve se preocupar em aumentar a taxa de conversão. Faça disso um círculo virtuoso — assim que você aumentar a taxa de conversão, volte a trabalhar no número de visitantes.

Existem muitas formas de fazer isso, como o teste A/B, e você vai encontrar ferramentas próprias para esse teste inclusive dentro do Google Analytics. A ferramenta mede a relevância estatística de pequenos ajustes para dizer se isso realmente ajudou na sua taxa de conversão.

2. CAC – CUSTO DE AQUISIÇÃO DE CLIENTES

O CAC representa os valores investidos para conquistar um cliente. No e-commerce, abrange os esforços da equipe no decorrer do funil de vendas, incluindo o pós-venda. O cálculo exige um conhecimento profundo do seu processo de vendas.

A fórmula é a seguinte: CAC = Soma dos investimentos / Número de clientes adquiridos.

Inicialmente, é preciso determinar o período para o cálculo. Em seguida, divida a soma dos investimentos pelo número de clientes conquistados.

Vamos supor que a empresa tenha investido R$ 9.000 em marketing digital e vendas e adquiriu 120 novos clientes, durante 30 dias. Seu CAC é de R$ 75.

O que entra no CAC?

Entre os valores a serem somados, estão:

  • salário da equipe de vendas e comissões;
  • treinamento de colaboradores;
  • aquisição de ferramentas, aplicações e licenças;
  • anúncios e custos para produção de conteúdo;
  • assessoria de imprensa;
  • contatos telefônicos.

COMO SABER SE O CAC ESTÁ INDO BEM?

O tíquete médio é o principal indicativo se vai bem ou mal. É o valor que cada cliente gasta na loja virtual. Para isso, basta dividir o total de vendas pela quantidade de clientes. Vamos supor que aqueles 120 novos clientes gastaram ao todo R$ 21.600. O tíquete médio será de R$ 180.

Agora é pegar esse valor e subtraí-lo do CAC. 180 – 75 = 105. Como o valor é positivo, possivelmente o negócio vai bem. Se fosse o contrário, você perderia, pois teria prejuízo com a aquisição de cada cliente novo.

3. TAXA DE APROVAÇÃO DE PEDIDOS

A taxa de aprovação permite compreender quantas vendas foram realmente concretizadas. Ocorre que cartões de crédito não aprovados e boletos gerados e não pagos são alguns exemplos de vendas não faturadas.

COMO CALCULAR?

Essa taxa é representada pelo percentual de vendas concluídas em relação à quantidade de pedidos levando em conta aqueles que não foram faturados. Por exemplo, 150 pedidos foram feitos, mas somente aqueles 120 clientes concluíram a compra em seu e-commerce.

A fórmula é: Pedidos/Vendas concluídas x 100. Nesse caso, é preciso saber qual é o percentual de 120 nesse universo de 150, dividindo 150 por 120 e multiplicar o resultado por 100. O resultado será 80%.

Conhecer e entender os motivos da taxa de aprovação de pedidos é fundamental para conseguir reengajar seus clientes desistentes e trazê-los de volta para concluir a compra quando for possível. Entre as práticas que geram mais resultados, estão o remarketing, que trabalha com anúncios e e-mails com os produtos e ofertas para incentivar o retorno dos usuários.

4. ROI (RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO)

O ROI tem o intuito de mostrar se a empresa está ganhando ou perdendo dinheiro nos investimentos. Refere-se a ações que visam lucro, a exemplo das campanhas de marketing, aquisição de insumos, ferramentas e softwares, entre outros.

Diferente da taxa de aquisição de clientes, o ROI pode ser aplicado a estratégias específicas, como:

  • marketing de conteúdo;
  • e-mail marketing;
  • redes sociais;
  • campanhas de anúncios pagos;
  • blog corporativo.

COMO CALCULAR?

A fórmula mais simples para o cálculo do ROI é a seguinte: ROI = (Receita – Custo/Custo) x 100

De acordo com o exemplo do CAC, temos:

ROI = 21.600 – 9.000/900 x 100 = 1,4 x 100 = 140.

Isso quer dizer que o negócio tem 140% de retorno, ou seja, para cada R$ 1 investido, a empresa recebe R$ 1,40 de lucro.

COMO MEDIR O SUCESSO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO?

A maioria dos comerciantes avalia o sucesso do comércio eletrônico por receita.

Independentemente disso, aqui estão 10 maneiras de medir o sucesso do seu comércio eletrônico.

MAIOR LUCRO 

Os estágios iniciais de lançamento e promoção de um site são incrivelmente caros. Leva tempo para fazer vendas também. O volume de negócios é o ponto de partida. Mas o que importa é quando o seu volume se transforma em “sobras” – ou seja, você tem dinheiro além do que havia esperado no final do mês. 

MAIOR VALOR DO PEDIDO (AOV E E-COMMERCE)

Se o valor do seu pedido médio estiver aumentando, os clientes mostrarão mais confiança em seus produtos. O valor médio do pedido, ou métrica AOV,  mede o total médio de cada pedido feito com um comerciante em um período de tempo definido. 

CLIENTES CORPORATIVOS

Os clientes corporativos têm orçamentos maiores do que os consumidores e fazem mais pedidos repetidos. 

REPITA OS CLIENTES

Obtenção de pedidos repetidos leva tempo. Após a compra inicial, os clientes devem ter a necessidade de fazer compras com você novamente. 

VARIEDADE DE PRODUTOS EM CRESCIMENTO

Um alcance maior de produtos permite aos clientes também poder escolher e, portanto, mais motivos para voltar.

MAIS FÁCIL ATRAIR FORNECEDORES

Quando o site é novo fica difícil atrair fornecedores. Mas com o tempo, e uma maior aceitação do que rejeição, os fornecedores começam a fazer contato para sugerir seus produtos e assim a confiança e o sucesso aumentam.

MENOR TEMPO DE INVENTÁRIO

Os varejistas, presumivelmente, armazenam itens que acreditam vender. Mas, se os itens não forem vendidos, eles acabam vendendo a preços baixos para se livrarem deles. Faça estoque de itens que vendem mais rápido ou melhor.

VOLUMES MAIORES

Quando comerciantes lançam seus sites de comércio eletrônico,eles geralmente não têm muito dinheiro para comprar grandes volumes de mercadorias. Eles têm que comprar quantidades menores a taxas menos favoráveis. Quando você descobre o que definitivamente vai vender, comece a aumentar os pedidos de atacado, isso significa que você pode vendê-los a mais clientes a um preço mais lucrativo.

BANCO DE DADOS CRESCENTE

Leva tempo para aumentar um banco de dados de assinantes de newsletter. Isso será sempre uma área a melhorar.

MAIOR PERFIL 

Quando novos clientes mencionam que veem o nome da minha empresa, isso aumenta minha credibilidade e facilita muito a obtenção de seus pedidos.

Através da análise você encontra as respostas a estas perguntas e muitas outras que irão aparecer. Por isso, aprenda, reflita e estude cada caso e tenha a certeza de que você fará o melhor para seu e- commerce.

Concentre-se em medir e melhorar essas métricas – e você verá seu negócio crescer de forma estável.O que achou do conteúdo?

Artigo anteriorComo fazer um programa de controle de estoque em sua loja: aprenda!
Próximo artigoComo registrar o domínio da loja virtual: faça em poucos minutos
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA