E-commerce no Brasil: perfil do mercado e do e-consumidor

E-commerce no Brasil: perfil do mercado e do e-consumidor

4131
0

O e-commerce no Brasil tem se mostrado uma boa alternativa para muitos investidores que apostam no mercado virtual. Lojistas têm migrado ou ampliado a sua atuação para esse campo. Assim, aqueles nichos que até então eram pouco explorados ganharam bastante espaço na rede.

Para se ter uma ideia, segundo o 39º Webshoppers, relatório publicado pelo Ebit, no primeiro semestre de 2018 o e-commerce brasileiro alcançou o crescimento de 12% em relação ao ano anterior.

Esse número demonstra que o e-commerce no Brasil tem um grande potencial de crescimento e que, se for planejado, pode oferecer boas oportunidades para os empreendedores digitais.

O QUE É E-COMMERCE E COMO SURGIU?

Em português, e-commerce significa comércio eletrônico e se refere a um mercado que efetua transações financeiras através de dispositivos. Quando foi criado, o e-commerce tinha suas limitações e só vendia materiais de valores baixos, como livros e CDs. Hoje, o seu uso foi ampliado e é possível adquirir até mesmo iates e carros de luxo. 

O surgimento do comércio eletrônico remete ao início da década de 70, mas a demonstração real do sistema de comercialização aconteceu somente em 1979. Michael Aldrich, empreendedor e executivo do ramo de TI, apresentou um projeto em que as compras online eram possíveis a partir de uma televisão modificada.

É claro que tudo isso demorou para chegar ao Brasil. Por aqui, os primeiros registros de lojas virtuais só aconteceram em 1995, com a chegada da internet comercial no país. Nesta época, a venda principal era de CDs e livros, e serviu para introduzir o e-commerce no país.

É POSSÍVEL COMPARAR O MERCADO VIRTUAL COM O VAREJO FÍSICO?

O mercado virtual e o varejo físico têm muitas semelhanças. No entanto, o comportamento do consumidor é diferente em cada um dos ambientes, por isso é necessário estudar cada meio de compra. 

Diante da atual economia e da tendência de vendas online, o varejo físico tem apresentado números negativos, que indicam recuo, enquanto o mercado virtual apresenta números positivos, que representam crescimento. 

Vale destacar que é no e-commerce que os consumidores têm maiores possibilidades de pesquisar preços, comparar produtos e encontrar alternativas com melhores custo-benefício. Além disso, muitas vezes o mercado digital é mais conveniente, já que permite a compra à distância e a entrega em casa. 

E-COMMERCE NO BRASIL: QUAL É O TAMANHO DO MERCADO? 

Conforme os dados do 39º Webshoppers, no ano de 2018, 58 milhões de consumidores brasileiros efetuaram pelo menos uma compra na internet. Desses, 10 milhões compraram pela primeira vez em uma loja virtual.

Dentro deste contexto, o número de pedidos foi o principal fator de crescimento do comércio eletrônico no país, uma vez que as categorias com baixo ticket médio tiveram grande influência no aumento do volume. O segmento de perfumaria e de cosméticos, por exemplo, cresceu 51% na quantidade de pedidos.

No mesmo sentido, as lojas virtuais voltadas ao mobile obtiveram um aumento de 41% no número de pedidos. Outro ponto de interesse é o aumento da relevância do nordeste no comércio eletrônico. A região cresceu 27% em faturamento quando comparada ao ano anterior.

QUAIS AS CATEGORIAS COM MAIOR EXPRESSÃO DO E-COMMERCE NO BRASIL?

A seguir, veja as categorias que mais se destacam em relação ao volume de vendas e à participação no faturamento no ano de 2018:

POR VOLUME DE VENDAS

  • Perfumaria, cosméticos e saúde, com 16,4%
  • Moda e acessórios, com 13,6%
  • Casa e decoração, com 11,1%
  • Eletrodomésticos, com 10,6%

POR PARTICIPAÇÃO NO FATURAMENTO

  • Eletrodomésticos, com 19,6%
  • Telefonia, com 18,2%
  • Casa e decoração, com 10%
  • Informática, com 9,6%

COMO CRESCER NESSE CAMPO?

Para crescer no campo do mercado virtual, tenha em mente que o consumidor está cada vez mais interessado no que as marcas fazem, buscando informações sobre os produtos antes de concluir a compra. 

É aí que surge necessidade de utilizar ferramentas para estreitar o relacionamento e melhorar a boa reputação da loja virtual. O marketing de conteúdo, as redes sociais e os anúncios nos buscadores são alguns dos recursos interessantes para os negócios virtuais.

Também é importante que os empreendedores digitais busquem se profissionalizar, mesmo que não possam investir grandes quantias em tecnologia. O ponto-chave é focar na boa experiência do consumidor e na qualidade do serviço/atendimento. 

Afinal, as empresas que proporcionam boas experiências de compra aos seus consumidores se acabam se destacando no e-commerce brasileiro e aumentando as possibilidades de vendas. 

QUAIS ESTRATÉGIAS FUNCIONAM NO E-COMMERCE BRASILEIRO?

Já que o e-commerce no Brasil está tendo cada vez mais espaço no varejo nacional, é válido avaliar algumas estratégias que também podem ser usadas em sua loja virtual. Confira algumas delas a seguir.

REMARKETING

A expressão remarketing, que também é denominada como retargeting, tem sua origem do inglês “target”, que significa “alvo”. É usada para sensibilizar aquele usuário que foi a sua loja virtual e, por algum motivo, não adquiriu nenhum produto.

Você provavelmente já foi alvo dessa estratégia quando estava à procura de algum produto e acabou entrando em um e-commerce, mas não realizou a compra. Posteriormente, ao sair da loja, entrou em seu blog predileto e se deparou com o anúncio do produto que procurava. Pronto, o remarketing foi ativado!

SEO

O Search Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Busca, em português) é uma série de procedimentos que visa otimizar blogs, sites e lojas virtuais. Esses aprimoramentos propõem melhorar o ranqueamento do website nos mecanismos de busca e atrair um tráfego qualificado que ajude no aumento da autoridade da sua marca.

Para que isso ocorra, é necessário estabelecer quais serão as palavras-chave para sua loja virtual, de modo que a sua marca seja mais facilmente encontrada por pessoas com interesses relacionados a esses termos.

Para localizar as palavras-chave certas para o seu negócio, é fundamental compreender os termos e expressões que sua audiência está pesquisando. Assim, além de incrementar a sua loja virtual, será possível criar conteúdos significativos para os assuntos buscados.

BLOG

Um blog, nada mais é do que um canal de atração, conversão e fidelização de clientes. Com a elaboração de conteúdos, sua marca mostrará que tem interesse e que sabe como resolver os problemas dos consumidores de alguma forma.

Entender o que é e-commerce e quais são as suas dimensões é extremamente importante para conquistar o sucesso da sua empresa no mundo virtual. Afinal, assim você saberá quais são as limitações e oportunidades que podem ser exploradas a favor do seu consumidor e marca.

EXEMPLOS DE E-COMMERCE NO BRASIL

O Brasil apresenta um cenário interessante para quem quer se aventurar no empreendimento digital. Os números positivos encorajam a criação de comércios eletrônicos e viabilizam o retorno do investimento a médio prazo.

Se você está pensando em empreender, antes de tirar a sua ideia do papel, procure por exemplos de e-commerce no Brasil que são bem sucedidos. A busca o ajudará a se inspirar e a ver quais segmentos oferecem boas possibilidades. Veja alguns exemplos:

Insecta Shoes – Já pensou em usar sapatos sustentáveis, confortáveis e sustentáveis? Esse é o conceito desta marca de calçados que sabe usar as ferramentas digitais a seu favor. Quando navegar pelo site, observe a qualidade das imagens e a descrição dos produtos. 

Dafiti – A loja virtual é referência no Brasil e na América Latina. Vende roupas, sapatos, acessórios, itens de beleza, artigos de cama/mesa/banho e decoração. Tem seções bem definidas e uma ótima explicação sobre o custo do frete de acordo com a categoria e o preço do produto.

Ziovara – Esse comércio eletrônico tem roupas, calçados e objetos de decoração com uma temática descolada. Um dos pontos altos é a seção de moda plus size, que demonstra a preocupação em se comportar como uma marca inclusiva. 

E-COMMERCE NO BRASIL: COMO É A MOVIMENTAÇÃO DO MERCADO VIRTUAL?

Se há pouco mais de uma década, o volume de negócios feitos pela rede mundial de computadores era inexpressivo, atualmente esse cenário se modificou. As marcas ou empresas que não estão presentes nas plataformas digitais estão paradas no tempo.

Antes de analisar as características do e-commerce no Brasil e o perfil do mercado e do e-consumidor, é preciso contextualizar alguns aspectos sociais e econômicos do país, que influenciam no cenário físico e digital do país. 

Embora existam perspectivas de a economia brasileira se recuperar nos próximos anos, até o momento o padrão de consumo da população do país segue discreto, já que não existem garantias sobre uma melhora efetiva.

Essa insegurança faz com que os consumidores busquem por alternativas de consumo mais seguras. E é justamente isso que o mercado digital oferece aos seus clientes. Nas lojas online é possível pesquisar o preço dos produtos e comparar as suas funções, de modo que o consumidor saiba que está fazendo uma escolha mais econômica.

A razão de os preços no mercado digital serem menores é simples: uma loja física deve arcar com custos de aluguel e de funcionários que uma loja digital não necessita. Isso faz com que o mercado virtual possa vender os seus produtos a um preço mais baixo do que os praticados no mercado físico. 

O PERFIL DO MERCADO TRADICIONAL E DOS CONSUMIDORES BRASILEIROS

Em relação às características emocionais, podemos dizer que, na maioria das vezes, os consumidores brasileiros são imediatistas e impulsivos. A realidade financeira do país colide com com estas características, já que o ideal seria comprar de acordo com a capacidade financeira.

A venda online é uma possibilidade um pouco mais equilibrada de consumo, uma vez que oferece preços mais vantajosos do que os praticados nas vendas do mundo físico. Ainda assim, não é garantia de um consumo consciente.

Prova disso é que as atitudes por impulso explicam os altos índices de inadimplência por parte dos consumidores brasileiros. Outro comportamento muito característico dos consumidores do país é a compra parcelada, que dissolve o valor total em pequenas quantias mensais. 

O DESENVOLVIMENTO DO E-COMMERCE NO BRASIL

Ao analisarmos o perfil do mercado e do e-consumidor, devemos levar em conta que somente há poucos anos é que os mecanismos de segurança das compras pela internet conquistaram a confiança dos compradores. A implantação de tecnologia de banda larga e a popularização dos smartphones e dos tablets também é bem recente.

No início, só as pessoas com maior poder aquisitivo possuíam equipamento e acesso à internet de alta velocidade, que são itens essenciais para que as compras pela rede ganhem popularidade. 

À medida que ações públicas e privadas foram tomadas para a melhoria da qualidade de conexão, o mercado consumidor respondeu rapidamente, melhorando os índices e estimulando empresas e marcas a investir seriamente no e- commerce.

OS DIAS DE HOJE DO E-COMMERCE NO BRASIL

Os estudos e as estatísticas atuais ajudam a entender um pouco mais sobre o e-commerce no Brasil e o perfil desse mercado e do e-consumidor. Embora esse seja um mercado extremamente dinâmico, algumas constatações são possíveis a partir da análise comparativa dos dados coletados.

Quanto ao perfil do consumidor que realiza compras no e-commerce no Brasil, é possível afirmar que:

  • É exigente
  • Tem boa instrução
  • Faz pesquisas de preço
  • Compra devido à praticidade e a comodidade

No entanto, as características culturais do consumidor brasileiro como impulsividade e atração por promoções também se faz presente nas compras pela web. Também é possível observar que ainda existe receio em relação a fraudes eletrônicas, principalmente com o uso do cartão de crédito em transações virtuais. 

O mercado, em compensação, abrange praticamente todas as áreas comerciais, sendo possível encontrar todo e qualquer tipo de produto e/ou serviço através de sites na internet. Outra característica desse mercado é a grande quantidade de produtos eletrônicos, ou seja, produtos que existem apenas no formato digital, como e-books, webinars e treinamentos virtuais.

Um mercado de destaque é o do ensino à distância, que encontrou no ambiente virtual um cenário propicio para o seu desenvolvimento, da mesma forma que cursos de línguas e outras formas de qualificação profissional.

CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS DO E-COMMERCE NO BRASIL

Vamos falar um pouco mais o perfil do mercado e do e-consumidor? Os levantamentos atuais demonstram algumas peculiaridades que seriam impensáveis há alguns anos, como:

  • Para quase metade dos e-consumidores, cerca de 44%, as compras realizadas em lojas físicas são influenciadas pelo e-commerce
  • Para 93% dos consumidores, a comodidade é o fator que mais pesa para que uma compra seja feita online. As promoções e a variedade de produtos também têm importância.
  • O horário preferido para as compras online é pela manhã, no fim da noite e no início da madrugada. 
  • Os produtos mais procurados são moda/beleza, eletrônicos, saúde/estética e informática.
  • Mais da metade dos e-consumidores pertence às classes A e B
  • As mulheres são a maioria dos clientes de lojas online

UM MERCADO SEM LIMITE

Os números relacionados ao e-commerce no Brasil mudam com frequência e continuarão mudando, mas as perspectivas de crescimento do setor continuarão altas por muito tempo. O comércio eletrônico apresenta muitas possibilidades de sucesso para empreendedores que toparem o desafio de planejar um negócio consistente.

Se você trabalha com comércio físico, esteja atento ao movimento do comércio e adapte ao seu negócio para o digital. É possível convergir as estratégias de comércio online e offline para impactar ainda mais nas vendas.

E, se você está pensando em empreender, estude e avalie os caminhos que o ambiente digital oferece. O mercado virtual oferece boas chances mas, para aproveitá-las, é fundamental estar preparado e aplicar boas técnicas de vendas.  

Artigo anteriorLoja virtual do Magazine Luiza: como criar? Veja como vender!
Próximo artigoFarmácia virtual: como vender? Veja como aumentar as vendas da sua loja!
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA