Para que serve o plano de negócios? Descubra aqui!

Para que serve o plano de negócios? Descubra aqui!

1843
0

Se você está pensando em abrir um empreendimento, já deve ter ouvido falar em plano de negócios, né? Mesmo conhecendo o termo, muitos gestores têm dúvidas sobre os benefícios de um plano de negócios. Pois bem, esse documento funciona como um guia para que o gestor possa tomar decisões, minimizar erros e aumentar sua competitividade.

Basicamente, o documento estabelece, em ordem, todas as diretrizes e atividades que compõe um negócio. Dessa forma, o plano vai muito além da definição de metas e objetivos, pois também indica as medidas de sucesso do empreendimento, direcionando suas escolhas no mercado.

Por ser uma ferramenta de gestão antiga, muitas pessoas acreditam que ao começar um novo modelo de negócio, como um e-commerce ou loja online, não é necessário desenvolver um plano de negócios. Porém, é por esse erro que muitos empreendimentos são fechados todos os anos.

Pensando nisso, criamos esse material super completo com as principais informações sobre para que serve o plano de negócios, seus benefícios e como criar um material assertivo para a sua empresa. Leia até o final!

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIO? 

O plano de negócios é um documento que especifica de forma escrita todos os elementos necessários para a construção e a consolidação de uma empresa. Desse modo, um plano de negócios contempla os seguintes itens:

  • Sumário executivo
  • Estudo de mercado
  • Análise de mercado
  • Plano de marketing
  • Plano operacional
  • Plano financeiro

Vamos abordar cada um deles de forma detalhada mais à frente. De maneira geral, esse documento direciona o desenvolvimento de um negócio, estabelecendo todas as atividades, processos, equipamentos, profissionais e investimentos necessários para a sua construção.

PARA QUE SERVE O PLANO DE NEGÓCIOS?

Você sabe para que serve um plano de negócios? O método serve para avaliar a viabilidade de um determinado empreendimento, criando estratégias necessárias para alcançar o êxito do negócio. A partir dessas medidas, é possível reduzir os riscos e aumentar as chances de a empresa ter sucesso. 

Da mesma forma, um plano de negócios também tem serventia para as empresas que já atuam no mercado avaliarem o impacto do seu trabalho. Com esse olhar, é possível medir o desempenho, entender o que precisa ser melhorado e avaliar aquilo que já está indo bem na empresa. 

LEVANTAMENTO DOS CUSTOS E DOS RECURSOS DISPONÍVEIS

Outro ponto importante do plano de negócios é fazer um levantamento dos custos e dos recursos disponíveis. Isso permite um melhor aproveitamento do investimento realizado. Cabe destacar que a maioria dos investidores só coloca dinheiro em empresas que apresentam um plano de negócios bem formulado.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE TER UM BOM PLANO DE NEGÓCIOS?

Muitas pessoas acreditam que a elaboração do plano de negócios é feita apenas por aqueles que querem conquistar investimentos e futuros parceiros, bem como entrar em ambientes de desenvolvimento, como incubadoras e aceleradoras de negócios. Entretanto, essa é uma visão limitada da ferramenta. 

O plano de negócios, antes de mais nada, serve como um planejamento para os donos de uma empresa. Ele ajuda os empreendedores a entenderem o que é preciso para desenvolver uma ideia, bem como seu potencial no mercado. Dessa forma, ele reduz os riscos de um mau investimento.

Além disso, o plano de negócios pode ser usado como um guia de comparação durante sua implementação, ou seja, é possível avaliar se os resultados obtidos estão dentro das previsões estabelecidas no documento. Dessa forma, quando usado, o plano se torna estratégico e permite ações mais rápidas na gestão.

PARA QUE FAZER UM PLANO DE NEGÓCIOS?

Deu para ver que a elaboração de um plano de negócios oferece muitas possibilidades para uma empresa, não é mesmo? Lembre-se de que a produção desse material é uma excelente oportunidade para refletir sobre o conceito da empresa e para verificar se realmente se trata de uma bom negócio.

Além disso, fazer um plano de negócios faz com que a empresa seja conduzida por um caminho mais seguro, no qual o gestor pode tomar decisões mais assertivas, baseado em um estudo consolidado. Veja abaixo como fazer um esboço do modelo do negócio:

ESBOÇO DO MODELO DO NEGÓCIO

Criar um plano de negócios exige dedicação e conhecimento sobre o tema. Afinal, ele será o responsável por indicar o caminho à empresa e, por isso, deve estar muito consolidado. Veja alguns meios viáveis para sustentar o esboço do modelo do negócio:

BUSCAR INSPIRAÇÃO EM MODELOS JÁ EXISTENTES 

Uma maneira de reduzir os possíveis riscos do empreendimento é buscar inspiração em modelos que já existem e em negócios bem sucedidos. Uma dica é usar o modelo Canvas, que pode ajudar já no início da produção.

PESQUISAR MUITO 

Essa é uma regra fundamental. Pesquisar para obter informações, pesquisar para obter conhecimento, pesquisar para testar, mas, principalmente, pesquisar para obter dados específicos para o seu negócio, seu mercado e seu público-alvo.

FAZER UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Um bom planejamento financeiro é a alma do negócio. Isso é que sustenta a ideia do negócio e mantém a empresa ativa. É claro que o dinheiro não é o único índice de sucesso, mas, sem dúvidas, é muito importante.

TRATAR O PLANO DE NEGÓCIOS COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO

Pense como um possível investidor e busque contemplar todas as informações necessárias no plano de negócios da sua empresa. Entenda com profundidade da sua área de atuação e tenha a capacidade de vender a sua ideia. 

COMO ESTRUTURAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

Por mais que não se tenha o conhecimento específico, de alguma forma todo empreendedor faz algum tipo de planejamento. O que se pretende aqui é criar uma ordem lógica e prática, e ressaltar a importância de dedicar um bom tempo e projetar o negócio ainda em fase embrionária. 

Com essas medidas, as chances de sucesso são ainda maiores, pois há mais tempo hábil para o gestor buscar medidas que contornem aqueles pontos de atenção que podem impactar negativamente o negócio. Veja aqui como estruturar um plano de negócios de forma eficiente:  

CONSIDERE PONTOS IMPORTANTES

Na hora de planejar o seu negócio, procure saber quem é o comprador do seu produto, se a sua ideia é lucrativa e se é possível desenvolver o produto a um preço viável. Esses pontos são importantes de serem abordados no plano de negócios, pois possibilitam a busca de medidas para viabilizar o seu negócio e para aprimorar determinadas medidas. 

FAÇA EXAME DE VIABILIDADE

Fazer um exame de viabilidade permite que o gestor avalie todos os aspectos que envolvem a empresa. Essa é uma oportunidade de desenvolver as ideias, de refinar as estratégias e de ter a chance de cometer erros da melhor maneira, que é no papel e não na vida real.

MANTENHA A ORGANIZAÇÃO

Quando se trata de finanças, todo cuidado é bem-vindo. Por isso, inclua em seu plano de negócios um esquema sobre o assunto, dividindo em quatro temáticas, que colaborarão para uma visão geral do negócio:

  • Investimentos iniciais;
  • Outros investimentos;
  • Custos fixos;
  • Projeções de receitas.

Além disso, procure fazer um grande resumo geral com o apanhado sobre os números disponíveis. Esse é o ponta pé inicial para o planejamento financeiro. Na sequência, as planilhas organizadas e detalhadas, que devem seguir abastecidas, vão manter os dados apurados e com fácil acesso.

Assim, você saberá com clareza o valor disponível, as projeções futuras e as necessidades do negócio. É importante que o planejamento financeiro seja feito em blocos de menor período (mensal, por exemplo) e também em blocos maiores (anual).

COMO CRIAR O PLANO DE NEGÓCIO DA MINHA EMPRESA?

Agora que você já entendeu para que serve um plano de negócio e qual é o seu impacto na vida útil de uma empresa, vamos falar sobre o passo a passo para colocá-lo em prática em seu negócio. Confira aqui: 

COMECE DEFININDO SUA MISSÃO, VISÃO E VALORES

O primeiro passo para desenvolver um plano de negócios é definir a missão, a visão e os valores da empresa. Com essas informações bem estruturadas, fica mais simples e intuitivo trabalhar nos demais itens do seu plano. Veja aqui o que cada um dos conceitos significa:

  • Missão: razão pela qual a empresa existe, o que você quer conquistar no mundo;
  • Visão: indica onde a empresa quer chegar, quais são os seus objetivos; 
  • Valores: princípios que direcionam o comportamento e ações de todas as pessoas envolvidas nesse processo.

FAÇA UM ESTUDO DO MERCADO

Fazer uma pesquisa sobre o mercado em que seu negócio pretende atuar fará com que você possa iniciar o seu trabalho de forma mais assertiva, apostando em algum diferencial frente a concorrência. Nesse levantamento, você deve compreender fatores, como:

  • Quais empresas formam sua concorrência;
  • Quem são os consumidores em potencial;
  • Qual o estágio do mercado;
  • Quais os diferenciais oferecidos ao público-alvo;
  • Quem são stakeholders.

O levantamento deve ser profundo e bem detalhado. Com essas informações, o empreendedor consegue se posicionar no mercado, encontrando o nicho ideal. Uma técnica usada para fazer esse levantamento é a análise SWOT. Essa prática identifica as forças e as fraquezas do negócio, assim como as oportunidades e as ameaças do mercado.

ESTABELEÇA SEU PLANO DE MARKETING

Com os itens acima bem definidos, é o momento de pensar nas variáveis que envolvem o marketing do seu negócio. Para isso, será necessário definir os quatro P’s da área de atuação. São eles:

  • Produto: o que será vendido?
  • Preço: quanto será cobrado por cada produto?
  • Praça: onde serão comercializados os produtos (ambiente físico e/ou digital)?
  • Promoção: quais os canais e estratégias de comunicação usados para promover os produtos e a marca do negócio?

O processo para determinar cada um dos itens acima deve ser conduzido com muito cuidado e planejamento. O ideal é contar com profissionais qualificados e com um estudo de mercado bem-feito.

DEFINA SEU PLANO OPERACIONAL

Agora que você já tem um plano estratégico para o mercado, é necessário pensar nas questões operacionais do seu negócio, ou seja, nos processos e nas atividades necessárias para o seu funcionamento — como número de funcionários, cadeia de fornecedores, logística de entregas, etc.

Para isso, um modelo muito utilizado é o Business Model Canvas. Ele divide a empresa em 7 quadrantes principais. Cada um desses espaços aborda um elemento operacional chave do negócio. Dessa forma, é mais fácil fazer essas definições e não se esquecer de nada.

FAÇA SEU PLANO FINANCEIRO

Agora que você já tem todas as definições anteriores, é o momento de determinar o investimento necessário para começar a gerenciar o seu negócio. Devem ser estimados os gastos iniciais, os valores fixos e as variáveis de custos para toda a operação.

Além disso, é preciso fazer previsões de receita, giro de capital e retorno do investimento (ROI), para entender a viabilidade do negócio. Para evitar erros, indicado é trabalhar com profissionais qualificados e especializados no assunto.

FINALIZE COM SEU SUMÁRIO EXECUTIVO

Por fim, faça seu sumário executivo, ou seja, um resumo das principais informações de seu plano de negócios. O documento tende a ficar longo e bem completo, por isso, o sumário ajuda a realizar consultas mais rápidas de dados específicos. Fica evidente que esse processo é fundamental para o sucesso de toda organização, certo? 

Além disso, fazer todos esses levantamentos pode ser um desafio, principalmente para quem não tem experiência com negócios. Por isso, muitos empreendedores de primeira viagem optam por usar uma consultoria. Essas empresas são especializadas na construção de planos de negócio e sua execução, tirando eles do papel com o empreendedor. 

Dessa forma, os resultados são mais garantidos, bem como a eficiência do plano e o sucesso do investimento. Para isso, é importante procurar por consultorias que atuam no segmento de seu interesse. Por exemplo, se você está pensando em abrir um e-commerce, é indicado procurar por uma consultoria voltada para o mercado de vendas digitais.

PLANO DE NEGÓCIOS PARA REESTRUTURAR O SEU NEGÓCIO

O plano de negócios também serve para a reestruturação de um negócio já em funcionamento. Através do uso dessas ferramentas, o gestor pode avaliar o desempenho momentâneo da empresa. O plano também é uma excelente maneira de visualizar a situação financeira da empresa.

Fazer uma revisão do caminho percorrido permite que você possa traçar novas estratégias à sua empresa e, assim, levar o seu negócio para o caminho do sucesso. Agora que você já sabe para que serve um plano de negócios, sugerimos a leitura desse artigo: Lançamento de produto: 4 estratégias para uma campanha de sucesso.

Artigo anteriorGestão de projetos: o que é e como fazer? [GUIA COMPLETO]
Próximo artigoAnúncios que vendem com facilidade no Facebook: aprenda a criar!
Marcio Eugênio é especialista em e-commerce, com mais de 13 anos de experiência na área, e sócio-fundador de três empresas focadas em e-commerce. É colunista em diversos portais relacionados a comércio virtual, administração e empreendedorismo, além de contar com vasta experiência em comércio eletrônico. Foi eleito em 2016 como o melhor profissional de e-commerce pela Abcomm, através de votação popular, e é apresentador do maior canal focado em e-commerce do Youtube no Brasil. O Projeto mais recente de Loja virtual é a https://www.monnieri.com.br/ que saiu do zero a um milhão de reais de faturamento em menos de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA