O nosso cotidiano está cada vez mais conectado à internet. Compartilhamos nossos gostos, interesses e situações cotidianas diariamente através das redes sociais. Seja com fotos de comida no instagram, hashtags de novelas no twitter, compartilhamento de fotos de gatinhos no facebook ou checkins em shoppings através do foursquare/facebook. Não importa como, não importa o quê, não importa onde. A internet – com uma colaboração bem grande das redes sociais – está cada vez mais conectada ao nosso cotidiano.

Com a nossa ancestral vontade de se comunicar e formar grupos, junto com a facilidade de aproximar as pessoas que a internet possui, a internet se transformou em um palco de diversas redes sociais. É possível encontrar tanto redes completamentes populares e heterogêneas, como também sites “nichados”, voltados para a interação de um grupo bem específico. As redes sociais são uma realidade, e quem tem ou deseja abrir uma loja virtual não pode fugir delas. Assim como uma pessoa física, um e-commerce possui características e públicos que se encaixam em determinadas redes sociais. A lista é imensa, e vamos citar abaixo algumas delas, para que seja possível avaliar qual se encaixa melhor com a sua empresa. Mas não esqueça: utilize daquelas redes que você sabe que vai conseguir gerenciar. E nunca deixe uma pergunta do seu cliente no vácuo! Demonstre interesse em responder uma dúvida, e jamais trate-o com descaso – o resultado pode ser pior do que não ter uma rede social.

Facebook:

Com mais de um bilhão de usuários ativos na rede espalhados pelo mundo, é praticamente impossível pensar em não montar uma fanpage no site, tendo em vista que o Brasil possui 76 milhões de usuários cadastrados na rede social de Mark Zuckerberg. Você pode não gostar de redes sociais para lojas virtuais, não entender muito como funcionam, mas, para que sua loja fique um pouquinho mais visível, o Facebook é o mínimo onde você precisa estar. Uma fanpage no FB é essencial, pois abrange um imenso grupo heterogêneo que pode conhecer sua loja. Com isso, é possível se comunicar de uma forma mais informal com o seu atual e futuro cliente, seja respondendo dúvidas na caixa de mensagens, ou interagindo no compartilhamento de conteúdos, fotos e links que você acha que combinam com o perfil de sua empresa. Interagir com o público-alvo é a forma mais importante de conseguir fidelização do cliente de maneira orgânica. Poste diariamente! Deixar de publicar algum conteúdo passa a impressão de que a rede social é tratada com descaso por quem gerencia, e você não quer passar essa impressão, não é mesmo? Faça também bom uso de posts com imagens. O próprio Facebook já divulgou que publicações com imagens possuem um engajamento muito maior do que aquelas que tenham apenas um texto. Isso também vale para as imagens de capa, no topo da sua fanpage. Atualize com frequência, divulgue promoções, fotos que combinem esteticamente e que tenham a ver com sua marca. Cuide daquele espaço como se fosse um outdoor na rua todinho seu! Aproveite também para explorar o mundo dos memes! Quase todo o santo dia uma polêmica ou uma imagem nova divertida entra nas timelines dos usuários. Veja abaixo o exemplo da marca de preservativos Prudence.

Prudence exemplo facebook

A empresa aproveitou o ensejo para comentar um caso da novela das 21h, sem deixar de perder a sua linguagem própria. No Facebook também tem espaço pra você divulgar sua marca – e também aumentar o número de fãs da sua página – com promoções culturais ou por sorteios. Tome cuidado para planejar bem os critérios do concurso. Vale apenas para território nacional? Só para uma cidade específica? O frete é grátis ou fica por conta do vencedor a retirada do serviço? A abrangência de um sorteio no Facebook é enorme, portanto, deixe as regras bem definidas! O FB também possui ferramentas de monitoramento da rede que funcionam de forma bastante efetiva. É possível comparar gráficos semanais de curtidas, compartilhamentos e alcance que as postagens obtiveram, de forma bem didática.

Twitter:

Cento e quarenta caracteres. Nada mais, nada menos que isso. Pois no Twitter não existe muito espaço para lenga-lenga. Ou melhor, há espaço sim, mas é preciso usar a criatividade e pensar rápido! O microblog funciona quase como um “SMS da internet”, e foi criado em 2006 por Jack Dorsey. No site, é possível criar um perfil e, assim que criado, seguir demais arrobas de interesse pessoal. Sites de notícia, perfis de humor, pessoas normais, celebridades e empresas estão lá. Sim, as empresas também estão lá e, mais do que o Facebook, é preciso estar SUPER atualizado do que está acontecendo no momento. Para isso, as hashtags e os trends podem ajudar. As hashtags são uma espécie de seletores de conteúdo. Ao clicar na palavra que contém o joguinho da velha, o usuário confere uma extensa timeline com todos os tweets que contém a determinada palavra. O trends, por sua vez, é o espaço do qual o twitter divulga quais dessas hashtags e expressões estão sendo mais twittadas no momento. É possível selecionar o trend por regiões, facilitando a curadoria de informações. No mundo dos negócios, o perfil que possui um grande destaque na twittosfera é o Ponto Frio. Com mais de 127 mil seguidores, a empresa criou dois personagens fictícios que atendem os clientes e divulgam promoções: o Pinguim (que estampa o logotipo da marca) e a Pinguina, sua namorada (pois é, não há limites para a criatividade!).

ponto frio exemplo twitter

Como é possível observar, o Pinguim do Ponto Frio usa uma linguagem descontraída e instiga os seguidores com a divulgação das promoções. Sua “fama” se consolidou com os comentários que o perfil fazia durante os capítulos da novela Avenida Brasil. Enquanto as cenas se desenrolavam na televisão, o pinguim comentava usando a hashtag #avenidapinguim e promovia produtos inusitados de seu estoque.

ponto frio exemplo avenida pinguim

Não é necessário ser uma grande empresa como o Ponto Frio para ter um perfil com atendimento e conteúdo de qualidade. Usar a criatividade e estar sempre ponto para responder as perguntas dos seguidores são as dicas essenciais para quem quiser se aventurar no Twitter. Ferramentas gratuitas de gerenciamento, como o Hootsuite, por exemplo, estão disponíveis para otimizar a utilização.

Instagram:

Você certamente já passou por alguma foto quadrada com cara de antiga em uma rede social. O Instagram é criação do brasileiro Mike Krieger e do americano Kevin Systron, e com apenas três anos de vida já possui uma grande aderência no mundo digital, com mais de 100 milhões de usuários espalhados pelo mundo. O conceito desta redes sociais para lojas virtuais tem o foco na internet mobile, e so é possível publicar as fotos a partir de celulares e tablets com os sistemas operacionais Android ou iOS. A visualização, porém, pode ser feita por um computador ou notebook. Algumas empresas, principalmente do ramo da moda e beleza, utilizam do aplicativo para promover seus produtos, estendo a vitrina da loja física e virtual para a rede social.

Instagram Renner

Assim como o Twiter, é possível utilizar das hashtags para separar suas fotos por categorias e também descobrir as demais fotos que estão sendo postadas no Instagram.

Lembre-se que, ao contrário do Facebook, o Instagram possui um número mais restrito, mas isso não quer dizer que você não precisa ser criativo nas postagens. Promova interação com seus seguidores com concursos culturais, pedindo para publicar fotos usando o produto e/ou relacionados a algum tema específico. Pode parecer que não, mas é possível fazer ações bem divertidas dentro do Instagram!

Google+:

A rede social da gigante Google ainda é uma incógnita quanto sua popularidade. Há quem aposte que no futuro ela ganhe força e bata de frente com o Facebook. Outros acreditam que o Google+ já está mortinho da silva. Mas nunca, jamais, subestime o Senhor Google. Na dúvida: crie uma página da sua empresa lá. O lugar vai parecer uma cidade fantasma, com pouca/nenhuma interação? Vai. Mas existem várias ferramentas disponibilizadas que podem ser úteis, como o Hangouts – que permite o bate-papo em vídeo com diversas pessoas – por exemplo. Deseja fazer um tutorial de automaquiagem? Que tal abrir um hangout ao vivo, convidando suas clientes para perguntarem na hora suas dúvidas quanto maquiagem? Além disso, o Google+ ajuda na indexação do seu site. Por exemplo, se você realiza uma pesquisa logado no Google, se algum amigo (ou amigo do amigo) recomendou um artigo com um “+1”, esta sua página terá automaticamente mais relevância para o buscador do que uma sem esta recomendação.

Pinterest:

Taí uma rede social bem “nichada”! Lembra daqueles murais de rolha, onde era possível fixar com alfinetes fotos, bilhetes, desenhos? Pois o Pinterest possui o mesmo conceito. Com ele, é possível dar um “pin” em fotos que você vai gostando. Com isso, é possível montar diversos álbuns com assuntos diversificados. Os que mais bombam são relacionados com estilo, e é aí que o pessoal da moda se aproveitou. Grifes criaram perfis no Pinterest para divulgarem melhor suas coleções e ao mesmo tempo vender seus produtos. Num primeiro momento pode parecer difícil, mas não é. Vamos supor que você venda bolsas customizadas. É possível criar um perfil da loja e um álbum com fotos de toda a coleção. Usar palavras chaves que atraiam o consumidor até a bolsa também é interessante. E que tal ajudar o cliente com mais um passo, disponibilizando o preço e o link para adquirir a bolsa desejada? Pronto! Assim é possível vender e promover o produto ao mesmo tempo. O usuário que se interessar pela bolsa, pode talvez não comprar, mas pode dar um “repin” da imagem para o próprio álbum, mostrando assim o produto para mais pessoas. Lojas de decoração, artesanato e design também apostam bastante nesta rede social, podendo divulgar seus trabalhos sem muito custo.

exemplo pinterest zara

Foursquare:

Essa dica vale para quem, além de uma loja virtual, possui uma loja física. O Foursquare é muito legal para conhecer novos lugares ou saber como funciona o serviço de determinado local. O aplicativo, assim como o Instagram, funciona apenas em smartphones e funciona através do mecanismo de geolocalização. Com ele, é possível verificar os locais próximos de onde está e também realizar check-ins nos lugares em que estiver, conquistando pontos e destravando algumas medalhas. Mais do que o jogo de conquistar pontos, o interessante no Foursquare é ler os comentários das pessoas que frequentaram o local, e é possível ter uma boa noção do atendimento, produto e preço. Algumas empresas, como cafeterias e lojas, dão descontos ou alguns brindes para quem fazer check-in em seus estabelecimentos. Outras, incentivam que escrevam reviews sobre o lugar.

Tumblr:

Como você se sente com tantas redes sociais possíveis para usar? Pois os tumblrs das mais diversas temáticas são febre e, em cada semana que passa existe algum com assunto engraçadinho pra dar algumas boas risadas. Assim como o Instagram e o Pinterest, o apelo do Tumblr (leia-se “tâmbler”) é basicamente visual e sua plataforma funciona basicamente como a de um blog qualquer. Além de fotos, os gifs são os queridinhos de quem tem um tumblr.

exemplo tumblr como me sinto quando

Mas não precisa se inspirar muito em um layout, não. Quanto mais tosco, melhor! Algumas empresas já utilizaram do tumblr para algumas campanhas pontuais, utilizando a mesma linguagem do já conhecidinho Como Eu Me Sinto Quando. O que importa nessa plataforma é se divertir!

Conclusão:

É preciso descobrir qual é a sua linguagem e a do seu público-alvo para que uma rede social te entregue resultados proveitosos. Não adianta estar em todas as redes sociais se o seu cliente ou o seu potencial comprador não estejam lá! E lembre-se: se você entrar em alguma delas, atualize sua página, interaja com seu público, converse com eles e, principalmente, RESPONDA o que eles vierem perguntar. O relacionamento será mais efetivo e o envolvimento com a marca será mais duradouro!

Comentários

comentários