Gestão de estoque: como fazer? Guia completo passo a passo

Gestão de estoque: como fazer? Guia completo passo a passo

3252
0

A gestão de estoque é essencial para o sucesso de um e-commerce e precisa de um cuidado especial e muita atenção, já que administrar uma loja virtual exige uma grande dose de responsabilidade e disciplina para cumprir com os compromissos firmados com cliente no ato da compra.

Por isso, é necessário que a loja online tenha estoque suficiente do produto vendido para que não comprometa o prazo de entrega.

Pensando em todos os desafios em ter uma boa gestão de estoque no e-commerce aprenda Como fazer gestão de estoque? Veja aqui um GUIA ABSOLUTAMENTE COMPLETO com o passo a passo para implementação e controle!

O QUE É CONCEITO DE ESTOQUE?

Estoque refere-se a uma quantidade de uma mercadoria acumulada em um ponto no tempo. A quantidade da produção atual de uma mercadoria que se move de uma fábrica para o mercado é chamada de fluxo.

Estoque é o produto acabado vendido pela empresa. Em alguns casos, o estoque também é matéria-prima, se a empresa também vender esses produtos para seus clientes. Por exemplo, o estoque de uma concessionária de carros inclui carros, mas também pode incluir pneus, peças de motor ou outros acessórios para carros.

O QUE É GESTÃO DE ESTOQUE E ARMAZENAGEM?

Gestão de estoque e de armazenagem são funções semelhantes e, às vezes, são usadas como sinônimos na prática. No entanto, são conceitos distintos, e é importante que uma empresa saiba a diferença. 

Ambos envolvem o monitoramento dos níveis de produtos – rastreamento de peças e produtos com códigos de barras, contagem de ciclos, picking, embalagem e envio de itens e recebimento de pedidos no estoque existente.

A gestão de armazenagem  não se trata apenas de localizar itens; no entanto, também controla com precisão o que acontece no armazém. Por exemplo, quais ações a equipe do armazém executa e quando, como os itens são armazenados e tratados e quais processos devem ser usados ​​para diferentes itens no armazém.

O gerenciamento de estoque é menos específico mas, dependendo do sistema de gerenciamento de inventário usado por uma empresa, ele pode ser igualmente complexo e conectado às operações da empresa – auxiliando em várias facetas das operações. Ele pode rastrear os principais fatores de desempenho, como vendas, margem média e margens de lucro, que os tomadores de decisão podem analisar.

PARA QUE SERVE A GESTÃO DE ESTOQUE?

Para qualquer empresa baseada em bens, o valor do estoque não pode ser exagerado, e é por isso que o gerenciamento de estoque beneficia sua eficiência e longevidade operacional.

De pequenas e médias empresas a empresas que já usam o ERP (Enterprise Resource Planning), sem uma abordagem inteligente, você enfrentará um exército de desafios, incluindo custos estourados, perda de lucros, mau atendimento ao cliente e até falhas definitivas.

O principal objetivo da gestão de estoque é aumentar a visibilidade e organização da atividade de inventário por meio de recursos automatizados e simplificados de retirada/embalagem/expedição.

Esse tipo de mudança permite que sua pequena empresa cresça com confiança e coloca você na frente do tipo de cliente que você deseja. A gestão de estoque ajuda você a:

  • Reduzir custos;
  • Otimizar cumprimento;
  • Fornecer um melhor serviço ao cliente;
  • Evitar a perda de roubo, deterioração e devoluções.

Em um contexto mais amplo, o gerenciamento de estoque também fornece informações sobre sua capacidade financeira, comportamentos e preferências do cliente, oportunidades de produtos e negócios, tendências futuras e muito mais.

QUAL A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE ESTOQUE?

A gestão de estoque deve ser uma prioridade para qualquer empresário. Quando você controla seu estoque, verá melhorias na eficiência do armazém, melhor atendimento ao cliente e visibilidade clara do valor do estoque e das margens de lucro. 

O controle de estoque traz a visibilidade de todos os produtos de uma empresa e possibilita gerenciar novas entradas de produtos juntamente com os produtos que foram vendidos. Quando uma empresa tem um controle mais rígido sobre o estoque, é capaz de atender a demanda dos clientes em tempo hábil e diminuir qualquer custo associado à manutenção de estoque. 

Um bom controle de estoque é quando uma empresa tem pleno conhecimento de todos os tipos de produtos, sabe o valor do estoque que possui, sabe o que é um “best-seller” e o que está com baixo desempenho e sabe quando pedir novamente o estoque para obter a eficiência ideal.

COMO FAZER A ADMINISTRAÇÃO DE ESTOQUE PARA UMA PROMOÇÃO?

As promoções causam dores de cabeça para os gerentes da cadeia de suprimentos, mas em muitos casos, o gerenciamento de promoções pode ser significativamente melhorado com relativa facilidade. Você pode obter ótimos resultados simplesmente separando a demanda normal da demanda da promoção!

O desenvolvimento do gerenciamento de promoções requer trabalho a longo prazo. Aumentar suas metas de precisão significa atender a requisitos mais exigentes para a coleta de dados de promoção. Como não há necessariamente nenhum dado disponível no início, você deve prosseguir passo a passo.

INCENTIVOS IMPORTANTES PARA MELHORAR SEU GERENCIAMENTO DE PROMOÇÕES

  • Na primeira fase, a precisão da previsão para a demanda normal melhora assim que você separa as vendas lideradas por promoções;
  • Durante a segunda fase, previsões cada vez mais precisas permitem criar previsões de promoção mais precisas e entender melhor quais promoções funcionam e quais não;
  • Na fase três, você pode gerar previsões de demanda de promoção mais precisas em um nível específico da loja, com menos trabalho;
  • Na última fase, um nível totalmente novo de alcance pode ser alcançado para um planejamento eficiente de estoque e promoção, o que resulta em aumento da demanda e margens aprimoradas.

FERRAMENTAS PARA GESTÃO DE ESTOQUE 

O gerenciamento de inventário continua a desempenhar um papel crítico no sucesso de uma organização. No entanto, devido ao efeito dominó que as empresas exercem sobre a economia em geral, dessa forma, o estoque não vendido criou um grande empecilho para a economia.

Mostraremos quais recursos procurar para um sistema de gerenciamento de inventário.

1. ERP

No nível mais básico, o software ERP integra várias funções em um sistema completo para otimizar processos e informações em toda a organização. O recurso central de todos os sistemas ERP é um banco de dados compartilhado que suporta múltiplas funções usadas por diferentes unidades de negócios.

2. SRM

O gerenciamento de relacionamento com fornecedores (SRM) é a abordagem sistemática de avaliar as contribuições e a influência dos fornecedores no sucesso, determinando táticas para maximizar o desempenho dos fornecedores e desenvolvendo a abordagem estratégica para executar essas determinações.

3. JUST IN TIME

Just in time (JIT) é um sistema de gerenciamento de inventário, usado para gerenciar o estoque que é mantido em armazenamento. Envolve o recebimento de mercadorias de fornecedores como e quando necessário, em vez de realizar um grande estoque de uma só vez.

4. PEPS

É a avaliação do ativo circulante (dinheiro em estoque) a fim de apurar o total do lucro de uma empresa em um determinado período, e é a abreviação de “Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai (PEPS)“

5. UEPS

É o Primeiro a Sair (UEPS)”. Na contabilidade o método escolhido serve para simplificar a apuração do valor em estoque (ativo circulante), uma vez que em um determinado período o mesmo produto pode ter várias entradas e saídas do estoque de lotes, e preço de compra diferentes motivado por vários fatores que podem fazer variar o preço de aquisição entre uma compra e outra, como o custo do transporte, aumento da matéria prima, cotação do dólar para produtos importados, inflação entre outros.

6. CICLO PDCA 

O Ciclo PDCA é uma das ferramentas de qualidade mais famosas e tem como objetivo garantir a melhoria contínua dos processos. A sigla deriva dos termos Planejar, Fazer, Verificar e Agir, e são precisamente as etapas em que o ciclo se desenrola.

7. KANBAN

Kanban é um sistema de programação de inventário que permite às empresas estocar apenas componentes e artes necessários no processo de produção ou distribuição. Os sistemas de manufatura enxuta usam o Kanban como uma técnica para manter os níveis de estoque o mais baixo possível.

8. CÓDIGO DE BARRAS

Um sistema de código de barras para pequenas empresas foi projetado para ajudá-las a automatizar muitos aspectos de seu gerenciamento de inventário. Isso é feito com a ajuda de várias ferramentas: scanners e impressoras de códigos de barras para facilitar o processo de código de barras.

9. CURVA ABC

Uma curva de estoque ABC é um método amplamente usado no gerenciamento de estoque para classificar e agrupar os diferentes itens de acordo com sua importância para o desempenho do negócio.

PASSO A PASSO PARA GESTÃO DE ESTOQUE EFICIENTE 

Conhecer sua demanda é a resposta para sua pergunta sobre fornecimento. Apesar de ter algumas idéias gerais de compras sazonais, nem sempre é fácil avaliar a demanda, dada a natureza inconstante dos consumidores para os outros pontos do ano. Ser inundado com muito estoque atinge muito seus resultados, mas não ter o suficiente significa perdas de receita e clientes potencialmente perdidos.

A chave é ter um sistema eficiente de gerenciamento de inventário, que aproveite a tecnologia e as melhores práticas disponíveis. Aqui está o passo a passo que você pode seguir para adicionar mais eficiência ao seu sistema de gerenciamento de inventário existente:

 

1. REALIZE INVENTÁRIOS

Um inventário é necessário para fins fiscais e comerciais, e permite que você saiba exatamente quanto estoque ou bens você tem em mãos. Realize inventários, você pode usar um computador para rastrear o inventário ou calcular o estoque ou os produtos manualmente.

Faça um inventário no início de cada ano fiscal da sua empresa. Isso informará quanto de estoque ou produto você está começando.Faça um inventário novamente no final do seu período fiscal.

Subtraia a quantidade de inventário que você iniciou da quantia que acabou; essa é a quantidade de inventário usada durante o ano.Conte todos os itens do seu inventário – não faça estimativas.

Acompanhe as compras ou adições ao inventário realizado durante o ano.Identifique o custo dos itens em seu inventário para determinar seu valor. Guarde todos os recibos e documentação para compras.

2. REALIZE A GESTÃO DE CUSTOS E RECEITAS

Para realizar uma gestão eficaz de custo e receita, uma empresa deve essencialmente, permitir que os tomadores de decisão façam escolhas informadas e orientadas por dados, em vez de confiar em instintos ou suposições.

Faça uma gestão de custos e receita para ter a prática de maximizar as receitas e minimizar custos de uma empresa enquanto vende a mesma quantidade de produtos ou serviços. 

Alguns consideram isso uma arte e uma ciência. Emprega uma combinação de estratégias e sistemas de preços para maximizar o rendimento.

O gerenciamento de custos e receita leva à inovação – tanto na criação de novos produtos e serviços quanto em seus preços. Essa inovação leva a aumentos na receita de fontes que as empresas podem não ter explorado anteriormente.

4. GERENCIE SEU ESTOQUE COM UM ÚNICO SISTEMA 

O gerenciamento de inventário é a ciência do inventário, onde você usa as informações da sua folha de inventário para criar dados utilizáveis, mas não precisa dominar a análise de dados para fazê-lo funcionar, apenas um pouco de prática. 

De fato, com um sistema dedicado de gerenciamento de inventário, a maior parte da matemática é automatizada. O gerenciamento de estoque ajuda a rastrear vendas, remessas e produção, para que você possa ver quais produtos estão vendendo, onde e em que quantidade. 

Permite prever toda a sua curva de oferta e demanda, ajustar remessas e entregas, ou mesmo produção, para atender exatamente às suas necessidades. Tudo isso permite reduzir os custos de estoque para melhorar a lucratividade com apenas um sistema. Também ajuda a reduzir custos e dores de cabeça relacionados a estocagem excessiva e insuficiente.

5. MONITORE SUAS VENDAS PARA EVITAR FALTA DE MERCADORIA

Alguns fornecedores oferecem estoque e novos pedidos para você. isso parece uma coisa boa. Você economiza tempo e equipe, permitindo que outra pessoa gerencie o processo para pelo menos alguns de seus itens. 

Mas lembre-se de que seus fornecedores não têm as mesmas prioridades que você. Eles estão procurando mover seus itens, enquanto você procura estocar os itens que são mais lucrativos para seus negócios. Reserve um tempo para verificar o inventário e solicitar o reabastecimento de todos eles.

6. GERENCIE SUAS MERCADORIAS ANTIGAS

Se você estiver lidando com inventário antigo, é uma boa ideia dobrar ou triplicar a exposição de sua mercadoria. Isso significa ter esses itens em mais lugares da sua loja. Você pode, por exemplo, exibi-los na frente da sua loja e depois ter os mesmos produtos na parte de trás. 

Preste atenção às suas análises de varejo e ao fluxo de tráfego em sua localização, para descobrir quais áreas da sua loja são frequentadas pelos compradores. Use essas informações ao decidir onde colocar eles. 

Agora, se essas táticas de merchandising não funcionarem, considere reduzir os preços. 

COMO FAZER UMA BOA GESTÃO DE ESTOQUE NO E-COMMERCE: PASSO A PASSO

Pensando em todos os desafios em ter uma boa gestão de estoque no e-commerce, separamos 6 dicas para te ajudar. Continue a leitura e confira:

1. MANTENHA UM CONTROLE RÍGIDO

Imagine a seguinte situação: o cliente entra na sua loja virtual, escolhe um produto, realiza a compra, o gateway de pagamento aprova a venda, você recebe a notificação de venda e encaminha para o setor de logística para separar o produto. O profissional responsável vai procurar o produto vendido no estoque e tem uma surpresa: não tem!

Nesse cenário, as opções que você tem enquanto gestor são: comprar a mercadoria com urgência, aguardar uma nova entrega ou entrar em contato com o cliente, explicar a situação e talvez cancelar o pedido. Em todos os casos, houve estresse e essa é uma situação que pode ser evitada com o controle correto do estoque.

Para facilitar a gestão do estoque você pode utilizar um bom software de gerenciamento ou, até mesmo, planilhas. Isso dependerá, é claro, do seu tipo de negócio e das suas preferências de organização. O importante é que todas as transações de entrada e saída de mercadoria estejam registradas.

2. TENHA UM ESPAÇO FÍSICO ADEQUADO

Esse é um ponto fundamental para a performance da logística de um e-commerce. O espaço físico para armazenagem do estoque deve se atentar aos seguintes pontos, independentemente da sua razão social:

LOCALIZAÇÃO

A localização da sua loja, armazém, galpão ou centro de distribuição precisa estar em um ponto estratégico, assim você conseguirá trabalhar pontos como a redução do tempo de entrega e redução do frete.

SEGURANÇA

Ter um plano de segurança no local em que os produtos são armazenados é outro ponto importante para uma boa gestão de estoque. Roubos e outros problemas como inundações ou incêndios pode colocar em risco toda sua operação de e-commerce e devem ser evitadas de todas as maneiras.

TAMANHO

Nesse ponto, você precisa ter em mente que ter espaço sobrando ou em falta é sempre prejudicial para sua gestão de e-commerce e de negócio. Como cada negócio possui características únicas, não existe uma resposta padrão para o tamanho correto que um estoque deve ter.

Lembre-se que seus produtos precisam estar acomodados de maneira correta para que sua qualidade não seja comprometida. Dessa maneira, nunca se acomode e esteja preparado para expandir ou reduzir suas instalações caso seja necessário.

3. MAPEIE O FLUXO

A movimentação de entrada e saída deve ser acompanhada para garantir a boa gestão do estoque. É importante entender que o desencontro de informações pode fazer com que sua empresa tenha prejuízos de caixa.

Analisar o histórico de vendas do e-commerce é uma atividade indispensável para tomada de decisões de reabastecimento do estoque. Observando esse histórico e tendo um controle rígido do estoque, você terá uma noção clara de quais produtos tem maior e menor saída.

Para garantir um estoque coerente com a demanda, não podemos nos esquecer dos períodos sazonais. Em datas comemorativas como o Dia das Mães, Dia dos Namorados e Natal você pode fazer uma previsão de saída de determinados produtos para que não tenha problemas de estoque.

4. GERENCIE INDICADORES

Com o uso de indicadores, você consegue ter uma visão ampla do seu estoque. Com ele, você pode identificar pontos que merecem atenção como sazonalidade, taxa de obsolescência e saber quando você não tem produtos suficientes para atender aos pedidos da loja virtual e, claro, observar oportunidades de otimizar sua gestão de estoque.

Os indicadores ajudarão, também, na tomada de decisão, já que oferece mais conhecimento da operação.

5. TENHA CRITÉRIOS DE ENDEREÇAMENTO

O estoque, normalmente, é dividido em ruas e números – conhecidos como Endereço. O ideal é que os produtos com mais giro estejam mais acessíveis do que os de baixo giro, que podem ficar armazenadas em endereços mais altos.

Dessa forma, separar os produtos de maior saída se torna mais fácil para o profissional de e-commerce responsável por essa atividade.

Também se faz necessário a preocupação de armazenar cada item em seu lugar para que não haja furos e nem perda de tempo ao procurar o produto, aumentando assim a produtividade e evitando atrasos no envio da mercadoria.

6. APLIQUE O MODELO DE GESTÃO DE ESTOQUE APROPRIADO

ESTOQUE TRADICIONAL

Nesse modelo de gestão de estoque, sua empresa tem um espaço físico onde são armazenados os produtos comercializados no e-commerce. É o melhor modelo para empresas que possuem demanda estável e que necessitam de proximidade no acompanhamento do pedido.

Ainda sobre o estoque tradicional, existem dois formatos: o estoque físico e o compartilhado. No primeiro, os produtos são armazenados em um local próprio para sua loja virtual, já no segundo, o estoque da loja virtual é compartilhado com o estoque de uma loja física. Apesar de talvez ser vantajoso por investir em um estoque único para operações diferentes, o estoque compartilhado aumenta a possibilidade de misturar mercadorias dos estoques se não for bem gerido.

ESTOQUE CONSIGNADO

Nesse modelo de estoque, há um acordo entre o lojista e o fornecedor dos produtos. Nesse acordo alguns benefícios são acordados, como a devolução de itens que não foram vendidos.

Não é um modelo compatível com todos os segmentos e é necessário ter um fornecedor de confiança para esse caso, pois qualquer eventual falha pode prejudicar a imagem do seu e-commerce, apesar das vantagens desse modelo.

ESTOQUE TERCEIRIZADO

E-commerces que queiram otimizar seu estoque podem utilizar esse modelo. Assim como estoque tradicional, existem dois formatos de estoque terceirizado: o DropShipping e o Cross Docking.

No DropShipping, o fornecedor se responsabiliza pela gestão do estoque. Nesse caso, você direciona os pedidos para o fornecedor que fará a separação e envio da mercadoria diretamente para o consumidor final.

Já nos Cross Docking, o produto recebido não é armazenado, mas preparado para o processo de entrega. Quando há um pedido, seu fornecedor envia o produto para seu endereço ou centro de distribuição e você faz o envio para o cliente final.

Como você pôde ver, ter uma boa gestão de estoque não é nada impossível, basta ter disciplina e um trabalho de rotina e atenção ao fluxo de vendas da sua loja virtual. Seguindo as dicas que listamos, você consegue garantir a entrega de bons produtos no prazo prometido ao cliente.

12 DICAS PARA EVITAR PERDAS DE ESTOQUE

As perdas do estoque são  algo com que as empresas de varejo desconfiam. Isso pode ser causado por vários fatores, como roubo, danos, deterioração ou erros administrativos nos movimentos de estoque. Para evitar o encolhimento do estoque, você precisa de estratégias adequadas de gerenciamento de estoque. Aqui estão 12  maneiras de implementar para manter seu inventário seguro.

1. EVITE O EXCESSO DE ESTOQUE

O estoque obsoleto custa dinheiro à sua empresa todos os dias, pois fica no seu andar de vendas ou na sua sala de estoque. O excesso de estoque pode acontecer quando um gerente teme perder vendas se um produto de alta demanda acabar quando pedidos em massa são feitos para economizar custos ou devido a um gerenciamento de estoque insuficiente.

Transforme seu estoque morto em dinheiro, liquidando-o a preços com desconto. Você também pode tentar devolver mercadorias em excesso ao seu fornecedor, mas pode ser necessário pagar uma taxa de reabastecimento.

Acompanhe seu inventário para saber quando os níveis de estoque estão altos para evitar estocagem desnecessária de itens. Observe as tendências de gastos para prever com mais precisão quando é hora de reordenar seus melhores vendedores e eliminar gradualmente os itens de baixa qualidade.

Invista em um sistema de inventário permanente que fornece dados em tempo real dos níveis atuais de inventário e automatiza a reorganização conforme necessário e rastreia o desempenho de produtos e serviços.

2. FUJA DOS PROBLEMAS DE SAZONALIDADE

O controle de estoque mais cuidadoso pode falhar de tempos em tempos; surtos de demanda ocasionalmente deixam as empresas sem estoque suficiente. Não atender à demanda dos clientes durante a alta temporada pode comprometer a imagem da sua empresa como um par de mãos atencioso e seguro. 

De certa forma, a falta de estoque durante um pico de demanda é pior do que o estoque regular, pois os clientes podem ter poucas alternativas. Há muitas razões para manter o estoque e atender à demanda sazonal de pico essencial!

3. EVITE FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE ESTOQUE INEFICIENTES

Se você ainda estiver usando planilhas para rastrear o inventário, considere atualizar para o software de contabilidade profissional . Você aumentará a eficiência e reduzirá os erros, especialmente quando a responsabilidade pelo rastreamento de inventário for compartilhada entre os funcionários.

Diferentemente de um sistema baseado em papel ou planilha, o software de contabilidade tornará seu processo de inventário mais eficiente, porque ele já está configurado para lidar com a tarefa – liberando seu tempo para outras atividades comerciais necessárias.

O rastreamento preciso de inventário permite garantir que você sempre tenha estoque suficiente disponível, para não perder vendas ou clientes. Invista em um sistema que proteja sua empresa de erros dispendiosos que reduzem a lucratividade e podem potencialmente afastá-la da empresa.

4. EVITE A FALTA DE INVENTÁRIO FÍSICO

É uma prática de contar todo o seu inventário de uma só vez. Muitas empresas preferem fazer isso no final do ano, porque isso se vincula à declaração contábil e tributária. Esse processo é certamente tedioso, mas sem dúvida importante.

Um problema com esse método é que, se você conseguir encontrar alguma discrepância, torna-se quase impossível identificar o problema quando se olha para um ano inteiro.

5. TOME CUIDADO COM O FURTO DE CLIENTES

Existem muitos culpados em potencial que causam o declínio em seu estoque. Seus clientes, funcionários ou fornecedores são todas as ameaças possíveis aos seus negócios! 

Seus clientes  – geralmente para uso pessoal ou para revenda. De acordo com  Pesquisa, o roubo de lojas pelos clientes é a principal fonte de perda de estoque no varejo, superando até o roubo de estoque de funcionários. 

Contribui para mais de 35% da perda de estoque e pode custar bilhões. Os clientes geralmente tendem a furtar itens para uso próprio ou para revenda ocultando itens, interferindo com etiquetas de preço ou transferindo itens de um contêiner para outro.

6. EVITE O FURTO INTERNO DE FUNCIONÁRIOS

O roubo de funcionários não é algo com que os varejistas desejam se preocupar. É fácil dizer que confia em seus funcionários e deixa por isso mesmo.

Deixar de se preparar adequadamente para o roubo interno o deixa vulnerável. Afinal, o roubo de funcionários representa uma parcela considerável das perdas anuais no varejo – 30% para ser exato. Ele pode assumir várias formas e executar toda a gama, e nem tudo se parece com o roubo direto que você pode imaginar. O roubo de funcionários inclui:

  • Roubo direto de mercadorias;
  • Devoluções falsas e emitir cartões-presente fraudulentos;
  • Negligenciar a verificação de todos os itens de um amigo ou membro da família ou usar indevidamente o desconto de funcionário;

Então, como você pode impedir o roubo de funcionários em sua loja? Você sempre tem a opção de colocar câmeras de vigilância em áreas exclusivas para funcionários, avisar que os funcionários estão sendo monitorados.

7. EVITE ERROS ADMINISTRATIVOS

Quando seus resultados são atingidos, nunca é bom. Mas nem todas as perdas no varejo decorrem de comportamento malicioso ou ilegal. Erros administrativos e burocráticos simples são responsáveis ​​por 21,3% do encolhimento anual.

Essa é uma grande parte das vendas nas quais você pode se manter implementando os sistemas certos para rastrear de maneira perfeita e precisa o estoque e as vendas.

Como um erro administrativo se traduz em perdas no varejo? Erros como identificação incorreta, remarcações incorretas, erros contábeis podem levar a mercadoria a ser vendida por menos do que deveria ser ou reembolsada por mais do que deveria. Isso significa que dólares reais são perdidos.

8. TOME CUIDADO COM A AVARIA OU VENCIMENTO DE PRODUTOS

Os varejistas de saúde, beleza e alimentos, especialmente, precisam se preocupar com deterioração ou  estoque morto. Não saber o que está em suas prateleiras e há quanto tempo está lá significa que os produtos podem permanecer até que não sejam mais vendidos.

Se você não pode vender seus produtos, não está apenas perdendo lucros, mas também está jogando dinheiro fora. Não venda produtos vencidos ou estragados: isso pode custar muito dinheiro.

9. INVISTA EM GESTÃO DE ESTOQUE

Independentemente do seu nicho, um sistema de gerenciamento de inventário é essencial para o crescimento de seus negócios. Sem ele,  você enfrenta muitos desafios evitáveis.

De fato, se você não possui um sistema de gerenciamento de estoque, está perdendo dinheiro. Escolha uma pessoa de sua equipe para atuar como gerente de inventário. A pessoa responsável pelo seu inventário deve realmente entender os meandros do gerenciamento de inventário. 

Eles devem poder fornecer relatórios detalhados de inventário, que incluem a quantidade de estoque, os estoques de entrada e saída, depreciação, avaliação de estoque e assim por diante. O gerente de inventário também é responsável por gerenciar auditorias de inventário, pedidos e assim por diante.

10. INSTALE SOLUÇÕES DE SEGURANÇA

A instalação de câmeras de segurança visíveis em toda a loja e depósito foi comprovada para impedir ladrões. Esteja ciente de ter as câmeras visíveis ao público, mas também lembre sutilmente seus funcionários de que as câmeras de segurança estão funcionando e monitoradas com frequência. Revise as câmeras semanalmente, mesmo se não houver pistas de encolhimento.

Coloque sinais anti-roubo na loja, alertando sobre as penalidades que podem ocorrer como resultado do roubo.ladrões de lojas

Perto da entrada/saída de uma loja está a posição ideal das caixas registradoras. Se possível, tente ter sua loja, se não parte da loja visível a partir do caixa. 

Itens valiosos devem ser colocados o mais próximo possível da caixa, para facilitar a vigilância. Os ladrões de lojas são menos propensos a agir se souberem que a vigilância é alta.

Almoxarifado seguro – Garanta que seu almoxarifado não seja facilmente acessível a todos, mesmo a todos os funcionários em alguns casos. Ter acesso limitado permite que você escolha quem tem contato com o estoque dos fundos, reduzindo possíveis roubos.

11. REALIZE CONTROLE OS RECEBIMENTOS

O controle de estoque é usado para mostrar a quantidade de estoque que você tem em um determinado momento e se aplica a todos os itens, de matérias-primas a produtos acabados. 

Se você tem muito inventário, pode precisar de uma pessoa responsável por ele. Um controlador de estoque processa todos os pedidos, recebe entregas e garante que tudo que chegue corresponda ao que foi pedido.

12. REALIZE CONTROLE DE VALIDADE

Agora que você já sabe como otimizar a gestão de estoque do seu e-commerce, é necessário pôr a mão na massa! Se precisar de ajuda, estamos por aqui. Aproveite e saiba como a consultoria em e-commerce pode ajudar a aumentar as vendas da sua loja virtual!

Artigo anteriorComportamento do consumidor online: jornada de compras
Próximo artigoControle de estoque grátis: qual usar? 8 ferramentas gratuitas
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA